Home Colunistas Coluna do JC Fala que te escuto

Fala que te escuto

Prefeito Fabrício ouviu reclamações e sugestões do povo do bairro das Nações

O prefeito Fabrício Oliveira (PSB) participou de reunião com os moradores do bairro das Nações na noite de segunda-feira. Ouviu as reclamações e sugestões do povo e mandou o recado de sua gestão participativa e das mudanças que estão a caminho, uma delas a atenção especial aos bairros da Maravilha do Atlântico.

Vereadores presentes
Vários vereadores estavam na reunião com os moradores, entre eles o líder do governo na câmara, Marcelo Achutti, o Quero-Quero (PP), e o presidente Roberto ‘Bem Claro’ de Souza Júnior (PMDB). A se levar em conta a presença de vereadores em atos do executivo, a sintonia entre o prefeito e os edis é mais uma boa característica do governo de Fabrício.

Nós aqui di novo
Ontem, os vereadores da bancada fizeram reunião de trabalho com o secretário Jorge Teixeira e abobrões da Saúde. Segundo o secretário de Articulação, Ary Souza, essas reuniões em secretarias foram propostas pelo prefeito e têm o objetivo de estreitar o relacionamento da base com as demandas e ações dos secretários das diversas pastas.

Bom exemplo
Essa interação entre executivo, legislativo e comunidade em encontros e ações que levam em conta os interesses da cidade é salutar e republicana. Deveria fazer escola em muitos municípios em que o relacionamento da câmara com o governo, e vice-versa, é só na base do toma-lá-da-cá, o que não interessa nem um pouco ao povão.

Pau na espinha
O assessor de Comunicação da prefa de Penha, Adriano de Souza, se sentiu ofendido com as duas notas desta coluna. Mandou uma resposta quilométrica, aparentemente escrita com o fígado. Sobrou ódio, mas faltou razão. Veja abaixo as notas da discórdia.

“Ainda em campanha
Parece que na Mariscolândia a eleição ainda não acabou. O novo governo de Aquiles Schneider (PMDB) – o cara do calcanhar – aumentou o tom das críticas ao governo do emplumado, o ex-prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), depois da posse. Durante a campanha, o PMDB fez uma campanha light.”
“Atacar
Agora como governo, parece que a estratégia é a mesma de sempre: atacar o governo anterior. E tem gente extrapolando limites. Nas bandas da imprensa da prefeitura, o assessor indicado pelo PT produziu matéria de ataque ao antigo governo e além de disparar para a imprensa, publicou no site da prefeitura. Credo. 06/03/2017.”

Perseguição política
O articulista ponderou que muitas das matérias encaminhadas pelo assessor de imprensa apresentam críticas à antiga administração, mas não apresentam as soluções desta administração.

Amigos e inimigos
A carta de Adriano está publicada na íntegra no Blog do JC (leia lá: diarinho.com.br/blogdojc). Diz ele que tenho ‘amigos da antiga administração’. Aproveito para afirmar publicamente que não me considero “amigo” da antiga administração e tampouco “inimigo” desta.

Só tá começando…
Ao Adriano, que não conheço, mas tenho ouvido falar, especialmente do “jeito raivinha e vingativo”, recomendo Maracujina e umas doses de bom senso. O governo para o qual trabalhas começou há dois meses. Tens muito o que comunicar e informar à toda a imprensa, não só ao jornal que escreves ou és dono. Comprando brigas gratuitas e vociferando ameaças contra a imprensa da região, começas muito mal…

Perseguição?
Sobre a acusação de eu ter perseguido o hoje prefeito Aquiles durante a campanha, posso afirmar que é outra inverdade. O colunista citou perrengues durante a passagem de Aquiles pelo Parlanada, ops, ParlAmfri. Invés de esclarecimentos, recebi do então candidato um processo nas costas. Processo no qual fui inocentado nas duas instâncias da justiça, diga-se de passagem.

Brucutu
Desde então, o assessor raivinha passou a detonar o colunista. Coisa feia, ainda mais que tá recebendo dinheiro público para trabalhar como jornalista. Função de assessor de imprensa é diferente de difamador ou fomentador de discórdia. O novo governo perde com alguém que prefere fechar portas, ao invés de transitar entre os diversos órgãos de imprensa com respeito e profissionalismo. Estranho, até porque o prefeito Aquiles é um cara humilde e educado. O jeito troglodita do assessor destoa…

Véio
Já passei da casa dos 50 anos. Na segunda etapa de colunismo, estou há 16 anos escrevendo, há 13 só no DIARINHO. Não sou o dono da verdade e nem quero ser. Costumo dizer que erro muito, constantemente. Mas o fato de permanecer aqui é porque tenho mais acertado do que errado. E nunca cultuei o ódio, o rancor. Isso faz mal, gera doença, câncer.

Da paz
O colunista não tem animosidades com ninguém. O evento Gororoba do JC, que promovo anualmente, é prova incontestável disso. Políticos de todas as estirpes, que são personagens diários na coluna, marcam presença às centenas. Saber reagir às críticas é sinônimo de hombridade. Vamos em frente!

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: