The Ocean Race Summits reúne ídolos da vela e políticos em prol da saúde dos mares

21/09/2020 14:20

Podemos resolver isso

Foi assim que o senador Sheldon Whitehouse, de Rhode Island, concluiu seus comentários ao discursar para mais de 680 participantes registrados no evento The Ocean Race Summits realizado nas instalações de Sail Newport, nos EUA.

O senador estava entre um grupo diversificado de especialistas internacionais, jovens líderes e agentes de mudança climática reunidos para enfrentar os desafios dos oceanos.

O  The Ocean Race Summits é realizado mais seguidamente desde a edição anterior da regata de volta ao mundo

”Por muitas gerações, fomos tomadores do oceano e temos que mudar nossa mentalidade e ser os guardiões dos oceanos”, disse o senador.

”As pessoas precisam pensar nos oceanos para apreciar o trabalho que precisa ser feito. Mas isto pode ser feito. Tem que ser feito rapidamente e com intenção. Mas podemos resolver isso”.

Velejadores de renome mundial como Mark Towill (EUA), CEO da 11th Hour Racing Team, e Peter Burling (NZL), medalhista de ouro olímpico e vencedor da America’s Cup, participaram do evento.

Segundo eles, o esporte pode causar um impacto positivo na preservação ambiental.

”Queremos demonstrar que ser competitivo em esportes de alto nível e priorizar a sustentabilidade não é algo exclusivo”, disse Mark Towill.

”É para nosso benefício sermos líderes neste espaço e encorajar outros a se unirem … Estamos em um ponto crítico e queremos que nossa equipe conduza a mudança”.

”O que mais me assustou durante a última edição de The Ocean Race foi o que eu não vi – a falta de baleias, albatrozes, atuns, em comparação com as histórias que ouvi no passado”, disse Peter Burling, co-fundador da Live Ocean, que se concentra na proteção e restauração do oceano.

”A diferença de onde estamos agora é bastante assustadora e mostra o quão urgente é o problema”.

Os Ocean Race Summits visam trazer os valores das regatas oceânicas como liderança e resiliência para enfrentar os desafios enfrentados pela saúde dos oceanos.

Usando uma plataforma online inovadora e envolvente, incluindo oito Action Labs colaborativos focados no desenvolvimento e compartilhamento de soluções, bem como sessões Live Q + A e Networking, a cúpula abordou questões desafiadoras de frente com ênfase em ação e resultados.

”O oceano é o ecossistema mais importante em nossa vida”, disse José María Figueres, o ex-primeiro-ministro da Costa Rica e co-fundador da Ocean Unite.

”Sem um oceano saudável, não há vida no planeta”.

O Sr. Figueres apontou o aumento do número de Áreas Marinhas Protegidas, parando as mudanças climáticas e chegando a um acordo internacional sobre a governança do alto mar como caminhos críticos para restaurar a saúde dos oceanos.

”Existem mais perguntas do que respostas, mas estou otimista e esperançoso por um futuro brilhante, em particular após esta cúpula cheia de pessoas movidas por sua aspiração de contribuir para um planeta mais saudável”, disse Richard Brisius, presidente da The Ocean Race.

”E não devemos desistir agora, temos que nos manter no curso, pois é frequentemente durante os tempos difíceis que vemos as equipes vencerem regatas, graças à grande liderança, espírito de equipe e apenas empurrando mais forte para o que acreditam”.

Mais informações em theoceanrace.com

The Ocean Race pode mudar data de início da regata

04/06/2020 13:45

A The Ocean Race 2021-22 segue confirmada pelos organizadores da regata de volta ao mundo.

A competição terá início em outubro do ano que vem e o Brasil terá novamente Itajaí (SC) como cidade-sede.

Mas os organizadores da regata já estudam possíveis mudanças em função da COVID-19.

Em entrevista ao portal Tip&Shaft, Johan Salén, co-proprietário da The Ocean Race, disse que tudo está em aberto.

”Se a prova não ocorrer em 2021, a escolha mais provável seria adiar por um ano”, comentou o representante da The Ocean Race ao lado de Richard Brisius.

”Também pensamos em outras opções, como competir em duas partes, mas existem algumas desvantagens para esta solução”.

”Não achamos que seja uma prioridade no momento reduzir as etapas…já temos duas a menos que na última vez”.

O objetivo dos organizadores da Ocean Race é que o evento permaneça internacional e visite todos os continentes do mundo.

Matéria completa da Tip&Shaft aqui

Conferencia “Ciudades sin plástico: Cómo convertir una ciudad en un destino turístico sostenible y reducir el plástico de un solo uso en Alicante”. Museo The Ocean Race. 29 de Marzo, 2019.

A Tip & Shaft faz uma série de cinco entrevistas sobre o futuro das corridas de vela e Johan Salén não fugiu das perguntas…

A crise da Covid 19 obrigou os organizadores de evento a mudar planos.

Com a The Ocean Race não é diferente!

Mas por começar só em 2021, a regata tem suas vantagens.

”De nossa parte, não temos eventos planejados imediatamente, além das Summits dos Oceanos, por isso temos um pouco mais de tempo para nos adaptar – em comparação com a Vendée Globe, por exemplo, que, espero, possa ocorrer este ano”.

”Mas se tivéssemos que organizar a The Ocean Race este ano, teria sido muito diferente, porque as escalas complicariam muito as coisas”.

”No momento, estamos em discussões  com os patrocinadores, as equipes e as cidades para tomar uma decisão na próxima edição”.

Sobre quando será tomada a decisão de mudar a data, Johan Salén explicou que  é difícil encontrar o momento ideal para decidir, mas que precisa sair rapidamente.

”Quanto mais esperamos, menor a incerteza que enfrentamos. Do nosso ponto de vista como organizadores, podemos facilmente organizar a regata dentro do cronograma, em 2021”.

”Além disso, algumas equipes ainda procuram patrocinadores o que no momento é bastante impossível”.

”O mesmo vale para as cidades: algumas estão prontas, mas talvez seja melhor esperar”.

 

 

Regata The Ocean Race define Shenzhen (China) como cidade-sede

18/12/2019 10:50

A The Ocean Race confirmou que fará uma parada na Ásia, mais precisamente na chinesa Shenzhen, na edição 2021-22.

Será a quinta vez na história que o maior país do mundo participa da competição de vela oceânica recebendo os veleiros.

Localizada ao norte de Hong Kong, em uma área conhecida como Great Bay, Shenzhen está entre as cidades mais prósperas e de crescimento mais rápido da China nos últimos 30 anos.

Como sede de muitas das principais empresas e fabricantes multinacionais, é um centro importante para muitas partes interessadas na regata.

“Nos últimos anos, a China reconheceu o tremendo potencial da área de Great Bay, priorizando seu desenvolvimento, centrado em Shenzhen, nas novas políticas e usando sua geografia oceânica para obter o máximo proveito”, enfatizou Li Xi, secretário do Comitê Provincial de Guangdong.

A Ocean Race está visitando a China desde a edição de 2008-09. Agora, a regata vai parar em Shenzhen, também conhecida como o Vale do Silício da China, e lar de uma população que se aproxima de 20 milhões.

“Esta é a quinta edição consecutiva da regata com escala na China”, disse Johan Salén, diretor administrativo da The Ocean Race.

E por falar em China, o país é o atual campeão da Ocean Race. Em 2017-2018, o Dongfeng Race Team superou os adversários na última etapa e se sagrou vencedor.

“O barco chinês venceu a prova com o final mais próximo da história, e a parada na China foi importante para aumentar a base de fãs local, tanto para a equipe quanto para o evento. ”

A edição de 2021-22 da The Ocean Race contará com duas classes de barcos – a inovadora IMOCA 60, juntamente com os barcos VO65 de design único da vez passada.

“Abrir a regata para a flotilha IMOCA 60 e para o VO65 significa que podemos ter o melhor dos dois mundos”, explicou Salén. “Na última edição, os VO65s provaram ser rápidos e confiáveis ​​e promoveram provas icônicas”.

Mais sobre a parada chinesa

A navegação offshore não é novidade para as pessoas da Great Bay e do sudeste da China, que se orgulham de sua rica herança marítima.

Atualmente, um ambiente favorável e novas tecnologias oferecem grandes oportunidades para os entusiastas do esporte e jovens organizarem atividades e formarem equipes para participar de regatas futuras, revivendo a tradição regional da vela.

As últimas quatro edições da volta ao mundo apresentaram times com bandeiras chinesas, culminando com a vitória do Dongfeng Race Team em 2017-18.

Pelo menos uma entrada chinesa é esperada para a edição de 2021-22 da The Ocean Race.

A Ocean Race está programada para começar no porto de origem em Alicante, Espanha, no quarto trimestre de 2021, e terminar em Gênova, na Itália, em junho de 2022.

Shenzhen, China, ingressa na lista ao lado da Cidade do Cabo, na África do Sul; Auckland, Nova Zelândia; Itajaí, Brasil; Aarhus, Dinamarca e Haia, na Holanda, são cidades-sede confirmadas, juntamente com Cabo Verde, que será a primeira parada da África Ocidental na história da competição oceânica.

The Ocean Race finalista em prêmio mundial da indústria esportiva

25/02/2019 14:09

A The Ocean Race, novo nome da regata de volta ao mundo, foi selecionada em três categorias principais no prestigiado BT Sport Industry Awards 2019.

A competição, que por mais de 20 anos teve o nome de Volvo Ocean Race, foi indicada para os prêmios de Fan or Community Engagement Award, Cutting Edge Sport, Desenvolvimento Social e Sustentável.
O prêmio da indústria esportiva mundial conta com 19 categorias e reúne as maiores e melhores marcas, campanhas, eventos e organizações do planeta, incluindo Adidas, Nike, Fórmula 1 e Visa. 
O co-presidente da Ocean Race, Johan Salén, disse estar satisfeito pelo reconhecimento internacional.
“A edição de 2017-18 da Volta ao Mundo nos fez mudar as percepções da vela como esporte e alcançar mais fãs”.

“A sustentabilidade é a chave! Nós buscamos encontrar maneiras únicas de comunicar e envolver os fãs – sejam os novos e os mais assíduos – e construir soluções tecnológicas inovadoras nos lugares mais extremos do planeta”.

Na categoria Prêmio de Desenvolvimento Social e Sustentável, a campanha “Clean Seas / Turn the Tide on Plastic”, enfrenta Beko, City Football Group, Lucozade e MCC.

A campanha – que contou com a parceria da Race com 11th Hour Racing, UN Environment e Mirpuri Foundation promoveu debates sobre saúde dos oceanos e preservação marinha.

O evento teve a série de palestras como a Ocean Summits e o barco Turn the Tide on Plastic, apoiada pela Sky Ocean Rescue.

A próxima edição da The Ocean Race começará em Alicante, na Espanha, em 2021.