VelaShow programa regatas online e palestras com Torben e Lars Grael na semana que vem

17/09/2020 17:43

O VelaShow fará nos dias 23 e 24 de setembro uma edição online que servirá como aquecimento para a temporada 2021.

Serão realizadas palestras com os irmãos Grael e velejadores cruzeiristas, além de provas por meio do Virtual Regatta.

Tudo poderá ser acompanhado por meio dos canais oficiais do VelasShow no Youtube, Facebook e Instagram.

Em função da pandemia de COVID-19, a organização do evento decidiu adiar a feira 100% dedicada a veleiros para o ano que vem.

Em 2021, o evento será realizado entre os dias 9 e 11 de abril, no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ), que sediaria a feira deste ano. A primeira edição foi em 2019, na cidade catarinense de Itajaí.

Seguindo tendência de grandes eventos, como a Semana Internacional de Vela de Ilhabela, o VelaShow vai unir numa mesma plataforma ciclo de palestras e regatas virtuais.

A programação oficial abre na quarta-feira (23) às 18h30h, os navegadores Cláudio Copello e Adriano Plotzky, do #SAL, falarão sobre com é velejar pelo País no painel “Cruzeirando” na Costa Brasileira. Às 19h30 serão realizadas as regatas virtuais eliminatórias.

No dia seguinte, na quinta-feira (24), a partir de 18h30, o bicampeão olímpico Torben Grael e o medalhista olímpico e campeão mundial Lars Grael falarão sobre “A Vela em Niterói”.

A cidade fluminense é uma das maiores referências na modalidade no País, com clubes de ponta como o Charitas e o Sailing, além do Projeto Grael. Após o painel com os irmãos mais vitoriosos da modalidade, o velaShow promoverá as finais das regatas virtuais.

”Além de gerar conteúdo nos nossos canais sociais, nós seguimos a tendência de grandes eventos nacionais e internacionais nesse período de pandemia”.

”Vendo o sucesso da Semana de Ilhabela, nós identificamos a necessidade de oferecer ainda mais opções aos fãs da vela”.

”As edições virtuais de eventos vieram para ficar”, disse Edilberto Almeida, organizador do VelaShow.

”Esse aquecimento certamente vai fazer com que os velejadores tenham ainda mais vontade de ver nossa feira presencial no ano que vem, que será novamente um sucesso, como em 2019”.

Mais sobre o evento — https://onboardsports.net/velashow-faz-edicao-virtual-com-palestras-dos-grael-e-regatas-online/

 

Filme sobre o retorno da CONMEBOL Libertadores

16/09/2020 12:57

A CONMEBOL Libertadores está de volta após seis longos meses, e a Betfair.net não deixou o momento passar em branco.

A patrocinadora oficial da competição lançou nesta segunda-feira (14/9) o filme “O Impossível Está De Volta”, que traduz a emoção do torcedor com o retorno do maior torneio das Américas.

Mais do que um vídeo sobre a retomada do futebol, a produção é pautada no sentimento que move o amante do esporte mais popular do planeta.

O contraste entre o barulho de antes e o vazio atual das arquibancadas, impactadas pela pandemia da COVID-19, se converte em uma mensagem de esperança: o retorno que parecia impossível é possível, e todos os resultados são possíveis.

“A ansiedade é grande. A temporada já recomeçou, mas é na Libertadores que os confrontos ganham peso, que os duelos mostram verdadeiramente aonde essas equipes podem chegar. Será especial ver o continente pulsando novamente pelo futebol e com toda a emoção que a Copa nos traz”, afirmou o embaixador da Betfair.net, Chico Garcia.

Na ausência do público, a Libertadores terá o desafio de se reinventar como uma das mais atrativas opções de entretenimento para os fãs em suas casas. A imprevisibilidade, que já era marca registrada do torneio, promete ser maior do que nunca.

“A Libertadores volta cercada de expectativa e mistério, com times retornando às atividades agora e outros jogando há mais tempo. Assim, fica ainda mais difícil prever o que iremos encontrar”, afirmou Mauro Cezar.

No ano passado, o Flamengo conquistou a taça ao derrotar o River Plate em uma das viradas mais inacreditáveis da história, com dois gols de Gabriel Barbosa em apenas três minutos.

Ainda que alguns times possam levar um pouco mais de tempo para atingir seu ápice nesta edição atípica, a essência da Libertadores permanece a mesma, com muita raça, vibração e união de milhões por uma mesma paixão: vencer.

“Não podemos ignorar que, apesar da provável dificuldade inicial de alguns candidatos às fases finais da Copa e ao título, as equipes que passam com dificuldades pela fase de grupos costumeiramente reagem no mata-mata, que é quase outra competição. Todos terão que se superar e quem melhor se adaptar à crise irá se dar bem”, completou o embaixador da Betfair.net.

Veja as mais de 100 aulas de triathlon online da Escolinha

14/09/2020 12:13

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões atingirá no mês de setembro a marca de 100 aulas online publicadas nas redes sociais YouTube e Instagram durante a pandemia de COVID-19.

As atividades ajudam a manter os alunos inscritos no projeto ativos e mais próximos aos professores e equipe técnica.

Os treinos pela internet, que são realizados em casa ou em espaços abertos sem aglomerações, estabelecem uma rotina de trabalho diário de todos os profissionais envolvidos nos projetos e contato diário com os alunos e pais e/ou responsáveis.

Atualmente, a Escolinha de Triathlon atende 320 alunos da rede pública de ensino no total, sendo 80 alunos no Colégio da Polícia Militar do Paraná, e outros 240 nos núcleos Boqueirão, CIC, Osvaldo Cruz, Boa Vista, Santa Felicidade e Cajuru, em espaços esportivos mantidos pela Prefeitura de Curitiba (PR). As crianças contam com todos os equipamentos necessários e são treinadas por especialistas na modalidade.

Acesso às aulas — https://www.youtube.com/channel/UCE8TBukSjJwg9hntcnKRHWQ

”As aulas online estão fazendo sucesso e adotamos essas soluções para minimizar os impactos em nossos projetos e principalmente, alunos, professores, coordenadores e familiares envolvidos”, disse Juraci Moreira, padrinho e idealizador da Escolinha de Triathlon Formando Campeões.

Planos para retomada

Os organizadores da Escolinha de Triathlon Formando Campeões tinham previsão de poder retomar as atividades práticas no mês de setembro na capital paraense, porém o decreto Municipal n°1160/2020 voltou a colocar Curitiba no chamado Risco de Médio de Alerta, Bandeira Laranja, sendo impossível o regresso as atividades práticas nos instrumentos (locais) públicos de esporte.

Por isso, mais aulas estão sendo gravadas e publicadas praticamente todos os dias nas redes sociais da Escolinha de Triathlon Formando Campeões.

”O plano de contingência segue em vigência. O alunos mantiveram um ritmo intenso de treinos no mês em junho para enfrentar o período de quarentena imposto pela pandemia de COVID-19. Com essas aulas transmitidas em vídeo pelos professores do projeto, os triatletas mirins estão em dia com condicionamento físico”, disse Ricardo Júnior, coordenador do projeto.

Os professores seguem próximos de seus alunos e familiares tanto por meio das aulas online como pelo atendimento telefônico. Todos os vídeos são distribuídos diretamente pelos professores às suas turmas, por e-mail. Também são disponibilizados diariamente no canal Escolinha de Triathlon Formando Campeões no Youtube, para quem quiser acompanhar as aulas.

”Estamos empenhados em cumprir com o objeto de nosso projeto, que é oferecer acesso a prática esportiva através das aulas de triatlon aos alunos, e trabalhamos diariamente para que mesmo em modo visual/vídeo possamos fazer esses alunos de movimentarem e estarem sendo impactados positivamente pelo nosso projeto. Declaramos que todos os professores e equipe técnico estão aptos e motivados para retorno imediato nas atividades presenciais”, completou Juraci Moreira.
O projeto vai fazer as entregas de uniformes individualmente para que esses alunos mesmo em casa usem e se motivem ainda mais para as atividades.

O objetivo dos organizadores da Escolinha de Triathlon Formando Campeões é oferecer o acesso online ao vivo específico nos horários e turmas pré-estabelecidas para as aulas práticas, para que as crianças e adolescentes entrem na rotina ideal.

Formando Campeões

 A Escolinha de Triathlon Formando Campeões é viabilizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, programa da Secretaria Especial do Esporte, Ministério da Cidadania e Governo Federal com a execução da Federação Paranaense de Triathlon, do Colégio da Polícia Militar do Paraná e da Prefeitura de Curitiba. Os patrocinadores são Volvo, Eletrolux, Grupo Astra, Rede Condor, Booking.com, Uninter, Banco Safra, Thales, Brose e Horizons.

Curta a Fã page – Escolinha de Triathlon – Formando Campeões

————

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

🏃‍♀️  Katarine Monteiro e Juliana Leite
📧   katarine@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net
📱   +55 11 99119-8185
🔛   www.onboardsports.net

 

Relembre o único título do Colo-Colo da Libertadores

12/09/2020 17:24

A série “Todo Resultado É Possível”, da Betfair.net, voltou ao ano de 1991 para recordar o único título chileno na história da CONMEBOL Libertadores.

A conquista surpreendente do Colo-Colo sobre o então campeão Olimpia é o tema do oitavo e último episódio, nas vozes dos embaixadores Mauro Cezar e Chico Garcia.

“Aquele título reúne histórias dignas de um roteiro cinematográfico. O Colo-Colo chegou à final após ter eliminado o Boca Juniors, com direito a um cachorro que mordeu as nádegas do goleiro argentino Navarro Montoya, durante uma verdadeira batalha campal nas semifinais”, recordou Chico Garcia.

A classificação para a final já era um feito heróico, mas os chilenos tinham tudo a favor para dar um passo ainda maior. Após um empate duro em 0 a 0 no jogo de ida, em Assunção, em que o goleiro Daniel Morón salvou o Colo-Colo, o Olimpia perdeu o artilheiro Samaniego, envolvido em uma briga de bar na véspera do segundo confronto, em Santiago.

Os mandantes foram para cima e aplicaram um 3 a 0, diante de 65 mil pessoas nas arquibancadas do Estádio Monumental, no dia 5 de junho, com dois gols de Perez, atacante que não havia disputado nenhuma partida daquela edição. O outro foi marcado por Herrera.

Jaime Pizarro, Lizardo Garrido e Raúl Ormeño eram outros destaques da equipe chilena, comandada na época pelo croata Mirko Jozic. Ele se tornou o primeiro técnico não sul-americano a conquistar a Libertadores.

“O futebol chileno jamais havia celebrado um título da competição, o que era uma mágoa para os torcedores das grandes equipes, incomodados com a impossibilidade de chegar ao topo da América. Mas, em 1991, o Colo-Colo fez história. Foi uma campanha surpreendente”, comentou Mauro Cezar.

Campeão chileno em 1990, o Colo-Colo foi convincente já na fase de grupos da Libertadores, quando se classificou em primeiro no grupo formado pela LDU de Quito, Barcelona de Guayaquil e o outro representante chileno, Deportes Concepción. A sequência foi de triunfos em mata-mata nos confrontos com Universitario do Peru, Nacional do Uruguai e o temido Boca Juniors da Argentina.

A série “Todo Resultado É Possível” fez os fãs recordarem oito momentos memoráveis da competição, em que o futebol quebrou prognósticos e mostrou por que é o esporte mais popular do mundo.

A atração da estreia foi o título do Flamengo em 2019, com uma vitória incrível nos minutos finais sobre o River Plate por 2 a 1, em Lima. Em seguida, os embaixadores recordaram o fim da “maldição” das oitavas do Grêmio na Libertadores, com o triunfo sobre o Godoy Cruz (ARG), em 2017; a vitória de virada do Internacional sobre o Chivas Guadalajara (MEX) por 3 a 2 na decisão de 2010; o golaço de Cleiton Xavier que salvou o Palmeiras em 2009; o triunfo do Santos sobre o Colo-Colo na fase de grupos em 2011, que marcou uma reviravolta para a equipe de Muricy Ramalho no caminho até o tricampeonato; a defesa de Cássio que alavancou o Corinthians para a conquista inédita em 2012; e a surpreendente conquista do Once Caldas sobre o Boca Juniors, em 2004.

 

 

Charal vence Desafio Azimut entre os IMOCAs em Lorient

O barco Charal, do francês Jérémie Beyou, foi o vencedor de uma das etapas Défi Azimut, regata oceânica de curta duração com largada e chegada em Lorient, na França.

O velejador, que se prepara para a Vendée Globe em seu IMOCA 60, fez o percurso em  1 dia, 20 horas e 56 minutos.

O vice-campeonato ficou com a britânica Sam Davies, velejadora que já correu a The Ocean Race e a Transat Jacques Vabre, regatas com passagens pelo Brasil.

Os velejadores que correram a prova francesa estão escalados para Vendée Globe, marcada para novembro.

O Charal, um dos mais modernos IMOCA60 do mercado, é apontado como um dos grandes favoritos ao título da volta ao mundo em solitário e sem escalas.

”Sabíamos que ia ser um final muito forte, com o vento diminuindo antes da linha de chegada.  Já perdi outras oportunidades como essas antes e paguei o preço com frequência suficiente na minha vida para saber que tudo isso é um território frágil, mas mesmo assim é bom ganhar”, explicou Jérémie Beyou.

Neste domingo (13), os barcos voltam para uma circunavegação da Ile de Groix.

A regata terá início às 13h.

Veja o resultado completo:

1. Charal (Jérémie Beyou), 1d 20h 56min e 59seg
2. Iniciativas Cœur (Samantha Davies), 2 min e 38 seg atrás do líder
3. MACSF (Isabelle Joschke), 17 min atrás
4. Banque Populaire X (Clarisse Crémer), 23 min e 40 seg atrás
5. PRB (Kevin Escoffier), 36 min e 34 seg atrás
6. Arkéa Paprec (Sébastien Simon), 42 min e 44 seg atrás
7. Seaexplorer – Yacht Club de Monaco (Boris Herrmann), 42 min e 56 seg atrás
8. Apivia (Charlie Dalin), 1h14 e 10 segundos atrás
9. Linkedout (Tomas Ruyant), 1h17 e 41 seg atrás
10. Groupe APICIL (Damien Seguin), 1h33 12 segundos atrás

 

Ídolo de Corinthians e São Paulo projeta retorno da Libertadores da América

11/09/2020 20:17

A Betfair.net promoveu, nesta sexta-feira (11), um bate-papo projetando o retorno da CONMEBOL Libertadores, que está marcado para a semana que vem após seis meses de interrupção.


O evento online teve como figura principal o multicampeão Danilo, que levantou a taça da principal competição sul-americana por duas vezes: em 2005, com o São Paulo, e em 2012, com o Corinthians.

O encontro do patrocinador oficial da competição teve participações dos jornalistas esportivos Mauro Cezar Pereira e Fernando Fernandes, além da influencer Luana Maluf e do estatístico Daniel Takata.

Diretamente de Goiânia (GO), Danilo disse ser um privilegiado por ter disputado várias edições da CONMEBOL Libertadores, que segundo o ex-jogador é um campeonato diferenciado. ”Para ganhar a Libertadores é preciso ter um time que saiba jogar bem fora de casa. Para chegar é preciso ser uma equipe compacta, ganhar em casa e não perder fora”.

Danilo reconheceu que o Flamengo segue como o grande favorito à conquista desta edição, mas os times argentinos estão bem cotados pela tradição e experiência de disputar o torneio continental.

”O time do Flamengo teve uma oscilação depois da saída do Jorge Jesus, mas voltou aos trilhos com o técnico novo. Está sobrando em campo novamente, com uma base que joga junto. Agora, se vai ganhar ou não vai depender muito! Os argentinos se preparam para jogar a Libertadores como River Plate e Boca Juniors. Ele pressionam muito nas partidas em casa e sempre chegam para brigar”.

O estatístico Daniel Takata disse que os números também são favoráveis ao atual campeão Flamengo, mesmo com a mudança pós-pandemia. Na lista atrás do rubro-negro estão River Plate, Boca Juniors e os adversários brasileiros, como Palmeiras, Internacional e Grêmio.

”O Flamengo já está em segundo lugar no Brasileirão e é a equipe que mais finaliza nesse momento. Mas não podemos descartar o que os argentinos fizeram antes da parada em março”, reforçou Daniel Takata.

No bate-papo, o embaixador da Betfair.net Mauro Cezar Pereira reforçou que, apesar dos favoritos apontados acima, a Libertadores de 2020 será ainda mais imprevisível pela interrupção e também pelas mudanças de elenco.

”Os outros brasileiros, por exemplo, estão buscando regularidade. Como o Grêmio, que ainda não tem padrão de jogo, e o São Paulo, que oscila muito. O Santos não tem um time tão forte, mas conta com jogadores que decidem, casos de Soteldo e Marinho”.

”O Internacional está muito bem no campeonato e fez um bom início de Libertadores, mas o elenco não é tão grande como os de Palmeiras e Flamengo. Já o Athletico perdeu o treinador e não vence há sete jogos. Acredito que o Palmeiras tenha mais a dar, apesar de conseguir bons resultados nos últimos jogos. O time é forte”.

O inesperado da Libertadores
Convidado especial da Betfair.net, Danilo destacou jogos importantes que participou na CONMEBOL Libertadores, como o duelo da semifinal de 2005 entre São Paulo e River Plate. Naquela partida, o ex-meia marcou gols decisivos no Monumental de Nuñez, na Argentina, e no Morumbi, no Brasil. Outro duelo que o craque, conhecido também como Zidanilo, decidiu foi na semifinal de 2012, entre Corinthians e Santos.

”Naquele jogo do Pacaembu, a partida estava 1 a 0 para o Santos e, se eu não faço aquele gol no início do segundo tempo, poderia ficar mais difícil, já que eles tinham um elenco forte, com o Neymar”, recordou Danilo.

Luana Maluf também lembrou de momentos inesperados da CONMEBOL Libertadores. Em 2019, a influencer estava em Lima, no Peru, e viu de perto da virada nos minutos finais do Flamengo sobre o River Plate que deu o bi aos rubro-negros, com dois tentos de Gabigol.

”Quando você vive ao lado da torcida é muito tocante. Eu vi de perto a forma como a torcida do Flamengo reagiu com o inesperado. Vi muitos homens chorando na arquibancada ao meu lado. A força do futebol mexe com a gente mesmo quando não é o nosso time”, disse Luana, que se destaca em seu canal do Youtube “1×0 Feminino” por comentários precisos sobre futebol.

A CONMEBOL Libertadores volta nesta terça-feira (15) com os jogos da terceira rodada. Entre os brasileiros, Palmeiras, Flamengo e Santos têm 100% de aproveitamento. Os rivais Internacional e Grêmio estão no mesmo grupo e dividem a liderança, com quatro pontos. Já São Paulo e Athletico têm uma vitória e uma derrota cada.

”Estou louco para ver essa volta da Libertadores. Além de jogar, eu gosto de assistir às partidas do campeonato. Sempre ocorrem coisas incríveis e resultados improváveis, como o Once Caldas de 2004 e a LDU em 2008”, finalizou Danilo.

Saiba mais sobre os testes de COVID-19 em eventos esportivos

A startup de saúde HCA – Health Control Assistant ampliou sua área de atuação nos últimos meses e firmou parcerias para testagem e passaporte imunológico contra COVID-19 em instituições como S.C. Corinthians Paulista, Ethiopian Air Lines, Boxing For You e CUFA – Central Única das Favelas.

A empresa localizada em São Paulo (SP) tem laboratórios credenciados ao redor do País. Um dos exemplos foi o protocolo adotado na noite de lutas Boxing For You, evento realizado na capital paulista no fim de agosto.

Os boxeadores, como Robson Conceição e Esquiva Falcão, passaram por três fases de monitoramento, inclusive nas suas cidades de origem. Durante a realização da competição, todos os presentes à Arena de Lutas foram testados.

A equipe feminina do Corinthians também passa por rigorosos testes para a disputa das competições do calendário 2020 do futebol nacional.

O HCA, por meio de parceiros de credibilidade em diversas áreas de atuação, conseguiu aplicar a metodologia Health Control Assistant nos eventos e ações sociais.

Todo o processo de passaporte imunológico foi desenvolvido baseado nos protocolos mais atuais estabelecidos pela OMS – Organização Mundial de Saúde, estabelecendo experiências práticas de acordo aos cenários, como por exemplo: empresarial, esportivo e nas ações ações sociais.

”Sabemos que as informações estão em constante evolução, uma vez que as descobertas sobre a doença possuem atualizações no curto espaço de tempo. Estamos prontos para ampliar nosso portfólio, oferecendo também toda a parte laboratorial com tecnologia de ponta”, contou Paulo Pan, diretor do HCA.

A parceria com a CUFA – Central Única das Favelas é outro case de sucesso do HCA nesse curto espaço de implantação. A startup faz testes desde o início da pandemia em comunidades indicadas por seus organizadores.

Foram feitos 250 procedimentos em cada uma das quatro comunidades atendidas. As testagens mobilizam mais de 15 voluntários da empresa, que incluem enfermeiros, técnicos e médicos.

A ferramenta é essencial para que as instituições possam dispor da capacidade de tomar decisões de forma consciente e assertiva, minimizando os riscos de contágio com o vírus e consequente disseminação da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

”É importante que cada um dos moradores da comunidade se sintam exatamente como são: parte importante e ativa do organismo vivo da sociedade. Já praticamos a ações como esta desde o início de nossa história há 12 anos e garantimos que é só o começo”, disse Paulo Ribeiro, Diretor Geral do Nova Express.

”O HCA tem como princípio de que quanto maior for a possibilidade da troca de experiências e conhecimento em diferentes áreas de atuação, entendemos que maior será nossa contribuição no combate à pandemia e adaptação ao chamado novo normal”, contou a gestora de qualidade e processos e acreditações Maria Carolina Sanfelice.

Relembre a conquista do Once Caldas na Libertadores de 2004

09/09/2020 17:26

A CONMEBOL Libertadores de 2004 marcou uma das conquistas mais surpreendentes da história do futebol sul-americano. O título do Once Caldas, da Colômbia, sobre os argentinos do Boca Juniors é a atração do sétimo episódio da série “Todo Resultado É Possível”, da Betfair.net, analisado nas vozes dos embaixadores Mauro Cezar e Chico Garcia.

Em uma edição que tinha uma variedade de times candidatos ao título, como o próprio Boca, Independiente, River Plate, Rosario Central, Vélez Sarsfield, Santos, São Paulo e Cruzeiro, foram os colombianos comandados por Luis Fernando Montoya que roubaram a cena. A defesa eficiente, capaz de derrubar cada um dos gigantes da América, foi marca registrada da equipe.

“Foi uma das trajetórias mais incríveis da história da Copa. O modesto Once Caldas apostou na defesa e no performático goleiro Henao para derrubar multicampeões pelo caminho, como Vélez, Santos e São Paulo. Na final, bateu o poderoso Boca Juniors nos pênaltis e conquistou um título inédito da Libertadores. Manizales, na Colômbia, entrou no mapa pela primeira vez não pelo café, mas pelo futebol”, recordou Chico Garcia.

Na fase de mata-mata, o time colombiano teve duas vitórias e seis empates, com apenas quatro gols sofridos. Em todo o torneio, perdeu apenas uma vez, para o Maracaibo, fora de casa.

Após 0 a 0 no jogo de ida da decisão, a conquista do Once Caldas foi selada por 2 a 0, nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo normal. O Boca, que havia chegado a quatro das últimas cinco finais, falhou nas cobranças das penalidades, um dos pontos fortes do elenco comandado por Carlos Bianchi.

O time não marcou um gol sequer em quatro cobranças. Duas delas foram defendidas por Henao, uma acertou a trave e a outra foi para fora. A emoção tomou conta do Estádio Palogrande, em Manizales.

“Que time era aquele! O Once Caldas se fechava e complicava os adversários tradicionais, em tese mais fortes. Um pouco conhecido clube da Colômbia se atrevia a encarar alguns campeões da Libertadores. Deixou para trás times de peso e derrotou na final o favorito, e então detentor do título, Boca Juniors. O técnico Luis Fernando Montoya montou uma muralha defensiva e fez do clube de Manizales a grande surpresa daquela temporada”, lembrou Mauro Cezar.

Somente o Atlético Nacional de Medellín havia sido campeão da América entre os colombianos até então.

Campeão no torneio Apertura de 2003, quebrando jejum de 53 anos, o Once Caldas classificou-se para a Libertadores do ano seguinte. Maracaibo, da Venezuela, Fénix, do Uruguai, e Vélez Sarsfield, da Argentina, eram os rivais na fase de grupos. Em mata-mata, foram batidos Barcelona de Guayaquil, nos pênaltis, Santos e São Paulo para que fosse alcançada a final.

A série “Todo Resultado É Possível” fará os fãs recordarem oito momentos memoráveis da competição, em que o futebol quebrou prognósticos e mostrou por que é o esporte mais popular do mundo.

A atração da estreia foi o título do Flamengo em 2019, com uma vitória incrível nos minutos finais sobre o River Plate por 2 a 1, em Lima. Em seguida, os embaixadores recordaram o fim da “maldição” das oitavas do Grêmio na Libertadores, com o triunfo sobre o Godoy Cruz (ARG), em 2017, a vitória de virada do Internacional sobre o Chivas Guadalajara (MEX) por 3 a 2 na decisão de 2010, o golaço de Cleiton Xavier que salvou o Palmeiras em 2009, o triunfo do Santos sobre o Colo-Colo na fase de grupos em 2011, que marcou uma reviravolta para a equipe de Muricy Ramalho no caminho até o tricampeonato, e a defesa de Cássio que alavancou o Corinthians para a conquista inédita em 2012.

Youtube link 

https://youtu.be/mRoWBsCyLg4

Informações para a Imprensa

Para mais informações, entre em contato com betfaircsmsaopaulo@onboardsports.net

Sobre a Betfair.net:

A Betfair.net é parceira oficial da CONMEBOL Libertadores e CONMEBOL Sul-Americana.

Ídolo do Corinthians acredita em Timão forte para as próximas Libertadores

08/09/2020 19:39

Os especialistas ouvidos pela Betfair.net acreditam que Corinthians poderá ter um time competitivo para voltar a sonhar com a conquista da CONMEBOL Libertadores nas próximas temporadas após acordo de venda dos naming rights do estádio.

No dia 1º de setembro, data do aniversário de 110 anos, o clube anunciou a Neo Química como dona do nome da arena, localizada na zona leste de São Paulo (SP).

O acordo milionário de 20 anos é visto como divisor de águas na montagem do elenco, já que o Corinthians  sofreu desmanches seguidos e a reposição não foi à altura do time, que foi campeão invicto da competição sul-americana em 2012, ao bater o Boca Juniors (Argentina) na decisão.

A CONMEBOL Libertadores de 2012, mais precisamente o duelo histórico contra o  Vasco da Gama, no Pacaembu, em São Paulo (SP), foi tema do sexto episódio da série “Todo Resultado É Possível”, da Betfair.net.

A defesa milagrosa de Cássio e o gol salvador nos minutos finais do volante Paulinho foram destacados por Mauro Cézar e Chico Garcia no vídeo.

Reveja a história da defesa de Cássio e o gol do Paulinho — https://youtu.be/IkutcPxbDzE

”Com certeza tudo isso pode mudar na vida do Corinthians, pois os encargos e agora entrando essa grana, o clube vai poder bancar direitinho os funcionários, colocar tudo em dia onde foi criticado”, disse Ronaldo Soares Giovaneli, ídolo do Corinthians e comentarista esportivo.

O goleiro com 602 jogos pelo Corinthians espera que a Neo Química ajude a trazer bons nomes para o futebol.

”A empresa veio também para fazer uma parceria forte com contratações ano que vem, acho que é isso que todo torcedor está esperando.Também sobrar dinheiro é o que vale para poder pagar as contas”.

”Então essa parceria da Neo Química veio em uma hora espetacular, ainda mais em pandemia. Eu penso assim”, completou Ronaldo, que fez a apresentação do naming rights ao lado do ator Dan Stulbach.

E falando em CONMEBOL Libertadores, o Corinthians não teve sorte nos últimos anos, com quatro eliminações nas oitavas-de-final – Boca Juniors em 2013, Guaraní do Paraguai em 2015, Nacional do Uruguai em 2016 e Colo-Colo em 2018.

Em 2020, a equipe ficou na pré-Libertadores ao ser derrotada pelo gol qualificado diante do Guaraní do Paraguai.

”O Corinthians nos últimos anos tem enfrentado dificuldade até em competições nacionais, então fica difícil projetar com otimismo uma participação na Libertadores, como visto na rápida passagem do time pela atual edição do torneio”.

”Acho que primeiro é acertar casinha pensando em Brasileirão pra aí sim, no futuro, formar um bom elenco com potencial de título sul-americano. O acerto do naming rights sem dúvida ajuda, mas trará retorno ao futebol corintiano só quando o estádio for pago, então não pode ser tratado como solução a curto prazo, contou Lucas Faraldo, do Meu Timão.

Já o embaixador da Betfair.net Chico Garcia, o primeiro passo com os naming rights é tornar o clube sustentável, com maior capacidade de arrecadação e melhorar a saúde financeira.

”Pela marca que tem o Corinthians, obviamente os investimentos serão feitos para montar equipes competitivas em busca de mais uma Libertadores. Haverá um direcionamento melhor dos recursos e o futebol será o mais beneficiado”.

A série “Todo Resultado É Possível” fará os fãs recordarem oito momentos memoráveis da competição, em que o futebol quebrou prognósticos e mostrou por que é o esporte mais popular do mundo. 

A atração da estreia foi o título do Flamengo em 2019, com uma vitória incrível nos minutos finais sobre o River Plate por 2 a 1, em Lima.

Em seguida, os embaixadores recordaram o fim da “maldição” das oitavas do Grêmio na Libertadores, com o triunfo sobre o Godoy Cruz (ARG), em 2017, a vitória de virada do Internacional sobre o Chivas Guadalajara (MEX) por 3 a 2 na decisão de 2010, o golaço de Cleiton Xavier que salvou o Palmeiras em 2009, e o triunfo do Santos sobre o Colo-Colo na fase de grupos em 2011, que marcou uma reviravolta para a equipe de Muricy Ramalho no caminho até o tricampeonato.

Resultados finais do Ubatuba Sailing Festival 2020

Ubatuba Sailing Festival define os campeões no feriado de 7 de setembro.

Veja mais no texto de Edu Grigaitis.

Parecia que este último dia do Ubatuba Sailing Festival ia “passar em branco”. Vento quase zero por volta do meio-dia ameaçava antecipar a volta dos competidores que já aguardavam por mais de uma hora boiando nas águas tranquilas da costa de Ubatuba, mas…

Eis que um vento “quase sul” deu as caras por volta da uma hora da tarde e a comissão de regatas não tardou a colocar os competidores “para correr” em uma regata barla-sota curta, para não correr o risco de estragar o terceiro dia de excelentes regatas.

Com vento fraco, na casa dos 8 nós, mar tranquilo e tarde ensolarada, a última regata da competição ratificou a boa campanha de várias equipes que não tiveram dificuldade para levar para casa um dos belos troféus em homenagem ao veleiro Brasil 1.

Foi o caso do Ruda/Blue Seal, de Mario Martinez, que venceu todas as quatro regatas da classe IRC. Coroando um campeonato impecável foi o primeiro colocado mostrando um velejar com muita qualidade.

Em segundo, na classe, o King, de Fabio Faccio, que com três segundo lugares e um terceiro. Por fim, na terceira colocação, Avohai, de Lars Grael.

“Eu acho que o Ubatuba Sailing Festival, uma competição que começou pequena, é um evento que cada vez mais vem ganhando espaço na vela de oceano nacional e está gerando uma reputação muito positiva para o Ubatuba Iate Clube, que nos recebe sempre muito bem. É de fato um prazer estar aqui velejando com estas equipes”, comentou Lars Grael.

O vencedor da RGS A, Torben Grael, comandando o veleiro Lady Lou, destaca que a competição, “apesar de ter o nome festivo tem uma dificuldade no velejar, porque é um local de ventos normalmente fracos e uma área com ondas. Não é a toa que temos aqui a ilha do Mar Virado. A gente tem muitos barcos de cruzeiro, como o meu, e a receptividade do clube com os participantes torna o evento muito agradável”.

Torben e a equipe do Lady Lou conquistaram a primeira colocação vencendo todas as quatro regatas, mas, entre o segundo e o terceiro colocados da classe a regata de percurso longo fez a diferença na somatória final em favor do Zeus. A equipe chegou em terceiro nesta regata enquanto o o Kamua, de José L. Ortega, foi o quarto.

Esta melhor colocação garantiu ao Zeus o segundo lugar. A equipe somou 7 pontos, contra 8 do Kamua.

Na RGS B as coisas foram mais espaçadas. O Fugaz SP, de Fernando Filoni, foi o vencedor, com 6 pontos acumulados, contra 8 do Escapada, de Eloi J. C. Souza. Em terceiro, na classe, o Mahalo, de Raphael M. de Paula, com 12 pontos.

A Classe C 30, confirmando o equilíbrio que lhe é peculiar terminou com os dois competidores rigorosamente empatados. Tanto o Kaikias/Via Italia, de Eduardo Mangabeira, quanto o Caballo Loco, de Mauro Dottori, venceram duas regatas e, naturalmente, tiveram dois segundo-lugares.

A decisão ficou pelo critério de desempate. A primeira vitória da competição foi do Kaikias, o que lhe rendeu a primeira colocação geral.

Na classe Multicasco o Maré XX, de Benoit Joufflineau, com três vitórias nas três regatas realizadas, foi o campeão. Em segundo, o Reforça, de Armando Oliveira, com 7 pontos. Logo atrás, em terceiro, o Guará III, de Valdeci Gonçalves, com 8 pontos.

E, na Bico de Proa, o troféu de primeiro lugar ficou para o Vó Monik, de Sidnei F. Plácido, com 4 pontos acumulados. Somando 7 pontos em quatro regatas, o Raggae, de Fabio Boranga foi o segundo. Na terceira colocação da classe, o Marvin, de Josimar Nascimento, com 11 pontos.

Vale lembrar que os resultados das classes IRC e RGS são válidos também para o Campeonato Paulista, disputado em etapa única, aqui no Ubatuba Sailing Festival.

A tarde terminou com a premiação das equipes, no salão social do Ubatuba Iate Clube.

“O Ubatuba Sailing Festiva é uma regata muito importante para o nosso clube. Não foi fácil organizá-la, mas ao final do evento tenho a sensação de que todos saíram felizes. Tivemos regatas de nível técnico muito bom, espero que tenhamos conseguido contemplar e satisfazer todas as classes.

Eu queria aproveitar e convidar todos para participarem do Troféu das Ilhas, uma competição de regatas de percurso que realizaremos no feriado de 12 de outubro.

Muito obrigado a todos que participaram, aos nossos apoiadores, nossos colaboradores, equipe técnica e todos que nos ajudaram a tornar esta edição tão especial”, resume Alex Calabria, diretor adjunto de vela do Ubatuba Iate Clube.

A 11ª edição do Ubatuba Sailing Festival teve apoios da North Sails, Balaio de Ideias, Tintas International, Farol das Tintas, Postos Flutuantes Imola e Monaco, Farma Conde, VBros, Renew Boats, Telesmar, Secretaria de Esportes de Ubatuba, BRA-RGS, ABVO, e FEVESP.