Ocean Race é o nome oficial da regatona

14/02/2019 14:35

Agora o nome é oficial: Ocean Race

Duas décadas depois de comprar a Race da Whitbread, a Volvo transferiu a propriedade para um novo grupo, liderado por Richard Brisius e Johan Salén.
 
A mudança de propriedade foi anunciada antes do final da regata do ano passado, e a transação completa foi concluída.
 
No futuro, agora seremos conhecidos como The Ocean Race, com a Volvo ainda na família como uma parceira comercial significativa.
 
Os planos para a próxima edição estão bem encaminhados, incluindo a colaboração da classe IMOCA Open 60. 
 
Isso significa que dois tipos de barco competirão na próxima regata de volta ao mundo: IMOCA 60s e os VO65s (usados nas duas últimas temporadas).
 
A Ocean Race tem equipes que já demonstram forte interesse em participar. O Aviso de Regata foi publicado em dezembro e o período de inscrição oficial está aberto.
 
Podemos confirmar que a edição de 2021-22 começará em Alicante, na Espanha, em 2021 e terminará na Europa no meio de 2022. O processo de inscrição das cidades-sede já está em andamento e a rota completa será anunciada ainda neste ano.
 
Enquanto isso, convidamos você a ficar atento aos canais oficiais da Ocean Race para as últimas atualizações.
E não se esqueça de nos consultar no mês que vem, quando apresentaremos nossa nova identidade de marca e teremos mais atualizações sobre a próxima corrida, incluindo notícias do programa de equipe, parceiro e sustentabilidade.
Mais infos em www.theoceanrace.com

Vendée Globe 2020 já tem cinco mulheres confirmadas

09/02/2019 19:06

A Vendée Globe é a maior regata de volta ao mundo em solitário e ocorre de quatro em quatro anos. A edição de 2020 terá, por enquanto, cinco mulheres no start list direto da França a bordo dos IMOCA60

É um recorde histórico para a prova em solitário e sem escalas ao redor do globo.

A britânica Sam Davies, que vai para sua terceira Vendee Globe, se junta a Clarisse Crémer, Isabelle Joschke, Alexia Barrier e Pip Hare.

Sam esteve em Itajaí (SC) por duas vezes, uma na Transat Jacques Vabre e outra na Volvo Ocean Race. Era ela que comandava o Team SCA.

Só para se ter uma ideia do número, apenas sete mulheres competiram em oito edições da travessia.

Eles foram bem sucedidos, já que seis delas completaram a regata.

Nas duas primeiras edições da Vendée Globe, em 1989-1990 e 1992-1993, havia 13 e 14 velejadores,  respectivamente, mas nenhuma mulher.

Só na edição 1996-1997 que Isabelle Autissier e Catherine Chabaud largaram sozinhas de Les Sables d’Olonne.

Chabaud se tornou a primeira mulher a completar após 140 dias, 4 horas e 38 minutos no mar. Autissier parou em Cabo Verde!

Quatro anos depois, vimos a chegada de Ellen MacArthur. A britânica de 24 anos foi uma sensação ao terminar em segundo lugar na Vendée Globe de 2000, apenas 24 horas após o vencedor, o francês Michel Desjoyeaux. 

Por outro lado, em sua segunda tentativa, Catherine Chabaud teve menos sucesso, pois seu barco quebrou

Em 2004-2005, mais uma vez, duas mulheres se alinharam e ambas completaram a viagem em solitário: Anne Liardet 11ª e Karen Leibovici 13ª. 

Em 2008-2009, duas mulheres britânicas se destacaram, Sam Davies e Dee Caffari (terminando em quarto e sexto). Sam retornou em 2012, mas sua aventura chegou a um fim repentinamente, quando seu barco foi desmantelado.

Entre as sete mulheres que até agora participaram da Vendée Globe, seis completaram a prova, enquanto a sétima (Isabelle Autissier) cruzou a linha de chegada, mas foi desclassificada. 

Volvo Ocean Race disputa prêmio de tecnologia inovadora do ano

07/02/2019 14:35

E não é que as premiações que a Volvo Ocean Race vem recebendo pelo seu trabalho sustentável e tecnológico ainda não terminaram? 

Desta vez, a regata entrou para lista de possíveis candidatos ao título de prêmio inovação do esporte em 2018, organizado pelo Yahoo Sports Awards.

O evento será apenas no dia 2 de maio, em Londres, mas a lista já foi divulgada e conta com mais de 50 nomeações de destaques surpreendentes do ano.

Para termos uma noção da grandeza da premiação, outros nomes que estão na disputa pelo título com a Volvo Ocean Race são a NASCAR e MLB (Major League Baseball).

O Yahoo Sports levou em consideração alguns aspectos inovadores como a velocidade e número de informações transmitidas ao público, além de matérias mais elaboradas e formuladas.

Em 2018, a cobertura com a Volvo quebrou marcas.

Foram 194 horas ao vivo sobre informações do torneio e mais de 1,9 bilhão de pessoas interagindo nas redes sociais da competição.

Além disso, cada barco tinha seu repórter a bordo da navegação, o chamado OBR

Sendo assim, imagens surreais foram transmitidas e matérias escritas e enviadas em tempo recorde.

O diretor de tecnologia da Volvo, Samuel Piñeiro, destacou como é importante receber uma nomeação em um evento tão grande como é do Yahoo Sports.

“Tecnologia e inovação estão no coração da Volvo. Não apenas os velejadores, mas em todos que fazem acontecer. Entregamos novos rumos da vela, incluindo a primeira filmagem de drone no Oceano Antártico. Além disso, fizemos transmissões no Point Nemo, um dos lugares mais remotos do mundo”, disse o diretor.

Samuel ainda lembra que ‘realizar um campeonato desses sem a ajuda dos parceiros tecnológicos, incluindo Inmarsat e Cobham, não seria possível’.

A Volvo Ocean Race passou em Itajaí pela terceira vez consecutiva na última edição. O vencedor foi o chinês Dongfeng Race Team.

 

 

Scheidt mira Tóquio-2020

05/02/2019 16:03

Que aposentadoria que nada

Dono de cinco medalhas olímpicas, Robert Scheidt anunciou seu retorno à Laser

Ele vai tentar uma vaga em Tóquio 2020

Aos 45 anos, o atleta está com motivação para iniciar uma nova campanha,

“Ainda me sinto competitivo e ainda adoro velejar”, afirmou.

O atleta é dono de dois ouros e uma prata na Laser, além de um bronze e uma prata na Star.

Na Rio 2016 ficou em quarto!

 

 

 

 

 

 

Boa sorte, Alemão

‘Brasileira’ será a primeira timoneira da história da America’s Cup

04/02/2019 12:19

E ae pessoal!

Lembra dela? Claro, né?

A velejadora Carolijn Brouwer será a primeira mulher à frente de um barco desafiante da America’s Cup, uma das principais competições esportivas mundiais.

A holandesa criada no Brasil será representante do Team The Netherlands na regata em 2021.

As provas serão disputadas em Auckland, na Nova Zelândia.

Carolijn Brouwer, 45 anos, tem uma relação especial com o Brasil, pois viveu mais de uma década entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, aprendendo a modalidade com família Grael.

A atleta faz história ao competir na America’s Cup, evento que está no chamado grand slam da vela, ao lado de Volvo Ocean Race e Jogos Olímpicos.

Carolijn Brouwer já correu olimpíada e foi a única mulher, ao lado da francesa Marie Riou, a conquistar a Volta ao Mundo.

”Não há razão para que as mulheres não possam estar no comando da America’s Cup”, disse Carolijn Brouwer ao jornal La Estampa, da Itália. ”As diferenças de nacionalidade e idade são maiores que em gênero”.

O Team A Holanda será liderado pelo bicampeão da America’s Cup, Simeon Tienpont.

O Emirates Team New Zealand é o atual detentor do título! Por isso leva a competição pra casa e definiu as regras, incluindo o novo conceito de barco.

Outros desafiantes são: Luna Rossa, American Magic e Stars & Stripes Team EUA, INEOS Team UK e Malta Altus Challenge.

O evento tem 168 anos de história. A America’s Cup é, assim, a regata entre o vencedor da Copa Louis Vuitton (regata dos desafiantes) e o detentor do troféu. Se o desafiante ganha a copa, a propriedade da copa é transferida ao iate clube do time vencedor.

Os vencedores

1851 Aurora, Reino Unido America, Estados Unidos 0-1 Cowes, Ilha de Wight, Reino Unido
1870 Magic, Estados Unidos Cambria, Reino Unido 1-0 Newport, EUA
1871 Columbia, Estados Unidos Livonia, Reino Unido 4-1 Newport, EUA
1876 Madeline, Estados Unidos Countess of Dufferin, Canadá 2-0 Newport, EUA
1881 Mischief, Estados Unidos Atalanta, Canadá 4-1 Newport, EUA
1885 Puritan, Estados Unidos Genesta, Reino Unido 2-0 Newport, EUA
1886 Mayflower, Estados Unidos Galatea, Reino Unido 2-0 Newport, EUA
1887 Volunteer, Estados Unidos Thistle, Flag of Scotland.svg 2-0 Newport, EUA
1893 Vigilant, Estados Unidos Valkyrie II, Reino Unido 3-0 Newport, EUA
1895 Defender, Estados Unidos Valkyrie III, Reino Unido 3-0 Newport, EUA
1899 Columbia, Estados Unidos Shamrock, República da Irlanda 3-0 Newport, EUA
1901 Columbia, Estados Unidos Shamrock II, República da Irlanda 3-0 Newport, EUA
1903 Reliance, Estados Unidos Shamrock III, República da Irlanda 3-0 Newport, EUA
1920 Resolute, Estados Unidos Shamrock IV, República da Irlanda 3-2 Newport, EUA
1930 Enterprise, Estados Unidos Shamrock V, República da Irlanda 4-0 Newport, EUA
1934 Rainbow, Estados Unidos Endeavour, Reino Unido 4-2 Newport, EUA
1937 Ranger, Estados Unidos Endeavour II, Reino Unido 4-0 Newport, EUA
1958 Columbia, Estados Unidos Scepter, Reino Unido 3-1 Newport, EUA
1962 Weatherly, Estados Unidos Gretel, Austrália 4-1 Newport, EUA
1964 Constellation, Estados Unidos Sovereign, Reino Unido 3-1 Newport, EUA
1967 Intrepid, Estados Unidos Dame Pattie, Austrália 4-0 Newport, EUA
1970 Intrepid, Estados Unidos Gretel II, Austrália 4-1 Newport, EUA
1974 Courageous, Estados Unidos Southern Cross, Austrália 4-0 Newport, EUA
1977 Courageous, Estados Unidos Australia, Austrália 4-0 Newport, EUA
1980 Freedom, Estados Unidos Australia, Austrália 4-1 Newport, EUA
1983 Liberty, Estados Unidos Australia II, Austrália 3-4 Newport, EUA
1987 Kookaburra III, Austrália Stars and Stripes, Estados Unidos 0-4 Fremantle, Austrália
1988 Stars and Stripes, Estados Unidos KZ1, Nova Zelândia 2-0 San Diego, EUA
1992 America3, Estados Unidos Il Moro di Venezia, Itália 4-1 San Diego, EUA
1995 Young America, Estados Unidos Black Magic, Nova Zelândia 0-5 San Diego, EUA
2000 Team New Zealand, Nova Zelândia Luna Rossa, Itália 5-0 Auckland, Nova Zelândia
2003 Team New Zealand, Nova Zelândia Alinghi, Suíça 0-5 Auckland, Nova Zelândia
2007 Alinghi, Suíça Team New Zealand, Nova Zelândia 5-2 Valência, Espanha
2010 Alinghi, Suíça Golden Gate Yacht Club, Estados Unidos 0-2 Valência, Espanha
2013 Golden Gate Yacht Club, Estados Unidos Emirates Team New Zealand, Nova Zelândia 9-8 São Francisco, EUA
2017 Golden Gate Yacht Club, Estados Unidos Emirates Team New Zealand, Nova Zelândia 1-8 Bermudas