Sexta equipe na America’s Cup é da Holanda

21/12/2018 15:06

O Emirates Team New Zealand (atual defensor) e o Royal New Zealand Yacht Squadron (organizador) confirmaram, nesta sexta-feira (21), a entrada do sexto desafiante para a 36ª America’s Cup, a competição em vigência mais antiga do mundo.

A Holanda entra na briga com o Royal Netherlands Yacht Club Muiden e Royal Maas Yacht Club.

O país tem tradição na vela, não só na America’s, mas também em olimpíada e Volvo Ocean Race.

Os holandeses se juntam ao Luna Rossa (ITA), ao American Magic (EUA), à INEOS Team UK (Reino Unido), à Malta Altus Challenge (MLT) e à Stars & Stripes Team USA (EUA).

”A realidade é que, quanto mais equipes disputarem o desafio, maior será o espetáculo na água e melhor será o retorno econômico da água para Auckland e Nova Zelândia. Esse sempre foi o objetivo primordial da Emirates Team New Zealand desde que conquistamos a America’s Cup em 2017”, informou a organização do evento.

 

Vela no Prêmio Brasil Olímpico

20/12/2018 23:59

Nesta semana, o Comitê Olímpico Brasileiro realizou o tradicional PBO – Prêmio Brasil Olímpico.
Representantes de todas as modalidades praticadas no País se reuniram na festa ocorrida no Teatro Bradesco

A vela teve muitas referências na noite de gala, com Hall da Fama para Torben Grael, escolha da dupla Martine e Kahena como as melhores da modalidade e presença de outros grandes nomes do nosso esporte

Vela é sinônimo de medalhas para o olimpismo brasileiro!

A escolha de Martine Grael e Kahena Kunze foi merecida, principalmente após a rápida retomada da dupla que ficou um ano parada em função da campanha de Volvo Ocean Race da timoneira herdeira dos Grael

Outros poderiam estar nessa lista:
Com títulos da Semana de Vela de Ilhabela e vaga para o Brasil na Nacra, Samuel Albrecht e sua parceria Gabriela Nicolino também merecem nossa referência.

Campeão mundial de Star, Jorge Zarif fechou 2018 com o título da SSL nas Bahamas.

Mas a façanha de Martine na Volvo Ocean Race teve um peso enorme nessa escolha técnica!

No PBO, Torben Grael deixou suas mãos estampadas e entrou para o Hall da Fama. Estava ao lado de Jackie e Sandra, do vôlei de praia e Vanderlei, da maratona.


Torben é o maior medalhista olímpico do País ao lado de Robert Schedit.

Lars Grael também esteve presente na cerimônia! Ele e seu irmão foram recordados nas retrospectivas olímpicas no show.

O mais importante é que a vela sempre está nas paradas de sucesso do esporte brasileiro!

Os vencedores de cada modalidade

Atletismo: Darlan Romani
Badminton: Ygor Coelho
Basquete: Yago Mateus
Basquete 3×3: Luiz Felipe Soriani
Beisebol: Felipe Burin
Boxe: Beatriz Ferreira
Canoagem Slalom: Ana Sátila
Canoagem Velocidade: Isaquias Queiroz
Ciclismo BMX (Freestyle): Leandro Neto
Ciclismo BMX (Racing): Anderson Ezequiel de Souza Filho (Andinho)
Ciclismo Estrada: Vinicius Rangel Costa
Ciclismo Mountain Bike: Henrique Avancini
Ciclismo Pista: Kacio Fonseca da Silva Freitas
Desportos na Neve: Jaqueline Mourão
Desportos no Gelo: Isadora Williams
Escalada Esportiva: Thais Makino Shiraiwa
Esgrima: Alexandre Camargo
Futebol: Marta Silva
Ginástica Artística: Arthur Zanetti
Ginástica Trampolim: Camilla Gomes
Ginástica Rítmica: Natália Gaudio
Golfe: Luiza Altmann
Handebol: Eduarda Amorim
Hipismo adestramento: João Victor Oliva
Hipismo CCE: Márcio Carvalho Jorge
Hipismo saltos: Pedro Veniss
Hóquei sobre grama: Rodrigo Faustino
Judô: Érika Miranda
Karatê: Vinicius Figueira
Levantamento de pesos: Fernando Saraiva Reis
Maratona Aquática: Ana Marcela Cunha
Nado Artístico: Maria Clara Lobo
Natação: Revezamento (Pedro Spajari /Gabriel Santos/Marcelo Chierighini/Marco Antonio Ferreira Junior)
Pentatlo moderno: Maria Iêda Guimarães
Polo Aquático: Gustavo Guimarães
Remo: Uncas Tales Batista
Rugby: Bianca dos Santos Silva
Saltos Ornamentais: Ingrid de Oliveira
Skate: Pedro Barros
Softbol: Fernanda Ayumi Missaki
Surfe: Gabriel Medina
Taekwondo: Edival Pontes (Netinho)
Tênis: Marcelo Melo
Tênis de mesa: Hugo Calderano
Tiro com arco: Marcus Vinícius D´Almeida
Tiro esportivo: Julio Almeida
Triatlo: Manoel Messias
Vela: Martine Grael e Kahena Kunze
Vôlei: Douglas Souza
Vôlei de praia: Agatha Bednarczuk / Duda Lisboa
Até a próxima

 

Felipe Massa comenta primeira corrida na ABB Formula E

16/12/2018 16:42

“Sem dúvida, eu me diverti na corrida. Foi muito legal porque as coisas acontecem tudo ao mesmo tempo, como em uma campeonato de Kart. Foi muito divertido”, disse Felipe Massa, que ficou em 12º na estreia da ABB Formula E.

A vitória do Saudia Ad Diriyah E-Prix, prova de estreia da temporada 2018-19 da ABB Formula E foi do português Antônio Felix da Costa (BMW i Andretti Motorsports).

A corrida foi disputada neste sábado (15), nas ruas de Ad Diriyah, Arábia Saudita.

O pódio teve ainda o francês Jean-Eric Vergne (DS TECHEETAH), em segundo, e o belga Jêromé D’Ambrósio (Mahindra Racing), em terceiro.

O e-Prix teve ao todo 45 minutos (+ 1 volta)!

Além da vitória, o português Antônio Felix da Costa somou mais 3 pontos por ter feito a Julius Baer Pole Position.

O piloto teve o melhor desempenho nos testes oficiais da categoria dos carros elétricos em Valência, na Espanha, no mês do outubro.

E o resultado no Oriente Médio marca a subida de produção de Antônio Felix da Costa após duas temporadas irregulares.

”É impossível não ficar contente. Os dois últimos anos foram complicados, com resultados abaixo do esperado e fazendo com que nós mesmos duvidássemos do nosso trabalho. Por isso, tenho que agradecer a equipe, ao grupo que sempre esteve ao meu lado dentro e fora da pista e que continuaram a acreditar em mim”, disse Antônio Felix da Costa.

”Este era o plano. Chegar a quinta temporada da Fórmula E com um carro vencedor, uma equipe vencedora. Fizemos uma corrida sem erros, em uma prova onde todos erraram, menos a gente. Ter feito a pole position e sair daqui com a vitória foi um ótimo resultado.”

Clique aqui e confira a entrevista do português na íntegra.

Ex-F1, o brasileiro Felipe Massa (VENTURI Formula E Team) largou em 12º na pista de rua de Ad Diriyah e, apesar de subir várias posições durante a prova, foi punido pela organização com um drive-through e acabou em 14º lugar.

Felipe Massa excedeu o limite de potência durante a prova, sua estreia do piloto paulista na categoria dos carros elétricos.

O brasileiro recebei a visita nos boxes do atacante inglês Wayne Rooney, um dos maiores ídolos do futebol britânico.

”O automobilismo é uma modalidade interessante. Sou fã da velocidade”, declarou Wayne Rooney.

Vice-campeão na temporada passada, o paulista Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) foi o nono colocado após uma corrida de recuperação.

O piloto largou em 18º! ”Marquei dois pontos largando lá atrás. Espero agora melhorar em Marrakesh, sem punições e marcar mais pontos”, avaliou Lucas di Grassi.

E Nelson Piquet Jr. (Panasonic Jaguar Racing) foi o décimo.

IMOCA e Ocean Race mais unidas do que nunca

14/12/2018 13:22

Após assembleia geral da IMOCA, ocorrida em Paris, na França, durante a semana, representantes da classe e da Ocean Race, regata de volta ao mundo anteriormente conhecida como Volvo Ocean Race, aprovaram as diretrizes da categoria para as regatas a partir de outubro de 2021. As provas terão dois modelos em competição: os IMOCA 60 e os atuais VO65.

Nos próximos dias, a Ocean Race enviará o Aviso de Regata (principal documento para realizações de competições náuticas) e também abrirá o processo seletivo para as equipes.

“O Aviso de Ragata é um documento técnico, mas na realidade essas regras são uma expressão de nossa visão para o evento e irão afirmar nosso compromisso com a vela jovem, igualdade e sustentabilidade”, disse Richard Brisius.

“Vamos ver duas classes na próxima edição, a IMOCA 60s, que vai impulsionar o design e a engenharia, junto a classe VO65, que preza pelas regatas próximas, com mais jovens e mulheres a bordo”.

A IMOCA é usada em grandes regatas em solitário ou em duplas como Vendée Globe e Transat Jacques Vabre. O barco tem 60 pés e os grandes navegadores geralmente utilizam os foils para melhorar o desempenho na água. “Este foi um grande momento para a regata”, disse Johan Salén, co-presidente da Ocean Race.

“É o primeiro resultado concreto de uma colaboração que começou neste ano, enquanto trabalhamos para integrar a classe IMOCA em nosso evento.”

A regra para Ocean Race será de design aberto e a IMOCA chega para equilibrar a segurança e o desempenho da tripulação.

“Foi importante para nós definir as mudanças que precisariam ser feitas para que os barcos pudessem competir bem em outras configurações”, disse Antoine Mermod, presidente da IMOCA.
“Trabalhamos em conjunto com as equipes atuais e as potenciais, bem como com experientes projetistas da IMOCA, para encontrar uma solução que permita que os barcos existentes disputem competitivamente”.

As cidades-sede para a edição 2021-22 serão anunciada até a metade do ano que vem. No Brasil, Itajaí (SC) sediou a regata nas últimas três edições

Regata de Volta ao Mundo ganha prêmio de sustentabilidade

11/12/2018 19:00

A Volvo Ocean Race, um dos principais campeonatos de vela do mundo, recebeu um prêmio internacional pelo seu trabalho com a sustentabilidade e a iniciativa de combater a poluição marinha.

Na Convenção Internacional do Esporte, o projeto se destacou com uma campanha sustentável de conscientizar a população sobre o riscos do plástico na água.

A líder do programa, Anne-Cécile Turner, recebeu o prêmio no evento que foi realizado em Genebra, na Suíça, e destacou orgulho de estar sendo homenageada.

“Ganhar reconhecimento pelo árduo trabalho empreendido por nossa equipe, enquanto buscávamos liderar, inspirar e nos engajar nessas questões vitais é algo que nos deixa muito orgulhosos. Deixamos um legado duradouro”, declarou a líder Anne-Cécile.

A iniciativa também atuou como um catalisador de mudanças, ajudando governos, empresas, indivíduos e crianças em idade escolar, através de um programa educativo estimulante.

Para o projeto funcionar, a Volvo realizou algumas parcerias para receber apoio e expandir o objetivo do programa.

Um dos parceiros foi uma das equipes que participam do campeonato: a 11th Hour Racing.

A competição desenvolveu uma parceria fundamental com a ONU Environment e sua campanha #CleanSeas.

Devido esse apoio, a mensagem chegou a dois milhões de pessoas durante um período de nove meses de regata.

Os números comprovam que o programa tem surtido efeito.

Evitou-se o uso de mais de 388.000 mil garrafas pet. Além disso, a mensagem chegou para mais de 114.000 crianças em 14 países.

Transat Jacques Vabre não será em Itajaí em 2019

08/12/2018 11:41

Leitores do DIARINHO!

Itajaí estava pronta para receber novamente a Transat Jacques Vabre, mas a organização decidiu voltar para Salvador, na Bahia, em 2019.

A cidade catarinense recebeu a prova nos anos de 2013 e 2015

O anúncio foi hoje mais cedo no Salão Náutico de Paris.

A regata Transat Jacques Vabre é considerada uma das principais provas do mundo

Assim como em 2017, Salvador (Bahia) receberá os barcos vindos de Le Havre (França) para um percurso de 4.350 milhas náuticas ou mais de 8 mil quilômetros pelo Atlântico.

A largada será em 27 de outubro de 2019!