Ressurreição da Marejada

11/10/2017 15:28

A Marejada voltou ao calendário das festas de outubro em grande estilo. Uma festa que recomeça popular, bonita e confortável, que busca seu lugar ao sol no roteiro turístico catarinense.

Visão apurada
Óbvio que com uma visão mais apurada dentro de uma leitura diferenciada do secretário de Turismo, Evandro Neiva, cabe agora à marejada consolidar sua vocação.

O que não deu certo?
Nas versões anteriores, a marejada sempre esteve muito atrelada, e por consequência, sabotada, seguindo uma tendência, onde confundiram social com representação popular. Virou uma quermesse.

Sempre
A cultura sempre foi importante para os gestores apenas como temática, mas sempre prejudicada pela prática cultural. Muito rasa até dizem alguns. Mas a grande reclamação sempre foi à comida.

Ruim
Por décadas, modelos de gestão do tema gastronômico, sempre foi terceirizado a entidades sem fins lucrativos que por pouca experiência e nenhum profissionalismo, acabaram por definhar talvez a ideia central de uma festa que tem como mote principal a relação com o mar.

Gastronomia
Talvez, a gastronomia seja finalmente a ideia para que a marejada se consolide como uma referência nacional. A gastronomia do mar, por exemplo, fez o Peru, um destino internacional da gastronomia marinha, por uma visão artística e de promoção cultural em padrões internacionais.

Como lá
A Marejada poderia começar a caminhar para com sua peculiaridade, mesmo que estejamos em um país continental de litoral extenso, a gastronomia do mar é um diferencial nacional, de um país predominantemente agro.

Roteiro mundial
Um grande festival gastronômico internacional, uma feira gastronômica do mar e uma enorme campanha da imagem da festa com esse potencial econômico, poderia nos colocar não só no roteiro das festas de outubro, mas consolidar Itajaí no roteiro mundial da gastronomia marinha.

Bebida
A Oktoberfest na galega Blumenau, purexemplo, se consolidou pela bebida. A presença forte da cerveja na cultura alemã, encontrou na bebida o mote para aglutinar o turismo nacional e internacional e virou a mãe das festas.

Gastronômico
A imensa maioria que visita a Santa & Bela Catarina nesta época quer tomar um chope na Oktoberfest. Mas pode também encontrar um centro gastronômico internacional.

Arrojado
Nosso secretário de Turismo, Evandro Neiva foi arrojado e corajoso na ressurreição da festa, esperamos que essa visão continue se apoiando, no sentido de ajudar nossa cidade no sentido de nos transformar em uma cidade do mundo, servido o globo com nossas riquezas. Oxalá!

Foto (PMI/Divulgação)

Autor: JC

JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.

Compartilhe: