Cultura

As excelências excelentissímas de Navega-City continuam com apenas cinco sessões por mês. A cidade evoluiu, mas na casa do povo o regimento parou no tempo. Tá bom assim para todos os vereadores???

No tradicional Entrevistão do nosso DIARINHO, o superintendente da Fundação Cultural de Itajaí, Normélio Weber, deu a dica de como será a política cultural da city peixeira no atual governo. Que, se não traz grandes novidades, pelo menos, põe de volta o trem nos trilhos.

O mesmo e o novo
Os eventos consagrados vão ser mantidos e a Lei de Incentivo à Cultura, que precisava de uma renovada, vai ter novidades, garantiu Normélio. Vamos dar um voto de confiança.

O mínimo do mínimo
Pelo menos Normélio é do ramo. O prefeito barbudinho, Volnei Morastoni (PMDB, não cometeu o erro crasso do ex-homem dos galináceos e ex-prefeito Jandir Bellini (PP) de usar a cultura como moeda de troca de apoio político, loteando cargos com gente que não entendia piciricas do assunto. O setor cultural viveu total desleixo nos anos Bellini.

Que nem que antes
O outro governo de Volnei, com todos os defeitos, mostrou, pra quem se alembra, que havia preocupação e ações efetivas voltadas para o setor cultural. Parece que vai ocorrer novamente o mesmo. Tomara que se concretize.

Esquentou
O clima ferveu na última sessão da piramidal casa do povo durante a votação do requerimento do vereador Robison Coelho. O tucano cobrou explicações sobre a contratação de um palestrante, amigo do prefeito barbudinho, Volnei Morastoni, que vai ganhar R$ 297 mil para ministrar cursos de capacitação aos barnabés da prefa. A contratação foi com dispensa de licitação.

Abriu o voto
Pra defender o papi, ops, prefeito Volnei, o líder do governo, barbudinho júnior, Thiago Morastoni (PMDB), liberou a bancada governista e recomendou a aprovação do requerimento, alegando que não tem nada a esconder.

Empiçado
O príncipe, como é chamado pelos vereadores enciumados, ainda tentou explicar o tal método empiçado que só o tal palestrante teria a capacidade de oferecer, o Master Mind. E ainda frisou que, diferente do que os bocudos têm alardeado, não são apenas palestras, mas sim cursos de capacitação aos servidores.

E numé!
Longe dos microfones teve vereador que chegou a lascar que o prefeito teria economizado com capacitação se tivesse contratado comissionados já capacitados. “Daí eles nem iam precisar de capacitação”, disse a excelência, no caloroso bastidor da casa legislativa. Uiiii!!!

Camaradagem
O menino de ouro do PP, Fernando Pegorini, disse que não coloca em questão o método da palestra e nem mesmo a qualidade do serviço prestado, mas sim o fato de o contratado ser amigo pessoal do alcaide. Segundo Pegorini, a camaradagem do barbudinho fere um dos princípios da administração pública que é o da impessoalidade.

Ali não tem amigo
O requerimento deu pano pra manga e a maioria das excelências excelentíssimas usou seu tempo para se promover em cima do debate. Num estilo pau de dá em doido, que ainda não havia sido visto nessa legislatura. Até o presidente da piramidal, Paulinho Amandio (PDT), se manifestou contra o governo.

Difícil de explicar
“O momento é que foi meio difícil de explicar à sociedade”, disparou Amândio. O presidente afirmou que pelo momento de crise, o certo mesmo seriam os comissionados bancarem a tal capacitação. Ai, ai, ai que dor!

“Vem pra rua brincar”
Um baita sucesso o evento “Vem pra rua brincar” do DIARINHO e da Dalçoquio, com apoio da prefeitura, Semasa, Codetran, polícia Militar e Bombeiros. Bonito de ver centenas de famílias com seus pequerruchos na praça Genésio Miranda Lins, na Beira Rio. Demonstra que iniciativas desse quilate merecem apoio de todos. É necessário criar em toda city peixeira, áreas de lazer permanentes.

Diretório
Peemedebista roxo alardeou que não concorda com as afirmações do ex-vereador e atual mandachuva da sigla, bigodudo Laudelino Lamim. Diz que o mesmo não o representa e que deveria ouvir o diretório e não falar em nome dele.

Vergonha
O membro do manda-brasa peixeiro caceteou que Lamim faz um chororô de que o prefeito barbudinho não escuta e nem dá bola para o diretório da sigla. Mas lembra que Lamim também não ouviu o diretório pra sair atirando petardos. Diz que a afirmação de Lamim é uma vergonha para o projeto do PMDB.

Quer que crie asas…
Alardeia o peemedebista que, por onde Lamim passou, não acrescentou nada. Agora revoltado pela sua irrelevância política e pessoal, passa a vomitar destemperos. Credo! Defende ainda que o ex-vereador deveria é ir para o PSDB e ficar por lá. O que é quase impossível (na política até boi voa, ou não?) já que Lamim e a ex-vereadora BBB, Anna Carolina, não conseguem habitar o mesmo espaço.

Participaram
O peemedebista ainda debulha que o PMDB e o diretório foram ouvidos sim pelo prefeiro, desde a transição participaram das discussões. Ele lembra que Lamim começou a participar da transição mas quando viu que existia pessoas mais competentes que ele, sumiu e passou a minar o projeto do governo.

Nem tchum
O peemedebista descascou no lombo do presidente Lamim, mas não quis se identificar. Enquanto Lamim torpedeia o governo, abobrões como o secretário da Fazenda, Erico Laurentino, e Neusa Giraldi, do Desenvolvimento Social, fazem cara de paisagem. Nem tchum e nem nada. O PMDB tá virado num sururu. Credo em cruz!

Pau na compra
O vereador Thiago Pinheiro (PSB), que tá despontando com a atuação oposicionista ao governo do prefeito da Barra Velha, Valter Zimmermann (DEM), não perdoou o lançamento do pregão para comprar um carrão de luxo – um SUV – para o prefeito alemão, no valor de R$ 144 mil.

Aumentar mensalidade
Thiago, na sua falança, lembrou que enquanto Várti fala em comprar carro de luxo, quer aumentar a mensalidade do transporte escolar dos universitários de R$ 55 para R$ 90. “Ora, o aumento vai impactar cerca de 50 mil reais na folha”, destacou Thiago.

Lascou sem dó
“O prefeito que compre um carro de 80 ou 90 mil reais, que diga-se de passagem seria um carrão, e destine a diferença para garantir aos universitários a manutenção do valor atual da mensalidade,” lascou Pinheiro. Mas o alemão ainda não desistiu da compra do carrão de quase R$ 150 mil. Eita!

Eu já sabia…
Decisão da dona justa da ex-capital do Jet Sky julgou improcedente ação por compra de votos contra o então candidato à reeleição, Leonel “Viajão” Martins (PSDB). Segundo os zoio comprido, a turma do prefeito garganteava de papo cheio que já sabia do resultado. E que a espera era só para dar uma lambuja para a oposição.

Quem manda?
A notícia a favor de Leonel não teria pego de surpresa a cúpula tucana. E com a improcedência da ação, o prefeito piçarrano estaria mandando recados para a oposição de que quem manda na city é ele. Quem não gostar que vá catar coquinho no asfalto. De acordo com chegados, não fizeram festa nem nada porque teriam a informação que não daria em nada.

Ainda em campanha
Parece que na Mariscolândia a eleição ainda não acabou. O novo governo de Aquiles Schneider (PMDB) – o cara do calcanhar – aumentou o tom das críticas ao governo do emplumado, o ex-prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB) depois da posse. Durante a campanha, o PMDB fez uma campanha light.

Atacar
Agora como governo, parece que a estratégia é a mesma de sempre: atacar o governo anterior. E tem gente extrapolando limites. Nas banda da imprensa da prefeitura, o assessor indicado pelo PT produziu matéria de ataque ao antigo governo e além de disparar para a imprensa, publicou no site da prefeitura. Credo.

JC
JC é colunista político do Diarinho, o jornal que todo mundo lê, até quem diz que não. A missão do socadinho escriba é disseminar a discórdia, provocar o tumulto e causar o transtorno, para o bem da coletividade.
Compartilhe: