Apoio

17/03/2020 16:37

Produtores rurais e apoiadores do que ex-governador com cara de padreco, Raimundo Colombo (PSD), reuniram mais de duas mil pessoas, na região da Coxilha Rica no finde, para prestar uma homenagem a Colombo, pela estrada de esfalfo que hoje escoa parte da produção de grãos de uma das regiões agrícolas mais férteis na Santa e Bela.

Desconstruir
Mesmo com a “desconstrução” que a imagem de Colombo vem sofrendo por parte do atual governador Carlos Moieses (PSL), não tendo convidado Raimundo para a inauguração de obras importantes, como a Ponte Hercilio Luz e o aeroporto da Capital, Florianópolis, Colombo também não perde a oportunidade de criticar a condução do Bombeiro, digo, do Governador Moisés, na boleia administrava da Santa e Bela.

Asfalto
Ainda durante o evento no interior da cidade de Lages, na serra gaúcha, o atual prefeito Antônio Ceron (PSD), também aproveitou para pegar uma carona, digo, lembrar que um vídeo atribuído a equipe de apoio do Senador Jorginho Melo (PL), teria sido a chave para deixar Colombo de fora do Senado nas últimas eleições. No vídeo, dizia que o asfalto feito por Colombo, seria para beneficiamento pessoal, porque a estrada passaria em frente de sua fazenda, mas ficou explicado que a estada não beneficia apenas Colombo e que se Moisés quiser fazer igual ou parecido, vai ter que caprichar.

Pescaria
A estrada trouxe benefícios aos produtores e torna a região com potencial de desenvolvimento do turismo Serrano. E o evento no final de semana, confirma que Colombo deve ser candidato, provavelmente em 2022, para Deputado Federal e pode passar pescando mais uns dois anos na Coxilha Rica, ates deve apoiar sutilmente a reeleição de Antonio Ceron, pois a disputa lá na serra pode ser polariza com a Deputada Federal, Carmem Zanoto (PPS), principal concorrente de Ceron e também “aliada” a Colombo.

Foto (Divulgação)

Autor: JC

JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.

Compartilhe: