CasaCor aqui

12/05/2017 16:27

Domingo inicia em Cambú Beach o evento que reúne o bem temperado mix de arquitetura, decoração, design, arte, cultura  e entretenimento, trata-se da CasaCor que rola no Marina Beach Towers e pode ser visitado até o dia 25 de junho. São 32 ambientes que seguem o conceito “AL maré” e trazem como inspiração o tema da mostra este ano: “Design mais perto das pessoas”.
Na manhã da última quinta, em avant première, um grupo de jornalistas esteve visitando os espaços e hoje eu apresento alguns deles aos meus leitores.
Eu, na real, não consigo me ver em outra profissão que não seja o jornalismo. Meu dever que é um prazer né, mores! As vezes chego a pensar que, quem sabe, a arquitetura me encantaria. Naturalmente, nada técnico, mas gostos de apreciar e logo na chegada de um evento como a CasaCor, e em qualquer canto do país, fico com aquela vontade de “sentir” de que forma os renomados profissionais, alguns deles amigos queridos, fizeram nesta edição para me surpreender e por certo os muitos visitantes que por lá circularem.
Amei alguns, gostei de outros, em poucos eu não queria nada daquilo, mas nenhum deles me deixou com a sensação: desse espaço eu não gostei de nada. Os detalhes fizeram a diferença!
Uma coisa é certa, tendências à parte, o que é realmente essencial em arquitetura, paisagismo, decoração e/ou design de interiores a gente encontra na mostra. Confiram:

A Suíte Soho, segundo sua autora, Lili Golunski, foi “feita” para uma mulher de 45 anos que vive no bairro de Manhattan, em New York.

Gente, foi minha primeira grande paixão na Mostra. 30m2 super bem aproveitados, com mix de contemporâneo e clássico, ideal para uma mulher do seu tempo. Cosmopolita!

O Estar Gourmet, de Tufi Mousse

A arquiteta Renata Pisani  assina o Home Cinema, na CasaCor. O espaço tem 25 m2.

The Great Living, de onde se vê o rio Camboriú e as matas vizinhas “compondo” o cenário é o espaço do arquiteto Alexandre Voigt.

Home Theater, proposto por Alexander Storti, Jeferson Potestino, Bruno Tonietto, da Ileon Arquitetura, que dizem ter as emoçõe3s do cinema como fonte de inspiração, aproveitou seus 66,50 m2, com destaque para adega de raízes de árvore.

Studio Eicke, da Fernanda Eicke, que eu gosto bastante, mas não tive a felicidade de encontrá-la.

Foto Lio Simas

A Sala da Adega, de Ana Cláudia Guerra e Phillippe Siarcos, é um ambiente para um casal cosmopolita que curte as coisas boas é amante do vinho e tem neste amplo living de 105 m2 o espaço ideal para receber amigos.

Foto Lio Simas

A Sala de Leitura, feita por Lau Giassi Morastoni e Homero Marques, em 11 m2 super bem aproveitados, também usou o verde que aliás, foi a cor que mais vi na Mostra e não exatamente o indicado pela Pantone.

Movie Lounge, de Maria Ondina Garcia e Eluize Mendes que possui conforto e dinamismo para reunir e receber a “sua” galera.

Foto Lio Simas

Loft Hanami, de Joana Lunelli, Juliana Daniel e Cláudio Saladini fez um mix de moda e arquitetura. Amei o sousplat e a hortinha na varanda. Um charme!

O Refúgio Deca, das queridas Fernanda Consonni e Pri Borges apresenta um mix de área externa e interna em ambiente atemporal, onde elas fizeram acontecer, e com muita sofisticação, uma sala de estar, uma suíte, cozinha conectada à sala de jantar e um contemporâneo jardim externo.

Ao final de uma forma muito gentil sortearam presentes de seus parceiros entre os jornalistas. Eu ganhei, adorei e agradeço as meninas e a Marche Objetos.

A Sala de Concreto, dos queridos “Junior’s”, o Moacir e o Salvio, dupla do Studio CasaDesign que mostra, mais uma vez, seu olhar contemporâneo sobre esse novo jeito de morar sob a influência urbana. Destaque para o quadro na parede à esquerda, de Fabi Loss.

Foto Lio Simas
Junior e Salvio, além da CasaCor Balneário Camboriú, voltam a mostrar seu trabalho em mais uma edição da CasaCor SP.

Lounge Al Mare, de Ana Konradt Lins e André Bettinelli.
Pela amizade antiga com a Ana, eu e outra colega jornalista, tivemos o privilégio de uma “visita” bem personalizada e adoramos.

São 98 m2 que homenageam a náutica retrô e vintage de uma forma muito bacana, com destaque para as peças do Estaleiro Kalmar, o da Lorena Kreuger, aqui da terrinha. Aliás, vamos combinar, que eles deram charme especial a beleza do concreto aparente em contraste com a madeira e o ferro, com aproveitamento do mix de uma forma única.

Vale destacar, que comecei a fazer a visitação aos ambientes as 10h20, parei às 12h35 e deixei de visitar (desculpem, eu voltarei) 7 espaços da Mostra.
Lembrando que a CasaCor, de domingo 14, até o dia 25 de junho, está aberta de terça a sexta, das 15h às 21h; aos sábados, das 13h às 21h e domingos, das 13h às 19h. Recomendo!

Me acompanhe nas Redes SociaisInstagram | Facebook |

Compartilhe: