World Sailing faz visita técnica na sede das regatas do mundial da juventude

31/01/2020 21:02

Base Naval de Aratu receberá as regatas do Youth Sailing em dezembro.

Na tarde desta quinta-feira (30), a comitiva oficial da World Sailing fez uma visita técnica à cidade de Salvador (BA), próxima sede do Campeonato Mundial de Vela da Juventude.


A capital baiana receberá o evento entre os dias 12 e 19 de dezembro na Base Naval de Aratu/Praia de Inema.

Na visita estiveram presentes representantes da entidade, como Marco Aurélio Sá Ribeiro, Presidente da CBVela, Pedro Rodrigues, um dos coordenadores do Mundial, Walter Boddener, da Confederação Brasileira de Vela e Márcio Cruz, da Federação Baiana de Vela.

”A visita técnica comprovou todas as expectativas das melhores condições para fazermos um dos melhores mundiais da história”.

”Aqui em Salvador, todos começam a ter a verdadeira dimensão do que representará este mundial para a Vela do Brasil, principalmente da Bahia”, comentou Marcelo Sacramento, representante da CBVela na Bahia e um dos coordenadores do evento.

”Vamos mostrar ao mundo que temos um dos melhores lugares para velejar do planeta e mostrar como o povo baiano é mágico e receptivo”, completou.

Para o Mundial de Vela da Juventude são esperadas 600 pessoas, entre atletas e treinadores.

”A visita foi muito proveitosa, temos no turismo náutico uma das nossas maiores bandeiras”.

”Ter um evento Mundial desse nível na nossa Baía de Todos-os-Santos, é altamente sinérgico com que pensamos. Tenho certeza que a Bahia será altamente hospitaleira a esses jovens competidores”, disse Fausto Franco, Secretário de Turismo da Bahia.

O evento chega a sua 50ª edição e reunirá cinco classes, entre elas: laser, a 29, a 420 e a prancha a vela.

Neste Mundial já brilharam grandes nomes brasileiros como Robert Scheidt, Ricardo Bimba e Martine Grael|Kanhena Kunze.

A competição internacional contará com o apoio da Marinha do Brasil, do Governo do Estado e da Prefeitura de Salvador.

A cidade de Salvador sediou recentemente importantes eventos da modalidade, como a Transat Jacques Vabre (2017 e 2019) e os Brasileiros de Snipe 2020 e Optimist 2019 e espera para mais esse evento de vela atingir o maior número de admiradores do esporte e da modalidade.

VelaShow 2020 abre inscrições! Evento terá regatas de oceano e olímpicas

28/01/2020 20:32

Feira voltada ao mundo da vela será em Niterói (RJ) entre os dias 3 e 5 de abril de 2020.

A organização do VelaShow 2020 abriu nesta semana as inscrições para a feira exclusiva para a modalidade.

O 1º lote da venda dos ingressos está aberto no site do evento (www.velashow.com) com valores promocionais.

Este ano, o VelaShow ocorre de 3 a 5 de abril, no Clube Naval Charitas, localizado nos arredores da Baía de Guanabara, em Niterói (RJ).

O CNC será a sede da primeira plataforma de comunicação e negócios exclusivamente voltada para a vela no Brasil. O evento reunirá também regatas nos dias 4 e 5 de abril com os barcos das classes RGS, ORC, IRC e Bico de Proa abrindo o calendário, depois uma competição para os monotipos Laser e Dingue e Optimist.

”Graças ao apoio da comunidade da vela, o primeiro evento foi um grande sucesso. E agora contamos novamente com todos os velejadores do Brasil para continuarmos crescendo, afinal o VelaShow é o único evento 100% voltado para a vela no país e nossa comunidade merece estar sempre bem representada”, diz o diretor comercial da VelaShow, Edilberto Almeida.

O VelaShow deve receber mais de 50 representantes de marcas relacionadas ao mundo náutico, como estaleiros, veleria, empresas de charter, embarcações expostas e outros.

“Estamos longe ainda do evento, mas as vendas estão com maior pressão do que na primeira edição.Estamos fechando também com vários velejadores que farão palestras e workshops no evento”, finalizou Edilberto Almeida.

Entre as palestras confirmadas estão Beto Pandiani, Beto Toledo (do canal no youtube “Sailing Around The World”), a Família Grilo (do “Bora – Uma aventura de veleiro pelo mundo”) e Aleixo Belov, reconhecido como o primeiro navegador a dar uma volta ao mundo em solitário com veleiro de bandeira brasileira, o “Três Marias”.

Será a segunda edição da feira, que teve sua estreia em 2019 no Centreventos de Itajaí (SC), no mês de abril. A feira reuniu mais de 40 expositores, e ainda fez três regatas e uma expedição nos três dias do feriado de Páscoa.

O evento deu mais destaque no cenário náutico à cidade, sede de três edições da Volvo Ocean Race (hoje Ocean Race) e duas da Transat Jacques Vabre.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site: www.velashow.com.

—–

Troféu Ayrton Senna de Kart reúne nove países e abre temporada 2020 da modalidade

26/01/2020 23:23

O 1º Troféu Ayrton Senna de Kart terminou neste sábado (25) com mais de 200 participantes de nove países no Kartódromo Internacional de Birigui, no interior de São Paulo.

O evento, que abriu a temporada 2020 da categoria, deu início às comemorações dos 60 anos do tricampeão de Formula 1.

As provas também serviram de teste para o Mundial de Kart, marcado para outubro deste ano, no mesmo local.

As baterias do Troféu Ayrton Senna de Kart foram divididas em 15 categorias e reuniram 188 pilotos profissionais e 29 amadores.

A intenção dos organizadores é consolidar o campeonato como competição de abertura de temporada em Birigui (SP), além de atrair kartistas de países da Europa, aproveitando o clima de verão no Hemisfério Sul.

Dentro da pista muito equilíbrio nas categorias, que foram divididas em Mirim, Cadete, F4, F4 Senior, Woman Series, Junior Menor, Shifter, OK, OK Junior, Senior, Super Senior, Junior, Novatos, Graduados e o Troféu Ayrton Senna Indoor.

”O evento já nasceu grande e internacional. Abrimos a temporada do kart em 2020, é uma competição referência para a modalidade”.

”Nos próximos anos vamos trazer mais gente e consolidar o Speed Park como local para pré-temporada”, disse Ricardo Gracia, presidente do Speed Park.

Quem recebeu homenagens foi Tuka Rocha. A família do ex-piloto de Stock Car acompanhou de perto a cerimônia oficial de abertura e se emocionou com o ”1 minuto de barulho”, ao invés do tradicional silêncio.

Tuka Rocha, que faleceu em novembro do ano passado vítima de um acidente de avião, era um dos idealizadores da competição ao lado do medalhista olímpico Thiago Pereira, ambos sócios da 2 Points.”

“O kart é a escola do automobilismo, e por este motivo queremos tornar o Troféu Ayrton Senna a prova de abertura do calendário brasileiro, transformá-la em uma competição referência da modalidade”.

”Além disso, conseguimos oferecer ao público várias atrações, não apenas nas pistas, um evento de alto nível”, falou Thiago Pereira, diretor da 2 Points.

O evento de kart teve apoio e chancela do Instituto Ayrton Senna pela primeira vez. A entidade promoveu uma exposição no Speed Park com fotos, capacetes e outras peças em referência ao piloto, do kart à F1.

“É uma grande homenagem para o Ayrton! a gente está trabalhando nos valores dele através desse evento, mais do que isso, incentivando as pessoas e resgatando kartismo no Brasil”.

”Então é um pontapé inicial de um sonho, construído em conjunto, que a gente está trazendo aqui para Birigui logo no começo do ano, abrindo o ano de comemorações ao 60 anos do Ayrton”,  Paola Nisterhofen Santilli, gerente executiva de Branding Ayrton Senna e Senninha.

Ayrton Senna completaria 60 anos no dia 21 de março.

Ritmo quente

As provas foram equilibradas em praticamente todas as categorias. Nem mesmo o calor de mais de 35 graus e sensação térmica na pista na casa dos 50 graus mudaram o ritmo dos pilotos. Durante todo o evento, que começou na segunda-feira (20), foram realizadas mais de 150 baterias, incluindo treinos, classificação e corrida.

Os pilotos foram divididos em categorias por idades e níveis no Troféu Ayrton Senna. As provas finais tiveram em média 20 voltas no percurso de 1.228 metros do Speed Park. Um dos pegas mais equilibrados, kart a kart, foi na Shifter, que teve Pedro Lopes como campeão.

”Estou muito feliz com o resultado de hoje. Foi um trabalho muito suado, e sei que a equipe se dedicou muito, só o nosso time sabe o quanto difícil foi. E foi um grande prazer disputar o Troféu Ayrton Senna, que homenageia não só o tricampeão mundial, mas também o Tuka Rocha que idealizou tudo isso. E penso em voltar a competição no ano que vem, ainda mais forte do que este ano”, explicou Pedro Lopes, vencedor da categoria Shifter.

Na categoria feminino, Julia Ayoub foi a grande campeã. A piloto de 14 anos manteve o favoritismo em Birigui (SP). Ela é apontada como uma das principais competidoras da nova safra.

Julia Ayoub espera que mais mulheres entrem no kart, com apoio das autoridades locais. ”Eu acho que isso deve despertar interesse dos órgãos responsáveis pelo automobilismo a conversar mais sobre esse assunto tão importante que está sendo destaque, principalmente na Europa.

”Na minha opinião, as mulheres não são incentivadas. Homens e mulheres têm um “papel idêntico no esporte”, sendo como pilotos, engenheiras, mecânicas, e também promovendo-as na mídia”, completou Julia Ayoub.

Veja os resultados

O vencedor do Troféu Pole Position foi o jovem Raphael Gebara, de 8 anos, de Campos dos Goytacazes (RJ). O garoto levou o prêmio após conseguir ter a maior diferença para o segundo colocado no grid entre todas as categorias.

”É muito emocionante participar de um evento como esse. É uma responsabilidade enorme, pois temos que ter todo cuidado com ele. Por ser uma criança exige atenção, temos que prepará-lo, colocar capacete, a trava de segurança”.

”Enfim, é muito trabalho, mas ao mesmo tempo é muito satisfatório. O evento está muito bom, bem organizado, está de parabéns”, contou Marco Gebara, pai de Raphael.

Os números

188 pilotos profissionais

29 pilotos amadores

157 baterias

15 categorias

9 países

400 atletas para a corrida de rua Ayrton Senna Run (5 e 10 km)

40 crianças para a corrida de rua do Senninha

35 graus em Birigui (SP)

 

Mais informações e resultados em https://trofeuayrtonsennakart.com.br/

Definidos os campeões do brasileiro de Snipe 2020

O 71º Campeonato Brasileiro de Snipe terminou neste sábado (25) no Yacht Club da Bahia (YCB), em Salvador (BA), com o título principal da dupla Matheus Tavares e Flavio Castro.

Os velejadores superaram os bicampeões mundiais Bruno Bethlen e Dante Bianchi com apenas três pontos de vantagem.

A medalha de bronze foi para os baianos Juliana Duque e Rafael Martins.

A competição, que contou com mais de 40 duplas, teve apenas sete regatas devido à falta de ventos durante parte da semana na Baía de Todos-os-Santos. Apenas um descarte do pior resultado foi computado.

”Sabíamos que ia ser competitivo, mas eram muitos nomes fortes na raia, assim como os bicampeões mundial Bruno Bethlen e Dante Bianchi, que ficaram em segundo pouco atrás de nós”, disse o baiano Matheus Tavares, campeão mundial de Snipe de 2015.

”Conseguimos ser competitivos em todas as regatas, com exceção de uma. Foram realizadas apenas sete e teve apenas um descarte”.

”Por isso velejamos com a corda no pescoço. Fizemos uma média boa e seguramos a onda no final”.

O velejador subiu no lugar mais alto do pódio em brasileiros pela segunda vez. Em 2016, Matheus Tavares ganhou o evento ao lado de Gustavo Carvalho.

Já o resultado em Salvador (BA) foi o primeiro título nacional do carioca Flavio Castro na categoria principal.

A dupla foi formada na última hora para correr o campeonato de Snipe.

”Muito feliz pelo Flavio Castro. É um cara dedicado e participativos na classe. Já estava na hora de conquistar esse título”, completou Matheus Tavares.

O Brasileiro de Snipe premiou também os baianos Juliana Duque e Rafael Martins como vencedores entre as duplas mistas.

Na dupla júnior, a medalha de ouro foi para Gustavo Abdulklech e João Petersen. O timoneiro carioca foi recentemente campeão mundial jr, em Ilhabela (SP).

A competição contou com as principais flotilhas estaduais do País, como Natal, Maceió, Aracaju, Salvador, Vitória, Rio e Niterói, Ilhabela, Santos, Guarapiranga, Florianópolis e Porto Alegre.

Saiba como foi idealizado o Troféu Ayrton Senna de Kart

24/01/2020 10:56

A prova principal do 1º Troféu Ayrton Senna de Kart será realizada no sábado (25) e reunirá mais de 200 pilotos no Speed Park – Kartódromo Internacional de Birigui, interior de São Paulo.

O evento que homenageia o tricampeão mundial de Fórmula 1 tem o objetivo de fomentar a modalidade e formar novos ídolos das pistas.

O próprio Ayrton Senna começou no kart na década de 60 e depois brilhou pelo mundo, sem esquecer da base que ganhou nos carrinhos.

O troféu conta com 15 categorias, incluindo uma 100% feminina, e competidores de várias idades, do infantil ao master.

A ideia surgiu de um encontro de pessoas que acreditam no automobilismo e em dar oportunidade aos novos talentos, os chamados ‘conspiradores do bem’ pelo Instituto Ayrton Senna.

A prova saiu do papel durante o Senna Day de 2019.

O Instituto Ayrton Senna, representado por Paola Nisterhofen Santilli, o presidente do Speed Park, Ricardo Gracia, e o ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha se reuniram com a intenção de ‘fazer algo’ pelo kart no Brasil.

”É um evento que combina todos os valores que marcaram a vida do nosso tricampeão: Foco, superação, performance, determinação e desafiar os próprios limites”.

”Foram atributos que sempre marcaram a vida dele dentro e fora das pistas”, disse Paola Nisterhofen Santilli, gerente executiva de Branding Ayrton Senna e Senninha.

”Isso segue inspirando até hoje os pilotos e nossa missão em seguir transmitindo esse legado para mais pessoas ao redor do mundo, principalmente incentivando elas a vencerem suas dificuldades e desafios do dia-a-dia”.

”A importância de um evento como este é dar oportunidade para a nova geração de kart, incentivar e passar os valores do Ayrton”.

O evento é apoiado pelos instituto Ayrton Senna e organizado pela 2 Points, empresa que é dirigida pelo medalhista olímpico Thiago Pereira e Tuka Rocha, ex-piloto Stock Car, que faleceu em novembro deste ano vítima de um acidente de avião.

”Depois de anos dedicados ao esporte brasileiro, com quatro olimpíadas, uma medalha olímpica e o recorde de pódios em Pans, conheci muita gente e fiz muitas coisas legais”.

”E em 2020 assumi a coordenação do 1º Troféu Ayrton Senna de Kart, uma competição especial e em homenagem ao Senna”.

”A proposta foi criar um evento para toda família que leve muito mais do que o nome do campeão, mas a essência do piloto”.

”Além de uma grande competição nas pistas que visa fomentar a modalidade, o evento proporcionará experiências incríveis ao público”, disse Thiago Pereira, diretor do Troféu Ayrton Senna.

O Troféu Ayrton Senna da Kart terá uma parte da receita revertida em prol de suas ações educacionais do Instituto Ayrton Senna. A entidade já transformou a vida de mais de 26 milhões de crianças e jovens do Brasil.

As provas estão sendo realizadas no kartódromo de Birigui, local chancelado pela FIA – Federação Internacional de Automobilismo. No fim do ano, a pista será palco do Mundial de Kart.

O Speed Park – Kartódromo Internacional de Birigui fica rua Hagime Saita, 4.001, acesso pela Rodovia Marechal Rondon, km 524 (entre Birigui e Araçatuba). O estacionamento e a entrada no kartódromo são gratuitos.

Campeonato Brasileiro de Snipe 2020 entra na reta final

23/01/2020 23:24

Depois de dois dias sem ventos em Salvador (BA), velejadores de Snipe vão pra água mais cedo!

O 71º Campeonato Brasileiro de Snipe segue em disputa no Yacht Club da Bahia com mais de 40 duplas.

O cronograma de regatas será acelerado nesta sexta-feira (24), pois nos últimos dois dias não teve provas em função da falta de ventos.

Os barcos da Snipe vão pra água a partir de 9h e a ideia da comissão é fazer até três regatas na Baía de Todos-os-Santos.

A competição tem a dupla Nick Grael e Fábio Horta na liderança após duas regatas da terça-feira (21). Eles tiraram um primeiro e um terceiro com ventos acima de 20 nós.

Quase empatados na liderança do nacional de Snipe estão Matheus Tavares (campeão mundial de 2015) e Flavio Castro.

Em terceiro está a tripulação formada por João Oliveira e Fernando Gioia.

”Estamos muito felizes com a nossa perfomance no primeiro dia, foi um dia de ventos muito bons”, disse Nick Grael.

”Estamos ansiosos pra voltar a velejar depois de dois dias sem regatas, mas a previsão não é das melhores, sabemos que vai ser difícil segurar a liderança, já que o vento previsto não nos favorece”.

A previsão é de vento fraco mais uma vez, mas mesmo assim a comissão antecipada o processo. As regatas do Brasileiro de Snipe serão realizada até domingo (25) na Bahia.

Além dos campeões gerais, serão premiados os times mistos e juvenil.

”Continuamos com expectativas positivas, e o aprendizado que estamos absorvendo é maior ainda!”, contou o jovem Ellion Santana, que faz dupla com Leonardo Prada.

”Desde do primeiro dia a experiência está sendo muito boa, estamos conversando com a galera da vela de outros lugares, conhecendo velejadores de outras regiões, ouvindo histórias de outros campeonatos”.

O resultado da 71ª edição do nacional será utilizado para a formação da equipe brasileira no Western Hemisphere and Orient Championship 2020, principal evento internacional da classe na temporada.

 

Atualização: Boxeador não embarca pra China após crise de coronavírus

Top Rank orientou staff do medalhista olímpico a desistir da viagem em decorrência do coronavirus.

O brasileiro Esquiva Falcão e toda sua comissão técnica foram orientados pela Top Rank, empresa que promove os combates do lutador, a não embarcarem para a Haikou, na China, nesta quinta-feira (23).

O medalhista olímpico embarcaria para o país asiático via Los Angeles, nos Estados Unidos, com escala em Xangai. A equipe do atleta foi orientada a desistir da viagem para evitar contagio com o coronavírus, que fez vítimas nas últimas semanas.

O boxeador capixaba, invicto na carreira profissional, enfrentaria o chinês Ainiwaer Yilixiati no domingo (2) pelo título mundial silver do WBC (World Boxing Council) e também eliminatória para o título mundial da categoria dos médios.

Mais informações em breve.

Foto: Flavio Perez/Onboard Sports

 

Coronavírus não impede viagem de boxeador Esquiva Falcão à cidade chinesa

O brasileiro Esquiva Falcão e toda sua comissão técnica confirmam a viagem para Haikou, na China, nesta quinta-feira (23).

O medalhista olímpico embarca para o país asiático via Los Angeles, nos Estados Unidos, com escala em Xangai.

A equipe do atleta foi orientada a adotar todos os procedimentos de segurança para evitar contagio com o coronavírus, que fez vítimas nas últimas semanas.

O boxeador capixaba, invicto na carreira profissional, enfrenta chinês Ainiwaer Yilixiati no domingo (2) pelo título mundial silver do WBC (World Boxing Council) e também eliminatória para o título mundial da categoria dos médios.

A luta será no resort Mission Hills Haikou.

”Sabemos que é um caso de saúde pública mundial e que os casos estão se espalhando. Mas estamos bem seguros com as garantias dos organizadores da luta sobre a situação”.

”Nós mantivemos a programação e prometo tomar todas as medidas de segurança, desde a saída dos EUA e toda a estadia em Haikou”, contou Esquiva Falcão.

”Peço a Deus que ajude as autoridades sanitárias a encontrar uma solução imediata para o vírus e que os chineses e toda a população mundial fique mais tranquila”.

A Top Rank, empresa que promove os combate de Esquiva Falcão, confirmou a realização da noite de lutas, que incluem outros agenciados pela organização.

Esquiva Falcão vs Ainiwaer Yilixiati será o co-main event em Haikou.

”Não mudamos nossa rotina. Não adianta se apavorar, a equipe inteira norte-americana (Top Rank) vai embarcar hoje, ninguém mudou a rotina”, reforçou o manager Sergio Batarelli.

”O máximo que a gente vai fazer, eu e o Esquiva pelo menos, é comprar aquelas máscaras para usar no avião por conta do ar condicionado, que é o maior perigo”.

”Conversamos com o médico e foi o que ele aconselhou. Não tem o que fazer, o risco corre”.

Sergio Batarelli espera que Esquiva consiga mais uma vitória por nocaute e se credencie para lutar pelo título mundial principal.

O capixaba tem 25 vitórias em 25 lutas na carreira, sendo 17 por nocaute.

”O Esquiva vai ganhar essa luta para o Brasil, que vale o título internacional Silver do Conselho Mundial de Boxe (o antigo título mundial JR)”.

”É como uma eliminatória. O fundador da Top Rank prometeu para mim e para ele pessoalmente que, se ele ganhar essa luta, a próxima vai ser pelo título”.

O combate de Esquiva Falcão versus Ainiwaer Yilixiati será realizado na véspera do Superbowl, evento esportivo de maior audiência no mundo, e que também será transmitido pela ESPN.

 

Regata Ocean Race tema em Davos, na Suíça

A regata Ocean Race foi tema durante a semana do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

A competição enviou representantes para o País da cúpula para discutir o caminho para um futuro sustentável.

Em um paralelo organizado pela YPO – uma comunidade global de líderes de executivos motivada pela crença de que o mundo precisa de melhores líderes – o presidente da Ocean Race, Richard Brisius, falou sobre a proteção de nossos oceanos e o poder do esporte para causar um impacto positivo na sociedade.

Ao CEO se juntaram os velejadores Rokas Milevicius e Boris Herrmann – ambos confirmados na próxima edição da regata, marcada para o segundo semestre de 2021.

“A Ocean Race é o maior evento de vela do mundo e carrega uma grande missão com a sustentabilidade, causando um impacto positivo no planeta. Indo além, os valores da YPO estão alinhados. Quando surgiu essa oportunidade, arriscamos comprar um dos barcos do VO65”, disse Rokas Milevicius, que correu no Brunel em 2014-15.

“Eu fui o primeiro lituano a competir na The Ocean Race em 2014-15, e a experiência que adquiri me motivou a fazer mais. A plataforma Ocean Race é de sustentabilidade”.

Richard Brisius também comentou o tema.

“Pela primeira vez, a regata não é de propriedade de uma corporação – é de pessoas que amam o esporte. Por meio de uma parceria com a 11th Hour Racing, decidimos usar esta oportunidade única para desenvolver nossa iniciativa ‘Racing For Purpose’ – estamos competindo pelo planeta, em busca de oceanos mais saudáveis”.

Outros palestrantes notáveis ​​do evento YPO incluíram o renomado cineasta e co-fundador da Comic Relief, Richard Curtis; Ian Bremmer, Presidente do Grupo Eurásia; e Claire O’Neill, presidente da COP26.

Australiano Will Oxley quer correr a The Ocean Race 2021-22

O velejador australiano Will Oxley está disposto a dar mais uma volta ao mundo em uma equipe da The Ocean Race, competição marcada para ter início em outubro de 2021.

O atleta que já correu três vezes a competição internacional acredita que sua história na Ocean Race ainda não terminou.

Will Oxley tem 54 anos e está em plena forma, com resultados expressivos nas regatas oceânicas RORC Caribbean 600 e Fastnet Race.

Em entrevista ao portal Tip & Shaft, o australiano destacou a força da classe IMOCA, que fará parte das regatas na edição 2021-22.

“Os IMOCA oferecem uma chance de voltar a navegar mais. Já corri em 2007 a bordo de um modelo de 60 pés com o Brian Thompson. Foi a melhor velejada da minha vida”, disse o velejador australiano.

Will Oxley se referiu a edição da Transat Jacques Vabre, que naquela oportunidade também parou em Salvador (BA).

“Gostaria de sentir que ainda não terminei minha passagem em regatas em todo o mundo, gostaria de me envolver com pelo menos mais uma”.

O experiente navegador australiano, que percorreu quase 300.000 milhas de circunavegação na carreira, velejou mais recentemente a bordo do Team Alvimedica na edição 2014-15, ao lado de Charlie Enright e Mark Towill, do 11th Hour Racing Team.

Oxley foi fundamental na bem-sucedida campanha da Alvimedica, onde, como a equipe mais jovem da edição 2014-15, superou as expectativas de liderar a flotilha em torno do Cabo Horn – e vencer a etapa final em Gotemburgo.

“A regata ainda está em evolução.  Eu acho que os IMOCA são obviamente os melhores, mas o que realmente precisa é de mais equipes”.

”Será uma prova difícil e pode ser que com mais barcos funcione melhor.  Estou interessado [em me envolver na regata] tanto de fora quanto a bordo”.