Home Serviço Dono da Raka se defende de denúncias de clientes

Dono da Raka se defende de denúncias de clientes

“A empresa Raka Construtora, através de seu proprietário, o sr. Rafael Silveira Dias, tomou ciência da matéria publicada no dia 07, do presente mês, no que tange aos seguintes temas envolvidos: imóveis pagos e não entregues, apartamentos e salas adquiridos por mais de uma pessoa, sala comercial não existente, tentativa de contato sem sucesso, maquiagem na obra e depoimento de três clientes.
Vamos à realidade dos fatos:
1) Com relação às tentativas de contado, via telefone, esclarecemos que a empresa teve problemas técnicos nas linhas da Operadora de Telefonia OI, sendo que ainda aguarda a visita da mesma para solução. No entanto, a Raka Construtora encontra-se aberta, diariamente, inclusive, além do horário comercial e já disponibilizou em seu site, contato telefônico, de outra operadora, para melhor atender seus clientes.
2) Quanto à obra do Residencial Bora Bora, esclarecemos que a mesma sofreu atraso devido à crise nacional que atingiu a construção civil, no entanto, nunca houve paralisação dos trabalhos, ressaltando, que tal obra já está em fase de acabamento inclusive com unidade comercial já entregue a pedido do cliente. Informamos, ainda, que outras unidades já estão em fase de acabamentos finais, faltando apenas a colocação de porcelanato, que já está devidamente pago. É possível também, verificar pelas fotos anexas, que os andares de garagens já estão prontos e pintados, bem como a área de lazer já foi iniciada, comprovando que não há maquiagem, e sim organização operacional, haja vista a finalização de área comercial e garagens, acabamento externo da torre de apartamentos e quitação de todos os vidros do empreendimento, no valor de 1,3 milhões de reais.
3) Com relação à suposta venda a mais de um cliente, tal fato não é de conhecimento desta empresa, mas sim, casos de clientes inadimplentes que ocasionaram a rescisão/distrato das promessas de compra e venda de fração de solo, sendo que, conforme cláusula contratual, aceita pelos mesmo compradores, foi autorizada a revenda à terceiros. Tal como o caso relatado pelo senhor Houston Amorim, que alega ter outro dono da sala que adquiriu. No entanto, o Sr. Houston Amorim, esqueceu de esclarecer que, desde junho do ano de 2015 não pagou mais nenhum valor a Construtora Raka, sendo que, os valores pagos até junho de 2015, somaram somente a quantia de aproximadamente 15 mil reais, sendo que o imóvel é avaliado em torno de 480 mil reais, não sendo portando dono de forma alguma da referendada unidade. Vale ressaltar, que no caso do Sr. Houston, além do estipulado em contrato, a rescisão obedeceu, ainda, todas as estipulações legais, sendo que o mesmo foi notificado via AR, como se pode verificar pelos documentos anexos.
Com relação ao cliente Webster, que assume ter ciência de que seu imóvel é objeto de rescisão/distrato anterior por inadimplência, esclarecemos que a cópia da Rescisão/Distrato Contratual foi enviada na data de 06 de fevereiro, ao mesmo, sendo que, prontamente, foi marcada uma reunião para as devidas finalizações e esclarecimentos de dúvidas, ou qualquer mal-entendido, que possa ter surgido.
Por fim, quanto ao cliente Gilmar, informamos, que o mesmo irá responder na forma da lei pela sua alegação de inexistência de sala comercial, que não condiz que a verdade, uma vez que, existe sim, e devidamente aprovado o projeto contendo a referida sala comercial, podendo inclusive, ser vistoriada “in loco”, ressaltando que citado projeto da obra foi devidamente aprovada pelos órgãos competentes.
Todos esses documentos encontram-se anexos à presente Carta, entregue à redação deste Jornal, bem como serão enviadas ao Ministério Público, quando solicitadas formalmente, para quaisquer esclarecimentos.
Além disso, disponibilizamos a relação de funcionários da empresa JBV Empreiteira Limitada, contratada para a finalização da obra do Residencial Bora Bora, bem como, relação de funcionários da Raka Construtora, registrados em nossos quadros há mais de 4 anos, comprovando, que nunca houve paralisação ou abandono da referida obra, que conta, ainda, com materiais de acabamento que somam a importância aproximada de R$ 2,5 milhões para finalização do empreendimento.
Sem mais para o momento, e acreditando estarem todos os fatos descritos junto à reportagem devidamente esclarecidos, a Raka Construtora agradece pelo seu direito de resposta.”

Ass: Rafael Silveira Dias
(Transcrito Ipsis Litteris)

Compartilhe: