Apoio

17/03/2020 16:37

Produtores rurais e apoiadores do que ex-governador com cara de padreco, Raimundo Colombo (PSD), reuniram mais de duas mil pessoas, na região da Coxilha Rica no finde, para prestar uma homenagem a Colombo, pela estrada de esfalfo que hoje escoa parte da produção de grãos de uma das regiões agrícolas mais férteis na Santa e Bela.

Desconstruir
Mesmo com a “desconstrução” que a imagem de Colombo vem sofrendo por parte do atual governador Carlos Moieses (PSL), não tendo convidado Raimundo para a inauguração de obras importantes, como a Ponte Hercilio Luz e o aeroporto da Capital, Florianópolis, Colombo também não perde a oportunidade de criticar a condução do Bombeiro, digo, do Governador Moisés, na boleia administrava da Santa e Bela.

Asfalto
Ainda durante o evento no interior da cidade de Lages, na serra gaúcha, o atual prefeito Antônio Ceron (PSD), também aproveitou para pegar uma carona, digo, lembrar que um vídeo atribuído a equipe de apoio do Senador Jorginho Melo (PL), teria sido a chave para deixar Colombo de fora do Senado nas últimas eleições. No vídeo, dizia que o asfalto feito por Colombo, seria para beneficiamento pessoal, porque a estrada passaria em frente de sua fazenda, mas ficou explicado que a estada não beneficia apenas Colombo e que se Moisés quiser fazer igual ou parecido, vai ter que caprichar.

Pescaria
A estrada trouxe benefícios aos produtores e torna a região com potencial de desenvolvimento do turismo Serrano. E o evento no final de semana, confirma que Colombo deve ser candidato, provavelmente em 2022, para Deputado Federal e pode passar pescando mais uns dois anos na Coxilha Rica, ates deve apoiar sutilmente a reeleição de Antonio Ceron, pois a disputa lá na serra pode ser polariza com a Deputada Federal, Carmem Zanoto (PPS), principal concorrente de Ceron e também “aliada” a Colombo.

Foto (Divulgação)

CPI dos busões pega fogo

O cerco começou a fechar na CPI da Piedade, nada mais nada menos que duas operações policiais estouraram no estado do Paraná que envolvem o grupo econômico pertencente à Transpiedade que toca os serviços de transporte público do povão de forma emergencial na city peixeira.

Requereu
O agora pesselista, Fernando Pegorini realizou requerimento na última sessão da CPI requisitando todos os documentos da primeira ação penal que ocorreu em 2018 e a segunda operação do Gaeco que ocorreu no início de fevereiro de 2020… O requerimento foi aprovado por todas excelências. Uiii!

Credo
As operações deflagradas pelo Gaeco que iniciaram no município de Guarapuava, na terra do barro vermelho e se estendem por diversos citys Brasil afora com crimes de associação criminosa, fraude em licitação etc…

Juntos
Acontece que agentes tanto da empresa piedade como da prefa tinham contato desde a época em que trabalham juntos no estado do Paraná…O pior é que servidor foi fiscal do contrato em Itajaí e aferidor de pagamento de subsídio. Hummm

Indicação
O secretário Rodrigo Lamim afirma que a indicação partiu diretamente do prefeito para o cargo, e o próprio Euclides Rovani afirma que não procurou o prefeito pedindo cargo, que o próprio ligou pra ele o chamando para assumir a diretoria de transportes na secretaria de Urbanismo e ser fiscal do contrato com a Transpiedade. Hummmmm…

Entoncê
Coço o cocuruto e não compreendo como Rovani foi parar na prefa peixeira se a vida inteira morou em Curitiba; de repente após discussões da empresa Transpiedade com o servidor Marcelo Zimmer por conta da aferição de subsídios o mesmo é exonerado e, em seguida Euclides Rovani que já tinha uma relação amistosa com a empresa no Paraná é nomeado no lugar de Zimmer…

Foto (Davi Spuldaro/CVI)

Coisa feia

Nos bastidores do paço da Vila Operária se fala que um dos que teria mamado bastante em quase quatro anos e agora quer abandonar o time é o diretor executivo da secretaria de Agricultura, Lu do Pedroni.

Subiu pra cabeça
Os fofoqueiros de plantão lascam que ao executar a função dentro da Agricultura, querendo mandar até mais do que o secretário César Reinhardt, Lu teria achado que vale muito mais do que realmente é. Ai, ai, ai, que dor!

Sem palavra
O que mais teria deixado o pessoal cabreiro é o fato de Lu não honrar com a própria palavra. O diretor executivo teria apertado a mão do prefeito Volnei Morastoni, dizendo que estaria com ele em projetos para executivo e legislativo, mas agora largou tudo pra abraçar outra sigla.

Nota de 3
Se tudo isso for realmente verdade, pode ser a segunda traição consecutiva de Lu do Pedroni, que também deixou o ninho do PSDB rotulado como traidor. Dizem os bocudos que o diretor executivo tá parecendo mais uma nota de 3 reais, de tão falso que é. Arreda, cambada de fofoqueiro!

Fazer número
Por fim, a turma cabreira detona que Lu só vai pra outra sigla pra fazer número na eleição e trabalhar pra alguém, já que seria um candidato a vereador com menos de mil votos, sem chance alguma de se eleger (credo, raça de infelizes!). Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Foto (DIvulgação)