Karun e 11th Hour fazem parceria para Volta ao Mundo

12/02/2020 16:53

O barco 11th Hour Racing Team firmou parceria com a Karün como fornecedora oficial da equipe de regatas.

A empresa atua na categoria de óculos sustentáveis ​​e o contrato é válido para os  próximos três anos.

Isso quer dizer até a conclusão da próxima edição da The Ocean Race, em 2022.

A Karün fornecerá ao time da 11th Hour Racing Team e equipe de terra óculos de sol projetados para velejar em alto mar

Esta é a segunda regata oceânica consecutiva em que o CEO da 11th Hour Racing Team, Mark Towill, e o capitão Charlie Enright fizeram uma parceria com Karün, depois de trabalharem juntos nos protótipos e desenvolvimento da primeira linha de óculos de sol de Karün em 2017.

Eles estavam no Vestas 11th Hour Racing na edição 2017-18 da The Ocean Race.

“Os óculos de sol Karün protegem nossos olhos do sol, brilho e elementos – e ajudam a proteger nossa terra ao mesmo tempo, dado o compromisso da marca em usar materiais reciclados para sua produção”, disse Towill.

“Karün criou um exemplo de economia circular na prática – apoiando sua comunidade local na Patagônia para coletar redes de pesca, transformando esse material em um produto de alta qualidade que pode ser decomposto no final de seu ciclo de vida e reaproveitado em outros produtos e usos. Todos nós podemos aprender com o exemplo deles”.

A linha completa de óculos de sol de alto desempenho da Karün é fabricada com plásticos oceânicos reciclados da Patagônia, alcançando um verdadeiro equilíbrio entre sustentabilidade e desempenho.

As lentes são construídas usando policarbonato Zeiss oficial, com revestimento hidrofóbico transparente.

“Estamos muito entusiasmados por fazer parceria pela segunda corrida consecutiva com a 11th Hour Racing Team”, disse Thomas Kimber, fundador e CEO da empresa de óculos escuros.

“Acreditamos que, juntamente com nossos amigos e parceiros, podemos inspirar mais pessoas a refletir sobre nosso papel neste planeta e provar, por exemplo, que podemos criar empresas de um ponto de vista diferente, como um veículo de bem-estar social e ambiental”.

A Karün também usa embalagens sustentáveis ​​feitas de papelão reciclado e estojos de couro reciclado, minimizando assim qualquer pegada ambiental.

E seu impacto vai além do processo de produção, todo produto Karün está contribuindo para a proteção de 400.000 hectares de natureza intocada na Patagônia, através do trabalho com a comunidade local e os indígenas mapuche no sul do Chile.

A partir deste ano de 2020, você pode esperar novos modelos esportivos na coleção de óculos Karün, combinando novos materiais reciclados, como metal reciclado.

Para mais informações sobre a marca e produtos, visite www.karunworld.com.

Globe 40 confirma 11 equipes de Class40. Brasil sedia etapa

Onze equipes já fizeram inscrição para a regata Globe 40, prova de volta ao mundo dos barcos da Class40.

Barcos de Marrocos, Japão, Austrália, Estados Unidos e a França, que representa metade dos capitães registrados, estão na lista.

O evento larga em 2021 de Tanger, no Marrocos.

A prova, no mesmo estilo da Ocean Race, só quem duplas, passará pelo Brasil também.

Recife (PE) será uma das cidades-sede da competição de vela oceânica.

Assim como na Transat Jacques Vabre, os Class40 serão tripulados por dois competidores.

Segundo os organizadores, a GLOBE 40 é um Tour du Monde acessível a amadores e skippers profissionais.

GLOBE 40

1 EORA RACING Rupert Henry
2 SIROCCO Nicolas Magnan France
3 SEGEL WELT RACING TEAM Andreas Hanakamp Autriche
4 GRIPHON SOLO II Joe Harris USA
5 A DEUX SUR LA GRANDE ROUTE Léo Grosclaude France
6 PERE ET FILS AUTOUR DU MONDE Kieran Le Borgne France
7 EQUIPE ALLEMANDE TBA Allemagne TBA
8 RESURRECTION Stéphano Raspadori Italie
9 ESPRIT DU VENT Marc Dubos France
10 KI’M’ ANGE AUTOUR DU MONDE Kim-Anne Le Formal France
11 AROUND THE WORLD – GLOBE40 CHALLENGE Masa Suzuki

 

Boxeadora medalhista olímpica Adriana Araújo defende de título mundial no Boxing For You

10/02/2020 11:58

A boxeadora Adriana Araújo faz no próximo dia 29 de fevereiro, no Boxing For You, na Arena de Lutas, em São Paulo (SP), sua primeira defesa de título mundial.

O co-main event do dia será contra a venezuelana Estheliz Hernandez. O combate principal será do brasileiro Esquiva Falcão contra o argentino Jorge Daniel Miranda. O card completo terá transmissão do canal FoxSports.

São Paulo-SP 18/10/2019 – Boxing For You 7. Foto: Mario Palhares/Boxing For You

Adriana Araújo, a única medalhista olímpica da nobre arte brasileira, é detentora do título Mundial Silver do Conselho Mundial de Boxe na categoria Super-Leves (até 63,5 kg) desde outubro do ano passado quando venceu a argentina Claudia Andrea Lopez por decisão unânime (100 a 89, 100 a 89 e 99 a 90) no Boxing For You 7, realizado também na Arena das Lutas (SP).

A baiana Adriana Araújo tem um cartel de cinco lutas profissionais com cinco vitórias. Sua primeira na carreira foi em 2017 quando venceu Elaine Maria de Albuquerque, mesma adversária do começo de 2019, quando derrotou por nocaute.

“Minhas expectativas são as melhores, eu já conheço a minha adversária do boxe olímpico, ela lutava na categoria 57kg, tem um estilo de luta bem parecido com o meu, mas eu tenho um diferencial e vou usar isso contra ela, estou bem, treinando duro aqui em Salvador (BA) e com certeza isso me levará ao título principal”, disse Adriana Araújo.

Rangel Almeida, técnico de Adriana está impossibilitado de treiná-la por problemas de saúde. No entanto, a pugilista faz suas atividades desde agosto com boxeador olímpico Robenilson de Jesus em Salvador (BA). Robenilson participou de três olimpíadas (2008, 2012 e 2016) e ficou muito tempo na Seleção Brasileira, onde conheceu Adriana.

“Desde quando saiu a data do Boxing For You, montei uma planilha de treino para a defesa do título baseado no que precisamos. No camping de treino dela serão 8 sparring. Ela estará pronta no dia 29 para dar mais uma alegria ao povo brasileiro. E se manter firme para o cinturão mundial Regular”, comentou Robenilson de Jesus.

Natural da cidade de Valencia, na Venezuela, a adversária de Adriana, Estheliz Hernandez, acredita que está no melhor momento de sua carreira e levar o cinturão para casa é só questão de oportunidade.

“O melhor momento da minha carreira é agora, chegou a oportunidade que eu estava esperando”, contou Estheliz Hernandez.

“Será uma boa luta, estou me preparando o máximo para esse compromisso. Minha oponente é muito boa, é uma boxeadora muito forte e tenho certeza que será uma boa luta”.

A venezuelana tem seis lutas e seis vitórias no cartel, sendo cinco por nocaute e a última contra a conterrânea Yoselin Cedeno, em março do ano passado.

Morando em Bogotá, na Colômbia, “La Negrita” treina no ginásio Apolo Boxing Clube sob a supervisão do treinador Nilson Potes. “Essa luta para mim é um objetivo pessoal grande, uma grande oportunidade que darei tudo de mim”, comentou.

Sobre sua adversária, Adriana Araújo comentou: “Já presenciei algumas lutas dela no boxe olímpico, lutando pela seleção venezuelana, é uma atleta que sabe boxear, tem um estilo parecido com o meu, gosta de trabalhar no contra golpe. Mas ainda não vi como profissional, apesar de ser boxe, são esportes diferentes, eu tenho a força a meu favor, posso usar golpes duros no corpo dela, é como eu quero começar o início da luta contra ela”.

A luta será realizada em 10 rounds.

Ingressos para o Boxing For You

Os ingressos para o Boxing For You de 29 de fevereiro, com as lutas de Esquiva Falcão e Adriana Araújo, serão comercializados a R$ 100 e serão limitados.

A cidade de São Paulo receberá o primeiro evento e o BSM Group está analisando propostas de outros municípios do País para realizar o Boxing For You na datas citadas abaixo.

Para obter informações sobre a compra de ingressos, ligue para o número: +55 (11) 3115-0355.

As datas

29 de fevereiro
4 de abril
2 de maio
6 de junho
8 de agosto
5 de setembro
3 de outubro
7 de novembro

A história de sucesso do B4Y

Em 2019, o Boxing For you promoveu três noites de luta, reunindo os melhores atletas da nobre arte. O evento inovou ao trazer os últimos três medalhistas olímpicos brasileiros para o mesmo card, ou seja, colocou Adriana Araújo, Esquiva Falcão e Robson Conceição em ação na cidade de Mangaratiba (RJ).

Ao todo cinco emissoras de TV transmitiram as lutas, algo sem precedentes na história do boxe brasileiro.

As outras duas edições ocorreram em São Paulo (SP), na Arena de Lutas, e tiveram como protagonista a baiana Adriana Araújo, campeã mundial silver no Boxing For You.

Além do esporte, o B4Y oferece aos patrocinadores uma plataforma completa, que vai desde a experiência de marca nos eventos, passando por uso de imagem de atletas, conteúdo integrado nos canais próprios e transmissão na TV aberta, PayTV, streaming e redes sociais, com formatos inéditos e exclusivos.

Já foram realizadas sete edições do Boxing For You, sendo três em São Paulo (SP), duas em Sorocaba (SP) e uma em Mangaratiba (RJ).

Influenciadores da vela oceânica brasileira reunidos em abril

09/02/2020 19:02

Os principais influenciadores da vela brasileira, incluindo youtubers do setor náutico, estão confirmados no VelaShow 2020, que será realizado de 3 a 5 de abril, no Clube Naval Charitas, localizado nos arredores da Baía de Guanabara, em Niterói (RJ).

O evento reunirá uma plataforma de comunicação e negócios exclusivamente voltada para a vela no Brasil, incluindo exposições e workshops. Os palestrantes foram escolhidos pelos organizadores por abordarem todo o segmento de vela no País, incluindo competições, travessias entre oceanos e vida a bordo.

Para assistir as palestras, basta adquirir o ingresso no site do evento (www.velashow.com) e chegar no local com antecedência (tendo em conta o dia e horário de cada palestra).

Os organizadores esperam receber mais de 50 representantes de marcas relacionadas ao mundo náutico, como estaleiros, veleria, empresas de charter, embarcações expostas e outros.

”Os participantes do VelaShow terão uma gama enorme de assuntos para conhecer do mundo da vela. O contato com pessoas que vivem no mar, por exemplo, é inspirador. As histórias são cativantes”, disse Edilberto Almeida, organizador do evento.

As palestras serão realizadas nos três dias no Clube Naval Charitas.

Palestras da sexta-feira, 3 de abril

No primeiro dia de evento, 3 de abril, já estão confirmadas as palestras sobre o Projeto Grael, Tio Spinelli, do jornalista Jorge Souza, do velejador Cláudio Capelo e da Global Star.

Jorge Souza, jornalista e ex-editor da revista Náutica, comenta sobre seu livro “Histórias do Mar”. “Na palestra eu  conto umas 10 historias que estão no livro e mostro algumas imagens destas historias já que são todas verídicas”, comentou.

O  livro, que já é um sucesso, teve 2.000 exemplares vendidos em menos de 8 meses.

Palestras do sábado, 4 de abril

No sábado (4) estão confirmados: Luciano do Bora, da Família Grilo (do “Bora – Uma aventura de veleiro pelo mundo”), Aleixo Belov, conhecido como o primeiro navegador a dar uma volta ao mundo em solitário com veleiro de bandeira brasileira, o “Três Marias”,  Matajussi, Marcelo Bonilla, Fernando Previdi e Denilson Fuchs.

Fernando e sua família são esperados no sábado para a palestra: Morando no veleiro com as crianças – a família de classe média raspou todas as economias e largou tudo para morar em um veleiro catamarã com os filhos.

A família composta por Jamille e Fernando, e os filhos André (8 anos) e Laura (6 anos), contará os detalhes de como concretizar o sonho e a deliciosa rotina dos seus três primeiros anos no mar, incluindo HomeScholling e Charter.

“O ponto chave é a participação das crianças. A gente dá um enfoque muito na grande na palestra em mostrar o dia a dia das crianças. E, sempre que possível, as próprias crianças falam e vão se soltando, o que deixa a palestra bem legal”, comentou Fernando.

“A gente conta como é o dia a dia das crianças. A consciência ecológica que você ganha morando no barco. Esse ano a gente vai falar bastante sobre o HomeSchooling, dentro do barco que é algo que chama muita atenção. A gente vai explicar como a gente sobrevive financeiramente, e fazemos um breve resumo de como foi a nossa história.”, completa.

Marcelo Bonilla em sua palestra falará das dificuldades mais comuns na aprendizagem da vela e passará dicas de como superá-las. “Abordarei também os equívocos que observo nos iniciantes na escolha do primeiro veleiro e proponho uma mudança de paradigma, tendo como base os princípios da simplicidade e da liberdade que o veleiro pode proporcionar”, disse Bonilla.

“Tenho uma expectativa muito positiva deste evento, acredito que terá um público maior do que o primeiro e presença de mais fabricantes de veleiros. O grande desafio inicial, a primeira edição, foi um sucesso. Agora é ir ajustando e melhorando a cada ano”, completou.

Palestras do domingo, 5 de abril

No domingo, os palestrantes  já confirmados são Beto Pandiani, Felipe Machado e Beto Toledo (do canal no Youtube “Sailing Around The World”).

O velejador Beto Pandiani, com sete expedições pelos mares do mundo no currículo, já planeja os próximos desafios. Em 2021,ele fará a Passagem Noroeste, entre o Norte do Canadá e o Alasca.  Será  uma viagem de mais ou menos 100 dias.

Beto Pandiani falará dessa aventura e de outras no VelaShow“Faz tempo que eu não faço uma palestra aberta no Rio de Janeiro. Tenho muitos amigos e conhecidos da vela que nunca viram uma palestra minha.A verdade é que muita gente que me acompanha, segue as viagens e tudo mais, não tem uma noção exata do que aconteceu nessas sete viagens. Na palestra eu consigo fazer uma síntese precisa do que aconteceu, de como foram organizadas as viagens”, comenta Pandiani.

“É sempre um mergulho interessante e eu tenho tido ótimos resultados nessas minhas apresentações. E isso aconteceu na primeira edição do Vela Show, que aconteceu em Itajaí, onde eu pude perceber que as pessoas que estavam lá, que são pessoas do mar, se sentiram muito conectadas e foram surpreendidas pelas histórias”, disse.

O navegador Beto Pandiani e sua equipe farão um filme sobre as mudanças climáticas durante a nova expedição. “Como o Ártico está desgelando nos verões e é exatamente por onde vamos passar, é apropriado a gente levar um cientista e uma equipe de cinema no barco de apoio para documentar e falar sobre o que está acontecendo, comentou.

Sobre a edição do VelaShow em Niterói, o explorador tem altas expectativas de público e adesão.

“A próxima edição do Vela Show em Niterói eu achei ótimo. A mudança é sadia, ainda mais em um Brasil tão grande. Niterói é muito importante, ainda mais no cenário de competição. Dessa cidade já saíram muitas medalhas. Obviamente por ser um evento novo ele tende a crescer, pois a cada ano ele vai ganhando força”, concluiu.

Beto Toledo, que apresentará a palestra “Velejando pelo Mediterrâneo”, ainda completa:  “O VelaShow é uma oportunidade enorme para a vela brasileira, com eventos exclusivos para o segmento a gente espera uma retomada no interesse e nos investimentos. Um encontro como este presencial cria oportunidades, networking, troca de informações e crescimento. Nós damos todo apoio para qualquer iniciativa que vise crescer o alcance e desmitificar o mercado”, disse.

O VelaShow 2020 reunirá também regatas nos dias 4 e 5 de abril com os barcos das classes RGS, ORC, IRC e Bico de Proa abrindo o calendário, depois uma competição para os monotipos Laser e Dingue e Optimist.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site: www.velashow.com.

Formato das seletivas da America’s Cup definido

Quatro equipes internacionais disputam a regata America’s Cup World Series em Cagliari, na Itália

Barcos da Nova Zelândia, Itália, Estados Unidos e Grã-Bretanha foram confirmados para a World Series (ACWS).

O evento de abertura será na região da Sardenha de 23 a 26 de abril.

O atual detentor do título ;e Emirates Team New Zealand.

Os desafiantes são Luna Rossa Prada Pirelli Team, da Itália, com os desafiantes britânicos e americanos INEOS TEAM UK e NYYC American Magic.

Todos têm o mesmo barco, o AC75.

Nos primeiros três dias da regata, haverá quatro provas por dia de competição

Os vencedores dos matchs marcarão um ponto e os perdedores, zero.

No último dia, as duas equipes atrás no placar disputarão uma única prova dos playoffs para decidir o terceiro e o quarto, enquanto as duas principais equipes se enfrentarão na final.

Depois da Itália, a World Series 2020 vai para Portsmouth, Inglaterra, de 4 a 7 de junho, e em Auckland – junto com uma regata separada da Christmas Race – no período de 17 a 20 de dezembro.

Depois disso, em janeiro e fevereiro de 2021, os Challengers disputarão a Prada Cup para decidir qual deles enfrentará o Emirates Team New Zealand no Match para a 36ª America’s Cup apresentado, programado para os dias 6 e 21 de março.

Emirates Team New Zealand’s AC75 on the Waitemata Harbour in Auckland, New Zealand

Regata JL Marina Bracuhy confirmada em Angra dos Reis

07/02/2020 23:14

Aqui vai uma divulgação muito legal de uma das regatas mais movimentadas do calendário de oceano.

É quarta edição da Regata JL Marina Bracuhy, que será no dia 28 de março, em Angra dos Reis (RJ).

Centenas de barcos de vários tamanhos e mais de 500 velejadores na água lotaram a prova em anos anteriores.

A tendência é que os números sejam maiores em 2020.

Segundo meu amigo Hélio Viana, a regata apresenta números que a tornaram a prova com maior crescimento no litoral da região Sudeste.

Desta vez, a expectativa é ainda maior, porque a edição deste ano tem previsão de reunir 130 barcos e perto de 600 tripulantes.

Cerca de 15% a mais do que no ano passado, quando participaram 111 veleiros e 534 velejadores.

O fim de semana da regata promete ser ainda mais animado, com um jantar de premiação, regado a muito chope da marca Enseada, música ao vivo e sorteio de brindes, nas históricas ruínas do velho Engenho do Bracuhy.

No sábado à noite, dia da regata, além da tradicional festa de abertura, na sexta-feira, onde uma “canoa de chope” aguarda os velejadores, e o informal churrasco comunitário Churrascuhy, que se estende por todo o domingo.

No total, três dias de muita vela e pura festa. Com apenas três edições, a Regata JL Marina Bracuhy já conquistou um lugar de destaque no cenário da vela nacional.

Desde o começo faz parte da Flotilha de Angra dos Reis de Veleiros de Oceano – FARVO e, a partir deste ano, também do calendário da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano – ABVO, o que dará um caráter mais técnico a competição, sem, no entanto, abrir mão da sua característica de regata festiva.

Participarão barcos das classes RGS, APS, IRC, ORC, Clássicos, Cruzeiro, Multicascos e Bico de Proa, e a inscrição dá direito a um kit com bolsa exclusiva para o comandante de cada barco, mochila para todos os tripulantes, camisas com proteção UV e diversos brindes.

O valor é de R$ 100 por velejador, mais R$ 38 por barco, para quem se inscrever até 10 de março. Depois disso, o preço por pessoa muda para R$ 130. As vagas serão limitadas em 130 barcos e as inscrições já estão abertas, pelo site regatabracuhy.com.br/inscricao2020

A Marina JL Bracuhy disponibilizara vagas gratuitas (mas limitadas e por ordem de inscrição) por até sete dias para os barcos de outras regiões – para os das marinas e clubes de Angra serão três dias.

E graças a uma parceria com o salão náutico Vela Show, que acontecerá em seguida, no clube Charitas, em Niterói, a Marina JL Bracuhy oferecerá outros três dias de permanência gratuita dos barcos, pois uma flotilha está sendo organizada para partir de lá em direção ao evento.

Para mais informações regatabracuhy.com.br

Rolex Sydney Hobart Yacht Race lança documentário da regata de 2019

05/02/2020 22:56

A Rolex Sydney Hobart Yacht Race é um dos desafios mais difíceis da vela.

A regata de 628 milhas náuticas ao longo da costa sudeste da Austrália atrai uma flotilha especial de dois em dois anos.

Os principais barcos do mundo correm o evento, que teve o veleiro australiano Ichi Ban como vencedor no fim do ano passado.

Foi a a 75ª edição da competiçào.

Desde 2002, a Rolex faz parceria com essa regata organizada pelo Cruising Yacht Club da Austrália.

No Brasil, a marca de relógios já foi o naming rights da Semana de Vela de Ilhabela por quase dez anos.

Descubra mais sobre a Sydney Hobart em https://on.rolex.com/2SduKib

#RolexSydneyHobart #Sailing #Perpetual

Yoann Richomme será o comandante do Racing for the Planet na Ocean Race

04/02/2020 13:37

Barco Racing for the Planet confirma francês como skipper

A Mirpuri Foundation Racing Team anunciou o velejador francês Yoann Richomme como skipper do barco Racing For The Planet.

O veleiro competirá na classe VO65 da edição 2021-22 da The Ocean Race.

Yoann Richomme tem um currículo vitorioso na vela oceânica, incluindo dois títulos da La Solitaire du Figaro e um na Route du Rhum.

Em 2017, esteve a bordo do Viva a Beira, um barco que apoiou crianças brasileiras da BrazilFoundation na Transat Jacques Vabre.

”Estou muito orgulhoso de ser nomeado skipper da equipe Mirpuri Foundation Racing na Ocean Race”.

”Vencer a regata é um objetivo meu há muito tempo e estou pronto para enfrentar esse desafio”, disse Yoann Richomme.

”Tenho grande respeito pela mensagem que a equipe da Fundação Mirpuri está levando ao mundo”.

”Como pai, quero passar este belo planeta para minha filha e a próxima geração. Estamos correndo pelo planeta e cada pequeno passo à frente pode fazer uma grande diferença”.

A equipe vai usar o ano de 2020 para fazer testes a bordo do Volvo Ocean 65.”Vamos também participamos de algumas regatas de treinos este ano e começamos nossos preparativos a sério, por isso sabemos que chegaremos à linha de largada com uma equipe capaz de vencer”, completou o francês.

O francês segue os passos de lendas locais da como Eric Tabarly, Jérémie Beyou e os vencedores da Ocean Race como Franck Cammas e Charles Caudrelier.

O citado charles Caudrelier e Bruno Dubois (diretor de equipe), que uniram forças para liderar a vitória da Dongfeng Race Team 2017-18, são conselheiros do português Paulo Mirpuri e da Mirpuri Foundation Racing Team.

Foram eles que escolheram Yoann Richomme como o skipper do veleiro.

“Yoann estava no topo da minha lista para a próxima regata. As recentes vitórias de Yoann falam por si”, explicou Dubois.

“De sua base em Lorient, ele está competindo no oceano por até 200 dias do ano”.

”Ele tem a sensação natural de como fazer um barco rápido e também a habilidade técnica para fazer o melhor uso dos dados e gerenciar sua equipe. Ele é sem dúvida o velejador mais competente do mercado atualmente”.

Paulo Mirpuri, proprietário da equipe da Fundação Mirpuri, disse: ”Estou muito satisfeito em receber Yoann na equipe. Temos a sorte de ter Bruno e Charles nos aconselhando sobre como formar a melhor equipe”.

”Seus conhecimentos são os melhores do mundo e eu os encarreguei de encontrar um skipper que pudesse pegar nosso barco e levá-lo à vitória em 2021”.

”Em Yoann, eles viram alguém que tem o raro equilíbrio de um regatista habilidoso e um líder paciente, de olho nos mínimos detalhes”.

”Já estou impressionado com a abordagem e a mentalidade dele”.

”Faremos tudo o que pudermos para capacitá-lo a montar uma equipe vencedora de corrida e liderar o caminho para transmitir nossa mensagem”.

A The Ocean Race começa no segundo semestre de 2021 e terá o Brasil novamente como cidade-sede.Itajaí (SC) foi escolhida pela quarta vez como destino.

Conheça o novo carro elétrico da Formula E para 2020/21

A Fórmula E e a FIA apresentaram, nesta terça-feira (4), o carro Gen2 EVO, usando um design repaginado que será lançado na sétima temporada, quando a série de corridas elétricas irá competir com a chancela de Campeonato Mundial da ABB FIA Fórmula E.

Antes de mais uma temporada marcante, o primeiro carro de Fórmula E a disputar o campeonato mundial recebeu uma série de mudanças no seu design estrutural, com uma nova asa dianteira, uma barbatana dorsal, asa traseira com um novo design e é claro, uma pintura atualizada.As modificações na carroceria foram feitas no meio do atual ciclo de quatro anos da era ‘Gen2’, para fornecer um novo visual para a Fórmula E.

O carro continuará apresentando os pneus para todas as condições climáticas MICHELIN Pilot Sport de 18 polegadas, especialmente projetado para uso tanto em condições de pista úmida quanto seca.

No vídeo acima é possível conferir o chassi e a carroceria idênticos a todos os times da sétima temporada, com as regras em aberto para as equipes projetarem e desenvolverem seus próprios componentes para o seu powetrain.

O Gen2 EVO fará a sua primeira aparição pública no estande da FIA no Salão Internacional do Automóvel de Genebra em 3 de março.

Responsável pela IMOCA não está preocupado com a Ocean Race

03/02/2020 22:50

Em entrevista ao site Tips and Shaft, o francês Antoine Mermod garantiu que a IMOCA, classe que ele comanda, está longe de se preocupar com a regara Ocean Race.

A categoria dos 60 pés será usada também na regata de volta ao mundo, que terá a brasileira Itajaí (SC) como cidade-sede pela quarta vez consecutiva.

A IMOCA entrou no calendário da antiga Volvo Ocean Race para a edição 2021-22.

A VO65 segue no start list para a próxima temporada.

Com a Vendée Globe no fim do ano e a Transat Jacques Vabre em 2021, a pergunta feita pelo site especializado em vela foi: como entrará a IMOCA na Ocean Race.

Poucas campanhas foram anunciadas até o momento! A mais garantida de IMOCA é a 11th Hour Racing.

Deixo vocês com a entrevista para a Tips and Shaft sobre a Ocean Race com Antoine Mermond

Você estava falando sobre a Ocean Race. Não ouvimos falar de nenhum novo projeto da Imoca além da 11ª Hour, e não parece haver muito interesse das equipes atuais. Isso é preocupante?

Não. Na França, todos estão se concentrando na Vendée Globe. Isso não impediu algumas equipes de trabalhar no que está por vir, mas há muita coisa acontecendo.

O mesmo vale para projetos fora da França.

As coisas estão mudando na Espanha, no hemisfério sul e em outros continentes, as coisas vão acontecer. Claro que seria mais fácil se houvesse quinze barcos inscritos hoje.

É verdade que é um momento muito frustrante, pois todo mundo espera tanto, mas não estamos preocupados. Hoje estamos no lado escuro da lua, se você gosta no que diz respeito a projetos. É muito cedo para dizer se vai dar certo ou não.

Você mencionou 15 barcos. Esse é o objetivo?

No começo, conversávamos entre 10 e 15 barcos, agora estamos olhando para 8 e 12. Dito isto, existem duas etapas: a primeira terminará no próximo verão (inverno no Brasil), quando saberemos quantos barcos novos haverá e a segunda, imediatamente antes ou depois da  Vendée, quando descobriremos quantos barcos continuarão até The Ocean Race.

O que continuo dizendo é que, para um projeto forte na Vendée Globe, a adição de The Ocean Race não o leva a orçamentos malucos em comparação com uma temporada como a Transat Jacques Vabre.

As dez maiores equipes da Vendée Globe já têm 80% do orçamento à sua disposição, com a possibilidade de obter um retorno extremamente grande sobre o investimento.

É por isso que a parceria com a The Ocean Race é uma estratégia de longo prazo. O primeiro passo é um pouco como uma transição, pois o anúncio do nosso envolvimento com a regata chegou bastante tarde em relação aos projetos na Vendée Globe.

Leia na íntegra a matéria — https://www.tipandshaft.com/en/imoca-en/antoine-mermod-we-are-far-from-being-concerned-about-the-ocean-race/

Vale destacar também a fala de Antoine Mormond sobre as conclusões do Transat Jacques Vabre

”Foi excelente, tivemos 29 barcos no início, o maior número de participantes de uma prova com IMOCA empatada com o Vendée Globe de 2008”.

”O nível de confiabilidade é encorajador, mesmo que as condições da Jacques Vabre não sejam extremas. Do ponto de vista esportivo, houve batalhas por toda a flotilha, incluindo até os projetos “menores” (leia-se com menos grana)”

”Aqui nossos velejadores, nossos engenheiros, nossos estaleiros são referência para o mundo”.

”E não há razão para que nossas principais regatas não tenham apelo internacional. Não podemos ficar satisfeitos por termos apenas interesse e perfil regional ou nacional. É importante, então, continuar nesse caminho de internacionalização. É complicado, mas estamos realizando várias ações conjuntas com a Vendée”.