Português Antônio Felix da Costa vence a terceira consecutiva na Formula E

06/08/2020 18:29

– Piloto português da DS Techeetah vence a terceira consecutiva no campeonato e abre 68 pontos de vantagem para o segundo colocado

– Buemi faz corrida segura e se mantém em segundo, com Di Grassi em terceiro

– Massa fica sem energia no fim, enquanto Sette Câmara termina em 19º

O piloto português Antonio Félix da Costa da DS Techeetah reforçou o seu domínio na sexta temporada da Fórmula E nesta quinta-feira (06) ao conquistar sua terceira vitória consecutiva no campeonato e disparar na liderança.

Com o resultado, Da Costa abriu uma vantagem de 68 pontos em relação aos dois pilotos empatados na segunda colocação: Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) e Stoffel Vandoorne (Mercedes Bens EQ).

“Sei que estou vivendo momentos e dias raros, e também sei o quão duro a equipe está trabalhando e isso me deixa muito feliz”.

”Tenho uma boa vantagem, mas sei que no decorrer das próximas provas todos vão ficar mais próximos. Já foi possível notar isso na corrida de hoje, então estou esperando que as próximas corridas sejam igualmente complicadas”, disse Antônio Felix da Costa.

Enquanto o suíço Sébastien Buemi (Nissan E.Dams ) largou em segundo no Aeroporto de Tempelhof e se manteve nesta posição durante praticamente toda a prova, o brasileiro da Audi largou em sexto e foi subindo de posição durante a corrida, terminando em terceiro.

O piloto paulista no final teve de suportar uma enorme pressão de Robin Frijns (Envision Virgin Racing) e Vandoorne, que também fez uma grande recuperação ao sair da 13ª posição e terminar em quinto.

“Foi um grande dia no final das contas, não posso reclamar de um pódio. Tive muito trabalho durante a prova, mas conseguimos esse pódio para Audi, que não conseguia desde Diriyah”.

”Nós precisamos seguir melhorando. A pista na próxima corrida será a original, então muitas coisas no carro vão mudar e outras estratégias também. Eu prefiro a versão original da pista, então só de voltar a esse traçado as coisas devem melhorar para nós”, contou Lucas di Grassi

Porém, esta foi apenas a segunda de um total de seis provas que serão realizados até o dia 13 de agosto no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim na Alemanha. O título segue em aberto, apesar da vantagem considerável do piloto português da DS Techeetah.

Como foi a corrida

Após ter cravado a sua terceira pole position consecutiva (igualando o feito de Alexander Sims, piloto da BMW i Andretti no início desta temporada), Antonio Félix da Costa conseguiu evitar problemas na largada e se manteve na frente dos demais pilotos, seguido de perto por Buemi, Nyck de Vries (Mercedes Benz EQ), Alex Lynn (Mahindra Racing), Frijns e Di Grassi.

Em poucas voltas, Frijns deixou para trás Lynn e De Vries, e na sequencia, foi a vez do brasileiro Di Grassi fazer o mesmo. Não demorou muito para o jovem piloto holandês da Mercedes e o britânico da Mahindra ficarem de fora do Top-10.

Inclusive, De Vries foi o responsável por uma das duas bandeiras amarelas em todo o circuito que aconteceram durante a prova: sua Mercedes ficou lenta e o piloto holandês foi obrigado a abandonar.

Quando os pilotos começaram a fazer uso do MODO ATAQUE, Di Grassi levou a melhor em cima de Frijns e assumiu a terceira colocação. Lá na frente, Da Costa errou na hora de passar pela zona de ativação da potência extra e por muito pouco não perdeu a liderança para Buemi.

O atual campeão Jean-Eric Vergne estava subindo para o sétimo lugar antes de relatar problemas com suas rodas traseiras e acabou caindo para 10º lugar, tornando sua a defesa do bicampeonato cada vez mais improvável nesta reta final de temporada.

Os brasileiros Felipe Massa (ROKiT Venturi Racing) e Sérgio Sette Câmara (GEOX Dragon) fizeram corridas bem discretas: enquanto o ex-F1 ocupava a 13ª posição quando ficou sem energia na volta final, o jovem estreante da equipe de Jay Penske terminou na 17ª posição.

Nas voltas finais, enquanto Da Costa e Buemi se consolidavam nas duas primeiras posições, Di Grassi mostrou sua experiência para segurar uma forte pressão de Frijns e Vandoorne, mas no fim, o brasileiro conseguiu garantir sua presença no pódio.

No fim, vitória de Antonio Félix da Costa, a terceira consecutiva do piloto português, que iguala o feito de Sébastien Buemi na temporada 2016-17, até então o único a vencer três eprix seguidos.

O Campeonato ABB FIA Formula E agora tira um dia de folga antes de retomar as atividades já no próximo sábado, 8 de agosto, para a terceira corrida do final mais intenso da história do automobilismo mundial.

Autor: Flávio Perez

Flávio Perez é jornalista esportivo e gestor de esportes.

Compartilhe: