Jorge Zarif recebe notícia positiva nesta sexta-feira 13

13/03/2020 22:11

O velejador paulista Jorge Zarif foi informado, nesta sexta-feira (13), que está liberado a participar das competições esportivas a partir desta data.

O atleta, que tenta vaga para sua terceira olimpíada na classe Finn, foi julgado pela 1ª Comissão Disciplinar TJD-AD (antidopagem) em Brasília (DF).

A comissão aplicou uma pena de seis meses pela violação antidopagem, punição que o velejador e seu advogado Bichara Neto consideraram severa.

Considerando que o período foi cumprido, Jorge Zarif pode correr os principais eventos da categoria.

Jorge Zarif testou positivo para a substância Tamoxifeno em 15 de agosto de 2019 durante a disputa do evento-teste de vela, em Enoshima, no Japão.

O atleta estava em tratamento de uma ginecomastia bilateral, que o impedia de fazer movimentos.

Após ser notificado, Jorge Zarif se suspendeu e apresentou todos os documentos e laudos médicos necessários para as autoridades.

Sobre o atleta

Jorginho Zarif está a caminho de sua terceira olimpíada! Em Londres 2012, o velejador paulista terminou em 20º lugar e foi o mais jovem da delegação na modalidade. Já na Rio 2016, o atleta ficou em 4º. Em Pequim 2008, Jorge Zarif foi como reserva com apenas 15 anos.

Seu principal resultado na Finn foi o título mundial de 2013, conquistado em Tallin, na Estônia. O velejador também ganhou a versão júnior da competição um mês antes. Após o feito, foi eleito pelo Comitê Olímpico Brasileiro o Atleta do Ano.

Foi campeão da Copa do Mundo de Hyéres, bicampeão da Copa do Mundo de Miami e tetracampeão Sul-Americano. Jorge Zarif também foi campeão da Star Sailors League 2018 e campeão Mundial de 2018.

Regata JL Marina Bracuhy terá nova data

Com a pandemia do coronavírus e determinação do Governo do Rio de Janeiro, evento nautico não poderá ser realizado em 28 de março em Angra dos Reis (RJ).

Os velejadores da Regata JL Marina Bracuhy estudam uma nova data para a realização do evento, que foi adiado em função da pandemia do coronavírus.

A prova seria realizada em 28 de março deste ano em Angra dos Reis (RJ).

O Governo do Rio de Janeiro emitiu um comunicado nesta sexta-feira (13) determinando o cancelamento de competições, feiras e eventos públicos no estado por causa do vírus.

A realização do VelaShow também foi adiada.

Os velejadores da regata JL Marina Bracuhy já comunicaram o adiamento aos comandantes dos 136 barcos confirmados nesta temporada.

Eram esperados mais de 600 tripulantes. O evento atingiu número recorde de participantes em sua quarta edição.

”A decisão foi acatada e agora estamos reunidos para definir a melhor data. Vamos procurar uma data que atenda a maioria dos velejadores que nos prestigiaram nos últimos quatro anos, respeitando sua participação nos demais eventos náuticos, tais como a Refeno”, disse Mara Blumen, da equipe organizadora.

No ano passado, a prova reuniu mais de 500 velejadores e 111 barcos, números que a tornaram a regata com maior crescimento no litoral da região sudeste.

Os integrantes da regata JL Marina Bracuhy agradecem a compreensão de todos.

VelaShow passa para setembro após definições do Governo do Rio

A organização do VelaShow divulgou, nesta sexta-feira (13), um comunicado adiando o evento, que seria realizado no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ) entre os dias 3 e 5 de abril.

A nova data passa a ser de 5 a 7 de setembro no mesmo local.

Muitos eventos esportivos estão sendo cancelados devido à pandemia de Coronavírus. Segundo os representantes do VelaShow, as autoridades sanitárias competentes orientaram o adiamento da edição 2020.

O governador local, Wilson Witzel, assinou na mesma data um decreto com definições para o enfrentamento ao Covid-19.

As principais medidas são a suspensão de todos os eventos públicos —incluindo manifestações e comícios— em locais abertos e fechados e a antecipação das férias em todas as escolas públicas e privadas do estado.

”Nós estávamos acompanhando as notícias e seguimos as orientações das autoridades, incluindo o decreto do Governo do Rio de Janeiro. Conto com a compreensão de todos. Vamos continuar trabalhando para que o evento siga num crescente. Foi algo inesperado, vamos tocar o barco pra frente”, disse Edilberto Almeida, organizador do VelaShow.

O VelaShow contará com regatas, workshops, palestras e expositores do setor. Em 2020, a organização espera receber mais de 50 representantes de marcas relacionadas ao mundo náutico, como estaleiros, veleria, empresas de charter, embarcações expostas e outros.

Na exposição estão confirmados estaleiros, empresas de tintas industriais e marítimas, âncoras, dessalinizadores de água, fabricante de produtos náuticos à base de EVA, escolas de vela, produtos de comunicação via satélite, empresas de charter, pisos e tapetes náuticos e etc.

A plataforma de comunicação e negócios exclusivamente voltada para a vela no Brasil abre espaço para competidores de várias classes em paralelo à feira.

A primeira será a regata VelaShow marcada para o sábado, 4 de abril, e está aberta às classes ORC, IRC, RGS, Cruzeiro e Clássicos. Já no domingo, 5 de abril, será a vez de provas menores para as categorias Optimist, Dingue e Laser.

Assim como em 2019, quando as provas foram disputadas em Itajaí (SC), o VelaShow é destinado para velejadores de oceano e de monotipos de todas as idades.

As inscrições poderão ser feitas pelo site do VelaShow e os inscritos receberão um Kit de participação que será entregue na recepção do evento na retirada dos ingressos. A participação nas regatas é gratuita, porém para correr as provas é necessário comprar o ingresso do evento.

Sobre VelaShow

Será a segunda edição da feira, que teve sua estreia em 2019 no Centreventos de Itajaí (SC), no mês de abril. A feira reuniu mais de 40 expositores, e ainda fez três regatas e uma expedição nos três dias do feriado de Páscoa.

O evento deu mais destaque no cenário náutico à cidade, sede de três edições da Volvo Ocean Race (hoje Ocean Race) e duas da Transat Jacques Vabre.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site: www.velashow.com.

 

Formula E cancela campeonato por causa do coronavírus

A F-E, competição de carros elétricos, anunciou nesta sexta-feira (13) a suspensão temporária da atual temporada.

Uma das categorias que já vinha sofrendo cancelamentos de etapas por conta da disseminação do coronavírus, a Fórmula E anunciou oficialmente que a sua atual temporada está suspensa por dois meses.

A possível paralisação do campeonato já estava em discussão a alguns dias, e foi oficialmente confirmada nesta sexta-feira.

Assim como a Fórmula E, diversas competições esportivas ao redor do mundo estão sendo impactados por conta do coronavírus, entre eles a F1, que anunciou ontem o cancelamento do GP da Austrália.

Fundador e Presidente da Fórmula E, Alejandro Agag explicou no comunicado oficial, os motivos que levaram a categoria e a FIA – Federação Internacional de automobilismo a tomar essa medida preventiva.

”Agora é a hora de tomar ações responsáveis e é por isso que decidimos suspender temporariamente o campeonato e avançar com a introdução de medidas para impedir que as corridas ocorram nos próximos dois meses.”

”O automobilismo desempenha um papel importante em nossas vidas e é importante, mas o mais importante é a saúde e a segurança de nossa equipe, torcedores e suas famílias, além de cidadãos das cidades nas quais competimos. A Fórmula E estará de volta com força total, uma vez que a crise de saúde em andamento e a expansão do COVID-19 diminuir.”

Além da suspensão da atual temporada, a Fórmula E anuncio a implementação um sistema de bandeiras para determinar diferentes fases e janelas de tempo em que as corridas poderão ser reorganizadas ou permanecer inalteradas, com vermelho representando nenhuma corrida, amarelo mantendo a oportunidade aberta e verde seguindo em frente como planejado.

Os meses marcados como bandeiras vermelhas são março e abril, com maio atualmente classificado como bandeira amarela e junho e julho com bandeira verde, caso a situação melhore e se estabilize. Como conseqüência da suspensão, não será mais possível competir em Paris, Seul ou Jacarta, como anunciado anteriormente nas datas originalmente programadas.