Tristonho

O Ministério Público de Itajaí instaurou um inquérito civil para investigar as revelações do vereador Tristonho, ops, Tonho da Grade (PP), ao socadinho escriba, durante uma visitaà choupana. Ele afirmou que teria votado na presidência da piramidal por conta de uma vaga de emprego para uma chegada no Semasa. Ia rolar uma oitiva na última sexta-feira, que acabou redesignada para 17 de março.
O prefeito da capital da pedrada e ex-do tiro ao vereador, Elcio Kuhnen (PMDB), tem feito visitas às escolas, postos de Saúde e comunidades de Camboriú. Ele tem ouvido com atenção as diversas reivindicações dos servidores e da população. Foi o que ocorreu na visita à Várzea do Ranchinho, local que precisa de muita atenção do poder público

Pra quem…
…não se alembra, o vereador Tonho, em visita ao escriba, contou que não considerava o cargo que foi de sua indicação no Semasa, como do “governo” do prefeito barbudinho Volnei Morastoni (PMDB).

Eleger a mesa
Tonho acentuou que a indicação foi referente ao acordo pra eleger a Mesa Diretora, tendo como presidente (que se elegeu) o vereador Paulinho Amândio (PDT). Quatro dias depois da revelação, Tristonho emitiu uma nota, via zapzap, e no e-mail das excelências, afirmando que visou apenas esclarecer que o cargo era um início de conversações do PP com o governo VM.

Caiu por terra
A afirmação de Tonho caiu por terra quando o presidente municipal do Partido Progressista, o ex-homem dos galináceos e ex-prefeito Jandir Bellini, negou ao articulista que houvesse qualquer pré acordo ou cargo ‘negociado’ para que o partido apoiasse o governo no paço da Vila Operária.

Silêncio
Aliás, Jandir Bellini também disse, na época, que o partido iria se reunir e pedir explicações do vereador Tonho sobre suas revelações. No entanto, não existe informação de que os progressistas tenham marcado encontro pra tirar a história a limpo. Empurraram com a barriga.

Tá feia a coisa
A presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Karen Fantini, deve usar a tribuna da piramidal casa do povo, na sessão da noite de hoje. A importante entidade passa por maus bocados e necessita ajuda da prefa peixeira pra que possa dar continuidade ao importante trabalho. Oxalá que seja ouvida e que a questão mereça a devida atenção dos bagrões da prefa peixeira.

Campanha não acabou
Não está fácil pra comunidade acompanhar as sessões da casa do povo peixeira. A demagogia impera e parece que a campanha eleitoral não acabou. Enquanto alguns edis dizem que está tudo bem, tudo certo no município, outros caceteiam que tá tudo errado.

Só vale pros outros
Um bom exemplo levantado pelos fofoqueiros de plantão do legislativo peixeiro (oh, raça medonha!) é uma excelência excelentissíma de primeiro mandato, que enche a boca pra falar em forasteiros na da city peixeira.

Normal?
Contudo, lascam as línguas de tramela, acha normal e faz boquinha de siri quando o assunto é seu chefe de gabinete, que mora em Balneário Camboriú, já trabalhou na prefa de Camboriú e agora é pago com o dindim do povo peixeiro. Praticamente um cigano do funcionalismo público. Arreda, cambada de bocudos!

Mevam
Ontem encerrou a 16ª Convenção internacional do Mevam – Missões Evangelisticas Vinde Amados Meus. Os pastores Luiz Herminio e Edson Lapa, que é vereador pelo PR, fundaram a organização que hoje está espalhada pelo Brasil e esse mundão de meus Deus. Participaram mais de 20 mil pessoas no templo do antigo Vassourão, sem contar os milhares pela internet.
O prefeito de Itajaí, barbudinho Volnei Morastoni (PMDB), se reuniu no fim de semana com o presidente da Embratur, o catarinense Vinicius Lummertz. O encontro informal rolou em um shopping da capital manezinha. Os dois conversaram sobre a possibilidade de apoio da Embratur às ações turísticas de Itajaí. O bate-papo para impulsionar o turismo peixeiro foi bastante positivo. Volnei e Lummertz já apalavraram um novo encontro, desta vez oficial, em Brasília

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: