Home Colunistas Coluna do JC Passarinho falador

Passarinho falador

Prefeito Fabrício Oliveira vistoriou ontem as obras da escola Higino Pio, que vai ser inaugurada em abril. A obra é do governo do estado. Já o terreno e as obras no entorno são do município

O passarinho falador que habita a zona urbana do outro lado da vala esteve em todas durante o Carnaval. Saiu no “enterro da tristeza” na sexta, andou pelo “azul e branco” no Navemar e rebolou no Navegay. Cruzou também com o Mago do Gravatá, famoso cientista político e fofoqueiro profissional, estatelado em profunda reflexão nas areias da Meia Praia. Ouviu coisas impublicáveis e muita fofoca sobre a política dengo-dengo.

Silêncio e ausência
Apesar do calor dos últimos dias e do fervo que foi o Navegay, dizem os bocudos que o “novo” governo parece pirão em final de festa, molenga e morno. Caceteiam que o Cabeça Ilustrada, ops, Emílio Vieira (PSDB), ainda não soltou as amarras. Teria o mandatário-mor do outro lado da vala receio de enfrentar tempestade?

Solidão
A moçada que curte uma boa fofoca lasca que Emílio não vai ter com quem compartilhar as angústias e incertezas de quem senta na cadeira estofada com vistas para o ferry-boat. Vai ter que andar sozinho, pois o seu criador Bob Carlos já ostenta um novo cartão de visitas com o símbolo do PSD e o cargo na ADR Itajaí.

Bob aqui
Assim, o estrelado cargo de secretário “Eminência Parda”/Articulação Política que havia sido concebido para o Bob vai morrer na casca. Bob pretende ficar do lado de cá, em terras peixeiras, trabalhando pra ser candidato a uma cadeia estofada na leleia.

As águas vão rolar
Os bocas de tarrafa, bebericando uma gelada no Bar do Cacá, lá no Pontal, concluem que governar é muito diferente e mais complexo do que ser vice. Que já não basta somente sorrir, contar piada e ir a batizados. Precisará ir mais longe, enfrentar questões fundamentais. Precisará de muita força e talento para encontrar o caminho do desenvolvimento.

A coisa vai pegar
O novo inquilino do paço da beiradinha do Itajaí-Açu, apesar de pressionado pela base de apoio, disse que só vai anunciar um secretariado para chamar de seu, no próximo mês de abril. Promete grandes transformações e isso causa frio na espinha de quem está a bordo.

Barca navegantina
No convés da barca em Navega Beach muita gente com olhar perdido no horizonte sem saber para onde navegar, com medo de perder a boquinha no governo e ao mesmo tempo com receio de que a cidade não aproveite o vento a favor e fique para trás.

Ainda é cedo
Cargos de primeiro e segundo escalão continuam vagos e não faltam candidatos. O Jonny Bombeiro, por exemplo, suplente de deputado, vereador e de síndico, agora se intitula também suplente de secretário de Segurança. É um dos que está só esperando abril chegar para ver que bicho vai dar e se o Argenton, atualmente no cargo, vai entregar o posto pacificamente.

Levando a vida
Bocas de tramela lascam que o vice Donizete nem sequer é convidado para reuniões importantes. E que não está nem aí. Não tem nenhuma disposição para lidar com situações de pressão adversas e desconfortáveis, prefere o clássico assistencialismo. Para o vice, no momento, tudo são flores.

Deixa comigo
A oposição, liderada pelo “gigante” vereador Cirininho (PMDB), que do alto do seu imponente 1,53m de altura tem assumido as discussões na câmara e apavorado a situação. Dizem que o sobrinho do Debinha Malvadeza, habilidoso e com boa capacidade de comunicação, tem encostado nos vereadores governistas descontentes e pretende colocar o governo no corner.

Intercâmbio
Muita gente almejando um cargo de gestão, confortável e com algum glamour. Porém, a relação entre oferta de vagas e candidatos é desproporcional. Dizem os linguarudos que, ainda bem, estão conseguindo colocar talentos também no governo do Barbudinho VM.

Arreda!
A pomposa função de gerente de Análise de Projetos na secretaria de Urbanismo e a de Diretor de Manutenção e Conservação de Patrimônio na secretaria de Saúde da prefa peixeira são ocupadas por legítimos navegantinos. Arreda, seus infelizes, invejosos!

Um olho no peixe e outro no gato
Os partidos de oposição já começam a alinhar a agenda e o discurso para 2020. Conjecturam que a atual gestão vai enfrentar uma forte turbulência e se esta tendência se confirmar, podem surgir oportunidades. Será preciso estreitar relações e se preparar desde já. Sai prá lá bando de urubus!

Eterno candidato
O Luizinho do PT, depois de perder duas eleições seguidas para a turma do “Bob Carlos”, tenta não marear e enfrenta mares turbulentos dentro do próprio partido. Os linguarudos lascam que vai faltar apoio para o “vermelhinho” encarar mais uma parada e que já anda distribuindo curriculum em busca de um novo partido. A fila anda!

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: