Como saber se um carro já sofreu acidentes?

28/07/2018 10:45

Comprar um carro zero quilômetro é o sonho de muita gente, no entanto, os preços nem sempre são acessíveis para todas as pessoas. Sendo assim, a solução é recorrer aos veículos usados e comprar os famosos “carros de segunda mão”.

Para fechar negócio, é preciso ter cuidado para escolher um veículo que realmente esteja em boas condições, evitando, dessa forma, aborrecimentos e gastos extras no futuro. Para isso, há uma série de aspectos que devem ser considerados antes de efetuar a compra.

Um dos principais cuidados que devemos ter na hora de analisar um veículo é saber se o carro já passou por acidentes, já que, quando envolvidos em algum tipo de choque, podem ter falhas mecânicas ou substituição de peças originais.

Nem sempre os vendedores fornecem essa informação, mas existem outras formas de saber se um carro já sofreu acidente. Veja quais são elas aqui neste artigo!

Confira a ficha técnica ITV do veículo

Uma das formas de saber se o veículo sofreu um ou mais acidentes é analisando a ficha técnica ITV – Inspeção Técnica do Veículo. Nesse documento, constam muitas informações sobre o veículo, como, por exemplo, dados de fabricação, marca, modelo, registro e modificações feitas em peças originais. Dessa forma, se o veículo já tiver passado por uma mudança – como a troca do motor –, é bem provável que já tenha se envolvido em um ou mais acidentes.

Ainda que a fica técnica não explicite os motivos pelos quais houve alterações em uma ou mais peças-chave do veículo, esse dado serve para que o comprador possa avaliar as reais condições do automóvel antes de efetuar a compra.

Faça uma revisão com mecânicos de sua confiança

Sabemos que nem sempre é possível fazer uma revisão em um carro de segunda mão antes de comprá-lo, já que, para isso, é necessário ter a permissão do vendedor, o que, às vezes, não acontece.

Bem, mas se essa é uma possibilidade para você, fazer uma revisão com um mecânico de sua confiança é uma excelente maneira de saber se o carro sofreu acidentes, além de também ser uma oportunidade de verificar as condições mecânicas do veículo.

Nessa revisão, para ter uma ideia se o veículo passou ou não por algum tipo de acidente, peça ao seu mecânico que avalie a chapa do carro, com atenção para a espessura da pintura, que é diferente quando o carro passou por um choque ou não.

Além disso, garanta que o mecânico verifique para-brisas e vidros das janelas, já que são itens que podem mostrar se houve ou não algum acidente. Se um ou mais vidros não são da marca original do veículo, é um sinal de que houve substituição, que tem grande chances de ser resultado de algum acidente.

Outro detalhe – e que, às vezes, passa despercebido nas revisões comuns – são os parafusos no interior do veículo. Quando esses parafusos são retirados, geralmente é possível notar marcas deixadas pelas ferramentas usadas para isso e esse acaba sendo um sinal de que mudanças foram feitas no veículo.

Quando o capô, o porta-malas ou as portas foram reparados ou substituídos, o encaixe não costuma ser o mesmo. Por isso, na revisão para saber se o carro já sofreu acidentes, é importante pedir ao mecânico que também esteja atento a esses itens. Se o encaixe não é perfeito, provavelmente essas peças foram reparadas.

É importante esclarecer para o mecânico o motivo pelo qual você está solicitando a revisão do veículo. Afinal, em revisões padrões (que não estão focadas em saber se o veículo passou ou não por acidentes), as prioridades são outras.

Certifique-se de que o veículo está com a documentação em dia

Além de verificar se o carro passou ou não por acidentes, que é um cuidado extremamente importante, é essencial saber se a documentação do veículo está atualizada e em dia.

Para saber se existe alguma ordem de embargo ou outras despesas relativas ao veículo, é possível pedir uma nota informativa ao DETRAN do seu estado. Com a matrícula do veículo em mãos, você consegue essas informações sem maiores problemas e, assim, pode ter a segurança de que não há nenhuma ordem de embargo para o carro que você deseja comprar.

Outro cuidado que é preciso tomar ao comprar carros usados é checar o número da placa e do chassi, verificando se toda a documentação é verdadeira e legal. O modo mais prático de conferir esses aspectos é no site do DETRAN. Ao inserir os dados do veículo (chassi e placa), você terá acesso às informações necessárias. Com isso, também evita os riscos de adquirir um carro roubado.

Nesse aspecto, é importante ater-se ao que estabelece o Código de Trânsito Brasileiro, especificamente em seu Artigo 230, sobre a infração de conduzir veículo com o lacre, inscrição de chassi ou outro item de identificação violado ou falsificado. Vejamos:

“Art. 230 – Conduzir o veículo:
I – com o lacre, a inscrição do chassi, o selo, a placa ou qualquer outro elemento de identificação do veículo violado ou falsificado;



IV – sem qualquer uma das placas de identificação;
V – que não esteja registrado e devidamente licenciado;
VI – com qualquer uma das placas de identificação sem condições de legibilidade e visibilidade:

Infração – gravíssima;
Penalidade – multa e apreensão do veículo;
Medida administrativa – remoção do veículo”.

Comprar um carro usado é uma alternativa para quem não quer ou não pode comprar um veículo zero quilômetro. Estando atentos para tudo o que elencamos neste artigo, as chances de dar tudo certo na compra do seu carro são muito maiores.

Dúvidas? Fale com a nossa equipe de especialistas!

Compartilhe: