Prova de abertura da Formula E tem vitória de britânico Sam Bird

22/11/2019 15:37
Sam Bird (GBR), Envision Virgin Racing, celebrates on the podium

Sam Bird vence prova de estreia da ABB FIA Formula E

Britânico ultrapassa adversários na reta final do ePrix e abre sexta temporada na liderança. Brasileiros Felipe Massa e Lucas Di Grassi completam a corrida, mas não somam pontos em Diriyah, na Arábia Saudita.

Leia o texto completo — https://onboardsports.net/sam-bird-vence-prova-de-estreia-da-abb-fia-formula-e/

O britânico Sam Bird foi o vencedor da primeira corrida da sexta temporada da ABB FIA Formula E Championship. Nesta sexta-feira (22), em Diriyah, na Arábia Saudita, o piloto da Envision Virgin Racing assumiu a liderança na reta final da prova, mais precisamente faltando 12 minutos para o fim do ePrix, depois de largar em quinto lugar.

Um dos destaques da corrida de estreia da F-E na Arábia Saudita foi as montadoras gigantes alemãs TAG Heuer Porsche e Mercedes-Benz EQ no pódio, com o alemão Andre Lotterer em segundo e o belga Stoffel Vandoorne em terceiro. Mas foi a equipe de clientes da Virgin que tirou a sorte grande no fim!

”Existem outros 23 pilotos incríveis na categoria e terminar em primeiro significa muito. É um ótimo começo de ano”, disse Sam Bird, que se tornou o único a vencer em todas as temporadas da categoria mundial dos carros elétricos.

”Muito trabalho foi feito nesta temporada, eu perdi quase seis quilos, então também tenho me esforçado. Fiquei decepcionado com o ano passado, acho que deixei algo por fazer e não quero repetir”.

Como citado pelo piloto Sam Bird, a sexta temporada da Formula E conta com 24 integrantes na linha de largada, com 12 equipes, incluindo montadoras renomadas no automobilismo.

O britânico Alex Sims, piloto da BMW i Andretti Motorsport, largou na pole, mas terminou em oitavo. Mesmo assim somou os três pontos pela pole position na Arábia Saudita. A volta mais rápida ficou com o alemão Daniel Abt (Audi Sport ABT Schaeffler), com 1min13s742, que levou um ponto pra casa.

O atual bicampeão, o francês Jean-Eric Vergne, começou sua defesa do título para a DS Techeetah com um dia para esquecer depois de terminar nos boxes devido a problemas de pára-choque. Outro que abandonou mais cedo foi o suíço Sebastien Buemi da Nissan e.dams.

Brasileiros não pontuam

Os dois brasileiros no grid da Formula E não somaram pontos na prova de estreia do mundial dos carros elétricos.

Felipe Massa (Venturi Formula E Team) e Lucas Di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) ficaram em 12º e 13º lugares respectivamente.

Ambos não conseguiram entrar na zona de pontuação durante a prova pela posição de largada no bloco intermediário.

”O meu maior problema foi com a classificação. Hoje era um dia para ter largado entre os cinco, na pior das hipóteses entre os dez primeiros. Acabei errando no primeiro setor e larguei em 17º. A corrida foi boa, consegui ultrapassar alguns carros principalmente no começo, e o ritmo estava bom. Mas lógico que ultrapassar era bastante complicado”, explicou Felipe Massa.

Já Lucas Di Grassi espera evoluir na segunda prova da Arábia Saudita e somar seus primeiros pontos na tabela. ”Amanhã vamos ter que melhorar bastante isso aí. Parabéns pra Virgin, que ganhou a corrida, mas não tem nada a ver com a gente. Temos que melhorar o nosso carro e a nossa equipe”.

Os pilotos voltam ao mesmo circuito de rua de Diriyah, na Arábia Saudita, neste sábado (23), a partir de 8h30. A prova terá transmissão do Fox Sports 2.

Classificação – Pilotos

1° Sam Bird (GBR) – Envision Virgin Racing: 26 pts
2° André Lotterer (ALE) – TAG Heuer Porsche: 18 pts
3° Stoffel Vandoorne (BEL) – Mercedes-Benz EQ: 15 pts
4° Oliver Rowland (GBR) – Nissan e.DAMS – 12 pts
5° Robin Frijns (HOL) – Envision Virgin Racing – 10pts
6° Nyck de Vries (HOL) – Mercedes-Benz EQ – 8pts
7° Alexander Sims (GBR) – BMW i Andretti Motorsport: 7pts
8° Edoardo Mortara (SUI) – Rokit Venturi Racing: 6pts
9° Jérôme D’Ambrosio (BEL) – Mahindra Racing: 2pts
10° Mitch Evans (GBR) – Panasonic Jaguar Racing: 2pts

Sam Bird (GBR), Envision Virgin Racing, Audi e-tron FE06, 1st position

ABB FIA Formula E 2019-20 tem rodada de estreia na Arábia Saudita

21/11/2019 15:37

A hora tão esperada chegou: vai começar a sexta temporada da ABB FIA Formula E Championship, com a rodada dupla de Ad Diriyah, disputada nos dias 22 e 23 de novembro na Arabia Saudita.

Será a maior temporada da história da categoria, com novos fabricantes, novos pilotos, novos rivais, novos locais de prova e novas regras, com a mesma emoção das temporadas anteriores.

Duas grandes montadoras passam a integrar o grid da Fórmula nesta temporada: as alemãs Mercedes-Benz e Porsche, que se juntam as compatriotas Audi e BMW, em um duelo nunca visto antes.

Será a primeira vez na história do automobilismo que as quatro gigantes vão se enfrentar nas pistas.

As demais equipes da temporada passada permanecem, assim como os demais fabricantes. Serão 12 equipes, sendo que dez delas são equipes de fábricas: além das quatro alemãs, DS Automobiles, Jaguar, Nissan, Mahindra, NIO e Dragon permanecem no grid. Completam o line-up, mais duas equipes de clientes: Envision Virgin Racing (cliente da Audi) e Venturi (cliente da Mercedes-Benz).

Algumas equipes trouxeram “caras novas”, incluindo a presença da estrela da Mercedes-Benz e campeão da Fórmula 2, Nyck de Vries – os três primeiros pilotos de F2 da temporada anterior estão competindo na Fórmula 1 – e o ex-piloto vencedor de Le Mans, Brendon Hartley, ingressando na GEOX Dragon.

Os 24 carros disputarão curva a curva de doze grandes cidades, espalhadas por cinco continentes. As novidades ficam por conta de Jacarta e Seul, além do retorno de Londres, que será sede da rodada dupla decisiva da temporada, no ExCel London nos dias 24 e 25 de julho.

“Não há tantas mudanças da temporada passada para a atual. As regras técnicas permanecessem as mesmas, enquanto na parte esportiva houve poucas mudanças”, comentou Lucas Di Grassi.

”Fizemos um update em algumas partes que eram necessárias, mas de uma forma está bem parecido com a temporada passada. Tive uma boa performance na temporada passada, e a expectativa para este ano é evoluir ainda mais, principalmente no que diz respeito a consistência.”

No que diz respeito às regras, duas mudanças se destacam: agora, o piloto mais rápido de cada grupo da sessão de qualificação receberá um ponto. A Julius Baer Pole Pole Position continua valendo três pontos, assim como a pontuação para o Top-10.

Uma das grandes novidades da temporada passada, o MODO ATAQUE permanece para esta edição do campeonato, com mais 10kWh de potência além dos 25kWh que eram liberados ao passar pela zona de ativação. Ou seja: serão 35kWh durante as provas.

Outra mudança importante: os pilotos não poderão mais ativar o MODO ATAQUE durante o período de bandeira amarela por todo circuito e também durante o Safety Car.

Durante esses períodos, serão deduzidos 1 kWh da energia disponível a cada minuto, para garantir que o gerenciamento de energia se torne vital para os pilotos no decorrer da prova.

”A primeira temporada era de aprendizado, sempre tive isso em mente, antes mesmo de assinar o contrato com a Venturi”, explicou Felipe Massa.

”É uma categoria totalmente diferente da F1, pouco pude aproveitei dos anos de F1 na Fórmula E”.

Para ficar conectado e saber as últimas notícias da ABB FIA Formula E Championship, visite www.FIAFormulaE.com, ou nos siga nas redes sociais no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. @FIAFormulaE #ABBFormulaE

Concluída regata Transat Jacques Vabre com recorde de barcos

Maior regata do mundo em duplas teve ao todo 25 dias de travessia desde a cidade francesa de Le Havre.

Os últimos barcos a concluir a Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre chegaram na manhã desta quinta-feira (21) a Salvador (BA).

Os veleiros Equipe Voile Parkinson e Terre Exotique, ambos da Class40, concluíram o percurso de 8 mil quilômetros em 25 dias.

A maior regata em duplas do mundo largou de Le Havre, na França, em 27 de outubro trazendo ao todo 59 veleiros de três classes, um recorde para a competição.

”A regata Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre cumpriu seu objetivo oferecendo aos velejadores oportunidade de competir em um dos percursos mais duros da vela oceânica”.

”O número recorde de barcos e as poucas quebras (apenas sete) mostrou também que as duplas estão cada vez mais preparadas e os veleiros seguros”, disse Flavio Perez, porta-voz da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre.

Todos os 104 velejadores de vários países e mais integrantes da equipe e familiares foram recepcionados no Porto Salvador Marina, local que fica atrás do Mercado Modelo.

O primeiro barco a chegar a Salvador (BA) foi o Multi50 Groupe GCA Mille et un sourires, que fez o percurso em 11 dias, 16 horas, 34 minutos e 41 s.

Ao todo três veleiros desta categoria de multicasco correram a Transat Jacques Vabre.

Na classe IMOCA, a mais badalada da vela oceânica mundial, a vitória ficou com o Apivia.

O campeão na Class40 entre os 27 que saíram de Le Havre foi o Credit Mutuel.

”Os velejadores mais uma vez aprovaram a competição, que foi coroada com chegadas em um visual maravilhoso na Baía de Todos-os-Santos”.

”A recepção do brasileiro também foi aprovada pelos navegadores”, completou Sébastien Tasserie, diretor da Transat Jacques Vabre.

A próxima edição da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre será realizada em 2021. O local será anunciado no ano que vem.

O Brasil já sediou por oito vezes a regata em duplas pelo Atlântico.

A capital baiana recebeu por seis vezes e a catarinense Itajaí por duas. A prova já desembarcou também na Colômbia e na Costa Rica.

Os baianos agora se preparam para receber mais um campeonato internacional.

Em 2020, a base naval de Aratu sediará o Mundial da Juventude da World Sailing.

As regatas serão para atletas de até 19 anos e reunirá mais de 80 países.

Confira todos os resultados aqui:

RESULTADOS MULTI 50

1º lugar – Groupe GCA – Mille et un sourires – 11 dias, 16 horas, 34 minutos e 41s.

2º lugar –Solidaires En Peloton ARSEP – 12 dias, 2 horas e 38 minutos Diferença para o 1º: 10h, 3min e 20s

3º lugar – Primonial – 13 dias, 9 minutos e 42s Diferença para o 1º: 1 dia, 7h, 35min e 1s

RESULTADOS IMOCA

1º Apivia – 13 dias, 12 horas e 8 min

2º PRB – 14 dias 3 horas 49 minutos e 42 s Diferença para o primeiro: 15 h 41 minutos 42 s

3º Charal – 14 dias 3h 56 minutos Diferença para o primeiro 15h 48min

4º – Advens for Cybersecurity – 14 dias, 5 horas, 55minutos, 41 s Diferença para o 1º: 17h 47min 41s

5º -11th Hour Racing –14 dias 6 horas 10 minutos e 23s Diferença para o 1º: 18h 2mn 23s

6º- Banque Populaire – 14 dias, 8horas, 46 minutos e 24 s Diferença para o 1º: 20h38min24s

7º- Initiatives Cœur – 14 dias, 9 horas, 30 minutos e 44 s Diferença para o primeiro 21h 22min44s

8º – Bureau Vallée 2 -14 dias, 14 horas, 51min, 43s Diferença para o primeiro: 1 dia, 2h, 43min, 43s

9º – Arkea Paprec – 14 dias, 15h, 5min, 53s Diferença para o 1º: 1 dia, 2h, 57min, 53s

10º Newrest – Art & Fenêtres – 14 dias, 16h, 1min, 7s Diferença para o primeiro: 1 dia, 3h, 53min, 7s

11º Maître CoQ – 14 dias, 22h, 6min, 23s Diferença para o primeiro: 1 dia, 9h, 58 min, 23 s.

12º Malizia II – Yacht Club de Monaco – 14 dias, 22h, 28min, 43s Diferença para o 1º: 1 dia, 10h, 20min, 43s

13º Groupe Corum – 14 dias, 23h, 26min, 30s Diferença para o 1º: 1 dia, 11h, 18min, 30s

14º Groupe Apicil – 15 dias, 8h, 17 minutos, 21 se Diferença para o 1º: 1 dia 20h 9min 21s

15º Pure – 15 dias 10h 11min 10s  Diferença para o 1º 1 dia 22h, 3min, 10s

16º – V & B – Mayenne – 15 dias, 14h, 48min e 24s Diferença para o 1º : 2dias, 2h, 40min e 24s

17º – Prysmian Group -15 dias, 15h, 26min e 57s Diferença para o 1º : 2 dias, 3h, 18min e 57s

18º – La Mie Câline – Artipole – 15 dias, 20h, 9min, 47s Diferença para o 1º: 2 dias, 8h, 1min, 47s

19º – Water family – 16 dias, 19min, 18s Diferença para o 1º: 2 dias, 12h, 11min, 18s

20º Time for Oceans –16 dias 1 hora, 16 minutos e 31 s Diferença para o primeiro 2 dias, 13 horas 8minutos e 31 s

21º – La Fabrique: 16 dias, 5 h, 13m, 30s Diferença para o 1º: 2 dias, 17h, 5m, 30 s

22º – Groupe Setin- 16 dias 11 horas 22minutos 47s Diferença para o 1º: 2 dias 23 horas 14minutos e 47s

23º Campagne de France – 17 dias, 10h, 51minutos e 3 s Diferença para o 1º: 3 dias, 22h, 43 min e 3 s.

24º Pip Hare Ocean Racing – 18 dias, 5h, 11minutos, 43 s  Diferença para o 1º: 4 dias, 17h e 43 s

25º 4myplanet – 18 dias, 5h , 22minutos e 5 s Diferença para o 1º : 4 dias 17h, 14minutos 5s

26º Ariel 2: 18 dias, 23h, 7min, 14s Diferença para o 1º: 5 dias, 10h, 59min e 14s

27º Vers un monde sans SIDA: 19 dias, 1h, 42min e 16s Diferença para o 1º: 5 dias, 13h, 34min e 6s

RESULTADOS CLASS40

1º Crédit Mutuel – 17 dias, 16 horas 21 minutos e 23 s

2º Leyton: 18 dias, 43min e 11s  Diferença para o 1º: 8h, 21min e  48s

3º – Aïna Enfance & Avenir: 18 dias, 4h, 6min e 45s Diferença para o 1º: 20h 7min e 41s

4º Banque du Leman – 18 dias, 12 horas, 29min e 4s Diferença para o 1º: 20h, 7min e 41s

5º Crosscall Chamonix Mont Blanc: 18 dias, 15h, 25min e 23s Diferença para o 1º : 23h e 4min

6º Linkt: 18 dias, 20h, 56min e 36s Diferença para o 1º: 1 dia, 4h, 35min e 13s

7º Made in Midi: 18 dias, 22h, 56min e 52s Diferença para o 1º: 1 dia, 6h, 35min e 29s

8º Cre’actuel – Côtes d’Armor – 19 dias, 11 horas, 20min e 37s Diferença para o 1º: 1 dia, 18h, 59 min e 14s

9º Rennes St Malo / Sea Farmer: 19 dias, 17h, 40min e 8s Diferença para o 1º: 2 dias, 1h, 18min e 45s

10º – Eärendil: 19 dias, 22h, 10min e 19s Diferença para o 1º: 2 dias, 5h, 48min e 56s

11º Vogue Avec un Crohn: 19 dias, 22h, 43min e 46s Diferença para o 1º : 2 dias, 6h, 22min e  23s

12º Edenred: 20 dias e 41s Diferença para o 1º: 2 dias, 7h, 39min e  18s

13º A Chacun son Everest: 20 dias, 3h, 8min e 7s Diferença para o 1º: 2 dias, 10h, 46min e 44s

14º Prendre la mer, Agir pour la forêt: 20 dias, 3h, 26min e 13s  Diferença para o 1º: 2 dias, 11h, 4min e 50s

15º Chocolats Paries – Coriolis – 20 dias, 4h, 24min e 30s Diferença para o 1º: 2 dias, 12h, 3min e 7s

16º Iskareen – 21 dias, 7 horas, 19min e 37s Diferença para o 1º: 3 dias, 14h, 58min e 14 s

17º – E Leclerc: 21 dias, 23h, 22min e 55s Diferença para o 1º: 4 dias, 7h, 1min e 32s

18º #AttitudeManche: 22 dias, 15 horas, 48 min e 1 s Diferença para o 1º: 4 dias, 23horas, 26 min e 38 s

19º Kerhis: 22 dias, 16 horas, 54 min e 20 s Diferença para o 1º: 5 dias, 32minutos e 57s

20º UP Sailing, unis pour la planète: 22 dias, 21h, 10min e 36s Diferença para o 1º: 5 dias, 4h, 49min e 13s

21º Equipe Voile Parkinson – 25 dias, 9 min e 9s Diferença para o 1º : 7 dias, 7h, 47min e 46s

22º Terre Exotique: 25 dias, 2h, 53min e 31s Diferença para o 1º: 7 dias, 10h, 32min w 8s

Dupla mais jovem completa Transat Jacques Vabre

18/11/2019 11:55

O barco E. Leclerc foi o 17º Class40 da regata Transat Jacques Vabre, que entra na sua última semana.

A dupla francesa, formada pelos jovens Pierrick Letouzé e Simon Kervarrec fez o percurso de  4.789,55 milhas náuticas depois de 21 dias,  23 horas, 22 minutos e 55 segundos. A velocidade média do barco foi de 9,08 nós.

Foi também a primeira Rota do Café da dupla.

Com 20 e 21 anos, Pierrick e Simon, respectivamente, formam a duplas mais jovem da regata.

Faltam cinco barcos para chegar à Baía de Todos-os-Santos nesta 14ª ediçãi da prova

O veleiro chegou quatro dias, 7 horas, 1 minuto e 32 segundos atrás do primeiro colocado da classe, o Crédit Mutuel.

”Somos a dupla mais jovem, isso prova que os jovens podem fazer coisas boas, mesmo que não tenhamos a mesma experiência que os mais antigos”.

”Antes de partir, passávamos no máximo sete dias no mar, de três a duas semanas, então foi uma descoberta e, entre nós, funcionou muito bem”.

”Nos conhecemos e navegamos juntos por um longo tempo. Nós rapidamente encontramos um bom ritmo entre nós. Fomos muito bem”, disse Simon.

A dupla se beneficiou das condições amenas na flotilha, mas também não foi poupada pelos Doldrums.

Sem a perda da sua grande vela, Pierrick e Simon poderiam ter passado o 16º colocado, Iskareen.

“Foi nosso primeiro Doldrums, e nossa primeira passagem pelo equador. Os Doldrums demoraram bastante, mas resolvemos o problema”.

”Nós administramos os ventos. Essas são coisas permanecerão gravadas em nossa memória”.

”Esta Rota do Café  foi um belo elevador emocional!”, comentou Pierrick.

A largada da competição, considerada a maior de duplas do mundo, foi feita no dia 27 de outubro em Le Havre, na França rumo à Salvador.

A competição reuniu três classes: Class40, Multi50 e IMOCA 60.

Na competição restam apenas cinco Class40 para chegar:  UP Sailing, unis pour la planète, Kerhis, #AttitudeManche,  Equipe Voile Parkinson e Terre Exotique. Os últimos dois devem chegar na quinta-feira (21) em Salvador.

A Transat Jacques Vabre contou com 59 barcos na linha de largada, um número recorde.

Racing for The Planet, barco confirmado na Ocean Race

16/11/2019 14:12

A equipe portuguesa Racing For The Planet da Fundação Mirpuri apresentou ao público o barco que será usado na campanha da Ocean Race 2021-22.

Os velejadores vão usar o modelo VO65 com base na parceria da entidade com a Turn the Tide on Plastic em 2017-18.

Os portugueses estão entre os primeiros da classe VO65 a lançar o barco. Um dos nomes confirmados é o do canadense Bruno Dubois, que planejou a campanha vitoriosa do Dongfeng Race Team na última edição e será consultor dessa vez.

“Como equipe, esta é uma regata que queremos vencer! Mas nosso objetivo é passar um mundo melhor para nossos filhos”, disse Paulo Mirpuri, presidente da Fundação Mirpuri.

“É fantástico ver a Fundação Mirpuri retornar à The Ocean Race, com uma equipe da classe VO65, e com uma mensagem tão importante no centro de sua campanha, a Racing For The Planet”, disse Richard Brisius, presidente da Ocean Race.

“Juntos, em 2017-18, iniciamos um movimento global contra a poluição do plásticos e a The Ocean Race continua mais comprometida do que nunca com a restauração da saúde oceânica”.

Mais detalhes sobre a equipe e a sobre sua preparação  serão anunciados em breve.

A The Ocean Race conta mais uma vez com o Brasil como um dos destinos da competição de vela oceânica. Itajaí, em Santa Catarina, será uma das cidades-sede.

 

Barco a Edenred prepara ação com crianças da Bahia

15/11/2019 21:18

Patrocinados pela Edenred, os velejadores Emmanuel Le Roch e Basile Bourgnon chegam a Salvador entre neste sábado (16).

Depois de enfrentar a maior regata do mundo em duplas, a Transat Jacques Vabre, os navegadores compartilharão a experiência com crianças brasileiras do Programa Forças no Esporte.

A Edenred é líder mundial em soluções transacionais para empresas, comerciantes e empregados e que integra as marcas Ticket, Ticket Log, Repom e Edenred Soluções Pré-Pagas no Brasil

”Temos muita satisfação de receber a dupla em Salvador. Essa travessia é particularmente desafiadora. Acompanhar a garra e determinação dos esportistas nos enche de inspiração”.

”Emmanuel Le Roch e Basile Bourgnon representaram muito bem o grupo durante essa jornada, que exigiu coragem, altruísmo, compromisso, imaginação e simplicidade, valores que a Edenred cultiva e estimula internamente — e que foram fundamentais para que esse projeto fosse um sucesso”, afirma Gilles Coccoli, Chief Operating Officer (COO) Américas da Edenred.

Projeto Forças no Esporte

Depois de enfrentar mais de 450 horas em alto-mar, os velejadores têm um encontro marcado com oito crianças e adolescentes que participam das aulas de navegação à vela do Projeto Forças no Esporte, nesta segunda-feira, 18 de novembro.

O projeto, uma iniciativa da Marinha, promove a inclusão e a integração de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social por meio do esporte.

O encontro acontecerá na Vila a Regata e, na oportunidade, as crianças poderão interagir com os velejadores e conhecer as aventuras enfrentadas pela dupla durante a Transat Jacques Vabre, além de visitar a embarcação utilizada pelos velejadores, o que deverá tornar a experiência e o encontro ainda mais emocionante e lúdico.

Além das crianças, seis colaboradores da Edenred Brasil participarão da ação. Três deles foram vencedores de um concurso interno promovido com o objetivo de oferecer estímulo à travessia de Le Roch e Bourgnon, com mensagens de apoio além de ampliar o engajamento dos funcionários por meio dos exemplos extraídos das experiências vivenciadas pelos esportistas.

Para cada mensagem encaminhada à dupla, a Edenred Brasil doará 1 kit contendo um maiô e uma touca ao Projeto Forças no Esporte.

A Edenred está presente em 47 países e conta com uma rede 8.500 colaboradores focados na constante inovação e satisfação dos clientes.

 

Campeã do boxe recepciona barco 100% feminino da Transat

14/11/2019 19:45

A medalhista olímpica e atual campeã mundial de boxe Adriana Araújo visitou, nesta quinta-feira (14), as instalações da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre, em Salvador (BA). A boxeadora que foi bronze em Londres 2012 recepcionou as velejadoras Alexia Barrier (França) e Joan Mulloy (Irlanda) no píer do Terminal Turístico da Bahia, local onde ficam os barcos da regata.

O veleiro 4myplanet, único 100% feminino da competição, terminou a prova na 25ª colocação da classe IMOCA 60. A regata é considerada a maior do mundo em duplas e parou na capital baiana pela sexta vez na história.

Ao todo, 29 barcos da IMOCA largaram de Le Havre, na França, com destino à Bahia para 8 mil quilômetros de travessia. A regata bateu recorde de inscritos no geral com 59, sendo 27 da Class40 e três da Multi50

”A Adriana tem, assim como a gente, uma história que inspira outras mulheres a praticar esportes e enfrentar desafios”, disse a francesa Alexia Barrier.

”Fico feliz por essa recepção especial na Bahia. Foram três semanas bastantes difíceis na regata. Mas vale a pena pela festa e por tanta gente especial aqui”, completou a irlandesa Joan Mulloy.

De campeã pra campeã

A soteropolitana Adriana Araújo foi convidada pela organização da Transat Jacques Vabre para esse momento simbólico na regata, que está em sua 14ª edição.

Quando os veleiros chegam ao porto final, a tradição é oferecer às duplas frutas da estação e caipirinha. Uma baiana vestida a caráter e fogos de artifício marcam todas as cerimônias de recepção.

Adriana Araújo comemorou o fato de o evento abrir espaço em igualdade de condições às mulheres. Ao todo, sete velejadoras participam da competição internacional.

”A valorização das mulheres no esporte é algo que vem ocorrendo no mundo. Infelizmente no Brasil ainda estamos distantes. No meu esporte, o boxe, ainda falta apoio às meninas. Mas aqui na vela francesa eu vejo o contrário”, explicou Adriana Araújo, que deve voltar aos ringues em fevereiro de 2020.

”Essas meninas são guerreiras. Correram uma regata com um barco da última geração pelo que me disseram e puxaram o equipamento ao máximo. É uma aventura e tanto”.

Adriana estava no píer junto com a equipe de terra do 4myplanet e representantes da regata para a cerimônia. O barco feminino fez a regata em 18 dias, 5 horas, 22 minutos e 5 segundos.

A brasileira medalhista olímpica visitou todas as instalações oficiais da Transat Jacques Vabre e tirou fotos com os franceses, que são maioria na organização sediada em Le Havre.

”Me senti ainda mais especial pela valorização de uma campeã. Foi uma linda recepção, eles sabem dar atenção aos heróis do esporte”, finalizou a baiana.

A atleta de 38 anos se tornou em outubro deste ano campeã mundial silver de boxe do Conselho Mundial de Boxe.

A pugilista da categoria super-leve (até 63,5 kg) venceu a luta contra a argentina Claudia Lopez no evento Boxing For You, realizado na Arena de Lutas, em São Paulo (SP).

Class40 define campeão na Transat Jacques Vabre; Pódio do evento está completo

A edição 2019 da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre definiu todos os campeões nas três classes inscritas na que é considerada maior regata em duplas do mundo.

Na madrugada desta quinta-feira (14), em Salvador (BA), o barco Crédit Mutuel tripulado pelos franceses Ian Lipinski e Adrien Hardy foi coroado campeão da categoria Class40.

A prova teve ao todo 8 mil quilômetros e largou de Le Havre, na França, com 59 barcos, sendo 27 da Class40.

Além do Crédit Mutuel, os outros campeões foram: Groupe GCA – Mille et un sourires, na Multi50, e Apivia, na IMOCA.

O Crédit Mutuel fez o percurso em 17 dias, 16 horas e 21 minutos. “Foi uma regata bastante estratégica no início e depois velocidade pura”.

O barco mostrou que está ótimo, quando acelerava nunca parava”, comentou o velejador Ian Lipinski, que fez sua estreia na competição.

Seu parceiro, Adrien Hardy, participou uma vez da Transat em 2015, quando terminou em sexto na classe IMOCA.

“Nunca é óbvio o que pode acontecer em um transatlântico, é cheio de surpresas. É verdade que fiquei surpreso com a velocidade do barco, que foi incrível”, disse Adrien Hardy.

O pódio da Class40 foi definido na manhã desta quinta-feira (14) com a chegada do segundo colocado Leyton.

O Aina Enfance et Avenir será o terceiro colocado em Salvador (BA).

Ao todo, 29 barcos já atracaram no Terminal Turístico Náutico da Bahia em todas as três classes.

A prova teve sete veleiros que acabaram desistindo dos 59 que largaram em 27 de outubro.

Recorde

A dupla francesa Ian Lipinski e Adrien Hardy conseguiu mais uma façanha antes de atracar Baía de Todos-os-Santos.

Na passagem pelos ventos alísios do Atlântico, o novo modelo da Class40 (lançado em agosto desse ano pela construtora JPS) navegou 415,86 milhas a uma velocidade média de 17,3 nós.

Foi a quebra de recorde de milhas percorridas em 24 horas.

A marca antiga era de 377,7 milhas náuticas VandB de 2017.

”Fico muito contente com o resultado do barco Crédit Mutuel, que trabalho muito forte para esse resultado”.

”Os outros campeões também mostraram a qualidade da regata, como o veloz Groupe GCA na Multi50 e toda técnica, somada ao desenvolvimento do IMOCA Apivia”, comemorou Sébastien Tasserie, secretário geral da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre.

São agora 21 veleiros na Class40 que percorrem a Rota do Café no momento. Seis barcos da categoria tiveram que abandonar a competição: BeijaFlore, Entraide Marina- ADOSM, Kiho, Lamotte – Module Creation e SOS Mediterranee.

Veja a posição real dos veleiros

Sobre a regata

A Transat Jacques Vabre chega ao Brasil pela oitava vez, sexta em Salvador.

A regata é realizada de dois em dois anos e sempre navega até um país produtor do café. A edição 2019 é a 14ª de sua história

A saída ocorre invariavelmente de Le Havre, na região francesa da Normandia.

As duplas enfrentam duras condições de mar no início da prova, como a passagem pelo Canal da Mancha e Golfo de Biscaia.

Na descida pelo Atlântico, a passagem pelas ilhas ibéricas e a costa africana sempre reserva surpresas, bem como a difícil navegação pelos Doldrums, zona de convergência intertropical próximo à Linha do Equador com ventos quase que indecifráveis.

A competição tem previsão de ir até quarta-feira (20), quando chegará o último Class40.

 

Bahia recebe o primeiro IMOCA da Transat; É o novo barco da Ocean Race

10/11/2019 00:21

Classe mais badalada da vela oceânica mundial, a IMOCA 60 definiu, na noite deste sábado (9), o campeão da Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre 2019.

O barco Apivia, comandado pelos franceses Charlie Dalin e Yann Eliès, fez o percurso da regata entre a França e o Brasil em 13 dias, 12 horas 8 minutos.

A dupla derrotou as outras 28 parcerias que largaram para os 8 mil quilômetros entre Le Havre, na Normandia, e Salvador, na Bahia. O veleiro é um dos mais novos da competição; Foi lançado em agosto deste ano e está equipado com foils, que ajudam a embarcação a andar mais rápido.

É a primeira vez na história que a regata, também conhecida como Rota do Café, tem esse número de IMOCAs.

A categoria está inserida no hall das principais regatas mundiais, incluindo a Transat Jacques Vabre, Vendée Globe, Ocean Race (antiga Volvo Ocean Race) e Rota do Rum utilizam a IMOCA 60 como barcos principais.

“Foi a minha maior vitória, com certeza! Esta é uma regata em que eu cresci vendo, que me fez sonhar quando eu saí da faculdade”.

”Lembro quando eu saia para admirar os barcos em Le Havre”, disse Charlie Darlin, que é da cidade de origem da regata.

O resultado em Salvador (BA) também foi histórico para o francês Yann Eliès, que levantou a taça pela terceira vez.

O velejador havia conquistado o título na classe Multi50 em 2013, correndo ao lado de Erwan Le Roux no FenêtréA Cardinal. O destino final foi Itajaí (SC).

Na última edição, em 2017, agora na Bahia, Yann Eliès esteve a bordo do barco St Michel – Virbac, com o compatriota Jean-Pierre Dick.

”Esta vitória na Transat Jacques Vabre é realmente um momento único, mesmo que seja a terceira”.

Especialista em proteção da saúde, Apivia Mutuelle oferece soluções de saúde complementar além de seguros na França.

A empresa e o velejador Charlie Dalin formaram parceria com o IMOCA 60 de 2019 a 2022 para a disputa dos principais campeonatos de vela oceânica.

A IMOCA deve ter uma avalanche de chegadas neste domingo (10), incluindo a definição do pódio entre PRB e Charal, que devem cruzar a linha na baía de Todos-os-Santos no final da manhã.

Na sequência devem aparecer Advens for Cybersecurity, 11th Hour Racing, Initiatives Cœur e Banque Populaire.

Pódio completo na Multi50

A regata Transat Jacques Vabre Normandie Le Havre definiu, neste sábado (9), o pódio completo da classe Multi50, uma das três no calendário de competição internacional.

Com a chegada do barco Primonial a Salvador (BA), o resultado da categoria está consolidado na edição 2019 da principal prova de vela oceânica em duplas do mundo.

O campeão da Multi50 foi o Groupe GCA Mill et une Sourires, seguido pelo Solidaires en Peloton ARSEP.