Secura medonha

11/01/2019 10:58

No mês de dezembro o prefeito de Bombinhas, Paulinho Bagual, ops, Dalago (DEM), foi às rádios anunciar aos quatro ventos que não faltaria Água em Bombinhas. Poderia até acontecer, mas por uma coisinha ali outra acolá. “Mas água não ia faltar”. Inauguraram uma estação de água para abastecer a lua. Foi coisa de lunático mesmo…

Só que não
Nada disso. O prefeito deu com a língua nos dentes. Faltou água do dia 31 até o dia 6 de janeiro. Uma vergonha! Nota daqui e explicação dali veio a ex-prefeita, agora deputada, a bonitona Paulinha da Silva (PDT), tentar justificar o injustificável. Ela nem poderia mais falar pela prefa ou prefeito. Ou poderia? Água tem, mas faltou competência e humildade.

Revolta geral
A população ficou revoltada. E o prefeito montou um vídeo que teria sido filmado clandestinamente no gabinete do Bagual. Dizem que foi montado só pro prefeito dizer coisinhas bonitinhas contra a concessionária. E se for pra ser correto, deveriam chamar a polícia pra prender quem filmou sem autorização, não é Paulinha?

Pra inglês ver
E aí vem o mais absurdo. Na segunda-feira, o Bagual foi à rádio pra dizer que entraria na dona justa pra que a empresa (i) responsável pelo abastecimento de água não cobrasse pelos dias que faltou água. Só que a empresa não cobra por dia, mô quiridu, mas por consumo. Não consumiu não paga. Não tinha água…

É mentira ou burrice
Ou o prefeito sabe que a empresa cobra por consumo e está mentindo, ou o prefeito desconhece a forma de cobrança de água. Quem ligar para a empresa vai ouvir que ela só vai cobrar pela água consumida. E a população fica de palhaço. Quer enganar quem?

A população que se…
Desse jeito, a população que vá tomar banho, putz… vá se ferrar porque água só às vezes. A empresa fez o que fez e vai sair ilesa, num teatro onde quem paga a bilheteria e caro é o consumidor. O prefeito perdeu a chance de fazer a coisa certa. As pessoas não são palhaças pra ouvir que os dias sem água e sem consumo não serão cobrados. As pessoas querem e precisam de água. Ponto.

Foto (Divulgação)

Autor: JC

JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.

Compartilhe: