Barcos voando na Transat Jacques Vabre

10/11/2017 09:14

A Transat Jacques Vabre 2017 é marcada pela velocidade na classe Ultime, composta por três multicascos gigantes.

Dois deles já deixaram a metade do caminha pra trás em menos de 5 dias, ou seja, média de quase mil quilômetros dia.

O Sodemo é o líder e está mais próximo de Salvador, destino final da regata de 8 mil km.

O Edmond de Rothschild, que estava na ponta desde a largada, perdeu terreno após manobras pra corrigir o rumo.

”Estamos apenas no meio caminho. Devemos agora manter essa liderança. O equilíbrio entre velocidade e percurso é a chave para passar bem nos Doldrums (zona convergência) neste fim de semana. O vento irá suavizar durante o dia, de 15 a 10 nós (cerca de 10 km/h menos)”, escreveu a dupla do Sodebo no seu diário de bordo.

Nos Doldrums tradicionalmente, os barcos perdem velocidade. É a chama calmaria da Linha do Equador. Antes de perder a liderança, Thomas Rouxel, parceiro de Seb Josse no Edmond de Rothschild, confirmou as seguidas manobras. ”Por enquanto tudo está bem, talvez tenhamos feito nosso último jibe ontem, agora podemos seguir o caminho da Bahia. Observamos Sodebo de perto e o clima está ficando quente! Estamos começando a olhar para os Doldrums”.

O terceiro Ultime na regata, o Prince de Bretagne está ainda com problemas parado na Ilha de Santa Maria nos Açores. A dupla já consertou alguns cabos antes de voltar a toda velocidade.

Autor: Flávio Perez

Flávio Perez é jornalista esportivo e gestor de esportes.

Compartilhe: