Tóquio 2020: Brasil garante mais uma vaga olímpica na vela

19/05/2019 17:03
2019 Finn Open European Championship, 10-18 May 2019 Athens International Sailing Center, Greece

A vela brasileira segue sua tradição olímpica e conseguiu confirmar mais um barco na disputa de Tóquio 2020, no Japão.

Na sexta-feira, o país garantiu classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 na classe Finn.

O paulista Jorge Zarif, quarto colocado na Rio 2016, avançou para a regata da medalha no Campeonato Europeu de Atenas, na Grécia, e confirmou um barco brasileiro no evento do ano que vem

O brasileiro, que já foi campeão mundial da categoria, terminou a competição grega na sétima colocação no geral (111 pontos perdidos).

”Vou disputar as Olimpíadas de Tóquio em 2020! Em um dia sem regatas, estou classificado para a medal race do Europeu de Finn, na Grécia e conquistei uma das 4 vagas olímpicas! Feliz demais por alcançar meu objetivo! Obrigado a todos pela torcida! Brasil!”

Agora as vagas estão confirmadas nas seguintes classes:

Finn

49erFx

Laser

Nacra

É bem provável que Jorge Zarif já esteja com a vaga dele. É preciso atender aos critérios da CBVela agora para competir, porém o atleta paulista invariavelmente ganha as regatas de Finn por aqui.

”É importante conquistar a vaga neste momento. Agora, a próxima obrigação é atender aos critérios técnicos da Confederação para ser indicado para os Jogos. Dá um pouco mais de tranquilidade para se preparar para o evento-teste, em agosto, e para o Mundial em dezembro, na Austrália”, afirmou Zarif.

Outros bons resultados no exterior

A vela ganhou neste domingo (19) mais duas medalhas de ouro para o Brasil.

Com uma campanha brilhante ao longo da semana, as campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram o Campeonato Europeu da classe 49er FX, em Weymouth, na Inglaterra.

E em Riva del Garda, na Itália, Robert Scheidt e Henry Boening, o Maguila, ganharam o Europeu de Star de forma emocionante, ultrapassando a dupla francesa Rohart/Ponsot nos metros finais da regata decisiva.

“Eu estava tão cansado que ele (Maguila) foi quem me disse que nós vencemos. Eu perguntei: ‘Nós realmente ganhamos?’ E ele disse: ‘Sim, ganhamos.’ Foi uma regata incrível desde o começo. Os franceses fizeram um bom trabalho, estavam bem rápidos. Mas nós nos mantivemos perto e tivemos a chance de entrar por dentro e vencer na linha de chegada”, descreveu Robert Scheidt, em entrevista ainda no barco para a equipe de comunicação do evento.

Dono de cinco medalhas olímpicas — sendo duas na Star, que não faz mais parte do programa dos Jogos —, Robert Scheidt agora volta suas atenções para sua campanha rumo a Tóquio 2020.

A partir de 3 de julho, o velejador participa do Campeonato Mundial da classe Laser, que será disputado na raia olímpica.

Já Martine e Kahena conquistaram neste domingo seu terceiro título em 2019 na 49er FX, depois dos triunfos na etapa de Miami da Copa do Mundo, nos Estados Unidos, e no Troféu Princesa Sofia, na Espanha.

O Europeu de 49er FX foi disputado na mesma raia dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Martine e Kahena assumiram a liderança da classificação geral na quarta-feira e não a perderam mais. A dupla chegou à regata da medalha deste domingo com o ouro praticamente garantido.

Sem arriscar e sem atrapalhar as adversárias que lutavam por classificação para Tóquio 2020, as brasileiras subiram no topo do pódio com 76 pontos perdidos, mesmo terminando em décimo lugar na prova decisiva.

Em segundo lugar ficaram as atuais campeãs mundiais, as holandesas Annemiek Bekkering e Annette Duetz (79 p.p.).

“Estamos felizes por conquistar nossa primeira vitória em um Europeu! Foi um campeonato mais longo do que estamos acostumadas. Foram sete dias. No final da semana, o vento foi diminuindo e ficou um pouco mais difícil manter nossa média do início. Estamos muito contentes com nosso resultado aqui e estamos em busca de sempre melhorar”, disse Kahena.

“Começamos a semana bem fortes. E graças a esse começo conseguimos nos manter na frente mesmo com os resultados dos últimos dias”, afirmou Martine.