Uso de celular na direção é a terceira causa de mortes no trânsito do Brasil

14/06/2018 11:08

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 1,25 milhão de pessoas morrem por ano em todo o mundo em consequência de acidentes de trânsito. No Brasil, as vítimas fatais somam 3,5 mil por mês, o que nos leva a ser o quarto país americano mais violento no trânsito.

Dentre as principais causas de morte no trânsito brasileiro, o uso de celular na direção é um dos grandes motivos. Essa causa perde apenas para o excesso de velocidade e embriaguez ao volante, situações em que os acidentes costumam ser bem graves. Apesar do uso do celular parecer inofensivo, saiba que ele proporciona um grande déficit de foco e de controle da direção do veículo.

Poucos segundos de atenção durante o uso de um aparelho celular podem resultar em consequências drásticas, ainda mais se o veículo estiver em uma velocidade considerável, como superior a 50-60 km/h. Saiba que, ao atender uma chamada ou mandar uma mensagem, muitos metros de pista foram percorridos com bastante desatenção, o que pode provocar um sério acidente.

Com o intuito de alertar as pessoas em relação ao perigo de usar o telefone celular enquanto dirige, criamos um artigo com muitas informações e dicas para que os motoristas sejam mais conscientes no trânsito. Ao dirigir sem responsabilidade, você estará colocando não só a sua vida em risco, mas também a dos ocupantes do seu carro e de todos os outros presentes no trânsito.

Não use o celular enquanto dirige um veículo. Respeite a vida!

Todos sabem que utilizar o celular durante a direção de um veículo é proibido, mas parece que muitos não dão muita importância para isso. O celular entrou na vida das pessoas de um modo muito intenso, e algumas não conseguem ficar longe dele mesmo enquanto estão dirigindo. Apesar do surgimento de diversas tecnologias automotivas que visam trazer mais segurança e praticidade no trânsito, os condutores devem colaborar com atitudes responsáveis.

É mais do que sabido que utilizar o celular durante a direção de veículo é um alto risco. Especialistas chegam a comparar essa situação com casos de leve embriaguez. Basicamente, o uso desses aparelhos no trânsito gera 3 principais problemas para o condutor.

  1. Ao usar o celular, o motorista divide a concentração com o trânsito e com o aparelho móvel, diminuindo a sua atenção voltada para as ruas e estradas. Isso significa menor tempo de olho no trânsito. Ainda, a visão periférica do condutor é bastante prejudicada, o que inviabiliza que o motorista tenha total controle da situação em que se encontra.
  2. Além disso, o tempo de resposta é atenuado. Ou seja, caso haja algum imprevisto na via, o condutor estará despreparado para tomar uma atitude devido à falta de atenção e menor tempo de reação que possui.
  3. Também é bem provável que esse motorista esteja com o celular na mão, o que dificulta ainda mais as possibilidades de tentar consertar um momento de desatenção ocorrido.

Estudos mostram que usar o celular ao volante aumenta em 10 segundos o tempo para reagir a uma situação inesperada. Pode parecer pouco tempo, mas caso o veículo esteja a 80 km/h, por exemplo, o condutor terá se deslocado aproximadamente duas quadras completas. Logo, o trajeto é longo e a condição torna-se de alto risco para carros, pedestres e ciclistas.

É preciso conscientizar a população sobre os riscos do uso do celular no trânsito.

Com o objetivo de diminuir as estatísticas fatais em decorrência de acidentes de trânsito, diversos projetos e campanhas são constantemente realizados pelas cidades brasileiras. De acordo com a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável, a meta é reduzir pela metade o número de casos de morte e acidentes no trânsito até 2030.

Logo, o empenho das autoridades deve ser abraçado pela população. Dar uma volta na rua e encontrar algum motorista falando ao celular é algo muito comum, e essa prática deve ser eliminada. Desta forma, espera-se que as cerca de 150 vítimas fatais diárias oriundas de acidentes causados pelo uso do celular sejam veementemente diminuídas.

Neste sentido, alguns fabricantes de carros possuem tecnologia para conectar o celular ao viva-voz do veículo, o que ajuda o motorista a manter a atenção na via. Apesar de não corrigir 100% o déficit de atenção causado pelo uso do celular, essa medida colabora para a maior segurança dos condutores e do trânsito em geral.

Além disso, alguns sistemas presentes nos veículos, bem como em aplicativos relacionados ao trânsito, como o Waze, por exemplo, possuem funções que impossibilitam o motorista de utilizar o celular enquanto está na condução de um veículo. Nestes casos, é necessário que o passageiro realize as tarefas digitais de interesse.

Portanto, evite falar ao celular enquanto dirige, pois essa ação é considerada uma infração gravíssima, prevista no Artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O infrator será penalizado com uma multa de R$293,47 e terá a adição de 7 pontos à sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH):

“Art. 252 –  Dirigir o veículo:

VI – utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular;

Infração – média;

Penalidade – multa.

Parágrafo único. A hipótese prevista no inciso V caracterizar-se-á como infração gravíssima no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular. ”

Portanto, esteja dentro da legislação e colabore para um trânsito mais seguro e confiável. Um trânsito tranquilo depende da responsabilidade de todos. Ao dirigir um veículo, faça de modo consciente, com o máximo de atenção e respeito aos outros motoristas e pedestres.